Ouvir
Nocturno
Em Direto
Nocturno André Pinto

Concertos

OSP | Pedro Saglimbeni Muñoz | 30 Janeiro

Teatro Nacional de São Carlos

|

OSP | Pedro Saglimbeni Muñoz | 30 Janeiro OSP | Pedro Saglimbeni Muñoz | 30 Janeiro

30 Janeiro | 18h30

Foyer do 
Entrada Livre

Concerto de Câmara | Série OSP 

Pedro Saglimbeni Muñoz
, curadoria e viola
Cândida Oliveira, clarinete
Bernardo Marques, piano


Programa

Wolfgang Amadeus Mozart (1756–1791) - Trio Kegelstatt p/ clarinete, viola e piano, K.498

Joly Braga Santos (1924–1988) - Arie a tre con variazione p/ clarinete, viola e piano

Max Bruch (1838–1920) - Quatro Peças p/ clarinete, viola e piano, Op. 83



Concerto gravado para posterior transmissão
Produção: Anabela Luís




Pedro Saglimbeni Muñoz | Violetista nascido na Venezuela. Estudou no Sistema da Orquestra Nacional Juvenil do seu país, na Alemanha e na Polónia na European Mozart Academy de Cracóvia. 
Como solista atuou com diversas orquestras venezuelanas além da Sinfónica de Colômbia, Orquestra Nacional do Panamá, Filarmónica Rhodanien de França, Sinfónica Portuguesa, Orquestra Gulbenkian e Orquestra Nacional do Porto. Apresentou-se em recitais pela Argentina, Chile, Colômbia, Costa Rica, Espanha, França, Itália, Alemanha, Noruega, Bélgica, Polónia, Hungria, República Checa e Inglaterra. Desde 1996 reside em Portugal. 
Atualmente é solista da Orquestra Sinfónica Portuguesa, leciona na Escola Superior de Música de Lisboa e é viola solista da Camerata Atlântica.



Cândida Oliveira | Iniciou os seus estudos de clarinete na Escola Profissional Artística do Vale do Ave, com Adam Wierzba e José Ricardo Freitas, terminando o curso em 2001. Licenciou-se em Música, em 2005, na Escola Superior de Música e das Artes do Espetáculo do Porto, na classe de António Saiote. Concluiu o grau de Mestre no Ensino Especializado de Música na Universidade de Aveiro em 2013. 
Premiada nos principais concursos nacionais e internacionais, tais como Prémio Jovens Músicos, Concurso internacional de clarinete de Lisboa, Concurso de clarinetes de Montroy, Internacional Clarinet Association. 
Integra vários projetos de Música de Câmara: clarinetista no projeto ClapDuo com o percussionista Bruno Costa, Quarteto Assai (quarteto de madeiras), Ensemble Darcos sob orientação do compositor e maestro Nuno Côrte-Real, entre outras formações. 
É desde 2015 solista B do naipe de clarinetes da Orquestra Sinfónica Portuguesa do Teatro Nacional de São Carlos. Artista Selmer tocando com os modelos Privilege e Recital, é também representante da marca Vandoren.
 


Bernardo Marques | Realizou os seus estudos musicais na Escola de Música Nossa Senhora do Cabo e na Escola Superior de Música de Lisboa com Jorge Moyano, tendo ainda estudado com Artur Pizarro. Estudou direção coral com Paulo Lourenço e direção orquestral com Jean-Marc Burfin. 
Recebeu o primeiro prémio no 14º Concurso Internacional Cidade do Fundão e o prémio de Melhor Pianista Acompanhador no 8º Concurso de Canto Lírico da Fundação Rotária Portuguesa, entre outros. Tem colaborado com o Teatro Nacional de São Carlos, Fundação Gulbenkian e Orquestra Metropolitana, bem como com o Festival Coros de Verão e com o Curso Internacional de Música Vocal de Aveiro. 
É membro fundador e diretor artístico da Nova Ópera de Lisboa e maestro assistente da Orquestra Sinfónica Juvenil.