Ouvir
Notas Finais
Em Direto
Notas Finais João Pedro

Concertos

Paulo Soares, Guitarra de Coimbra | 5 Março | 19h00

Conservatório de Música de Coimbra

|

Paulo Soares, Guitarra de Coimbra | 5 Março | 19h00 Paulo Soares, Guitarra de Coimbra | 5 Março | 19h00

5 Março | 19h00

Auditório do 
Conservatório de Música de Coimbra

Concerto
A Arte da Guitarra de Coimbra

Paulo Soares, guitarra portuguesa
Rui Poço Ferreira, viola  


Programa

1. Artur Paredes - Variações em ré menor
2. Artur Paredes - Passatempo 
3. Carlos Paredes - In memoriam
4. Carlos Paredes - Divertimento
5. Carlos Paredes - Romance nº 1
6. Carlos Paredes - Fantasia nº 2
7. Octávio Sérgio - Variações sobre o tom de Lá
8. Octávio Sérgio - Flores em Abril
9. Octávio Sérgio - Ensaio nº 1
10. Octávio Sérgio - Fantasia "A Espanhola"
11. Paulo Soares - Nostalgia
12. Paulo Soares - Canto de Amar
13. Paulo Soares - Tarde de Serenata
14. Paulo Soares - Almedina
15. Paulo Soares - Mata de Lobos  
16. Paulo Soares Malhossa Nova 
17. Paulo Soares - A Cidade


O repertório concertístico para Guitarra Portuguesa num estilo e técnicas de base iniciadas por Artur Paredes tem sido a base para o desenvolvimento da chamada guitarra de Coimbra, modelo de guitarra portuguesa mais comprido e mais grave do que a congénere lisboeta. Carlos Paredes, filho de Artur e também natural de Coimbra, acrescentou-lhe novos usos e aumentou-lhe o repertório.
Esse processo de aprendizagem e composição de e para a guitarra de Coimbra tem continuidade evolutiva evidente nas obras de Octávio Sérgio (1937) e Paulo Soares (1967), nas quais se pode verificar a solidez no uso de elementos anteriores e a evolução dos processos de inovação técnica, sonora e composicional sem perda da raiz comum.

  

Transmissão direta
Apresentação: João Almeida
Produção: Anabela Luís



Paulo Soares | É um dos mais versáteis e generosos guitarristas de sempre da guitarra portuguesa. Estuda e investiga o instrumento há mais de 35 anos, buscando a excelência da sonoridade e do discurso musical. A sua síntese inovadora das técnicas e intensões das guitarras tradicionais de Coimbra e de Lisboa são o alicerce para a sua enorme versatilidade musical e guitarrística, plena de entusiasmo e profundidade. Consequentemente, Paulo Soares tem interpretado, ao longo da sua interessante carreira, não apenas o repertório tradicional mas também peças de sua autoria, dos mais variados guitarristas seus contemporâneos, de compositores eruditos e outros. 
Tem a experiência de inúmeras atuações por todo o mundo e colaborações com alguns dos artistas mais marcantes da música portuguesa, bem como a inclusão da guitarra com diversos agrupamentos musicais, passando pelo acompanhamento de fados, recitais de guitarra como solista, duos, trios, sexteto de guitarras, agrupamento alargado de guitarras, quarteto de cordas, quartetos de saxofones, quinteto de jazz, música pop, solista com várias orquestras classicas, estreia de inúmeras peças e arranjos de sua autoria e de outros compositores nacionais e estrangeiros. Como solista tem estado sempre presente nos mais importantes festivais de guitarra portuguesa. 
Como pedagogo e impulsionador da guitarra portuguesa, a obra de Paulo Soares é indubitavelmente das mais importantes. É autor e editor do seu famoso Método de Guitarra Portuguesa, obra de referência na aprendizagem do instrumento. Tem ensinado consistentemente, tem auxiliado outros professores e tem partilhado generosamente várias transcrições de sua autoria desde o tempo em que nada estava disponível, sendo um dos maiores impulsionadores do desenvolvimento moderno da nossa guitarra.



Rui Poço Ferreira | Nasceu em 1975 em Coimbra, e iniciou os seus estudos musicais em 1981 com Arnaldo Silva, fundador da escola de música do Centro Norton de Matos. Em 1991, ingressou no Conservatório de Música de Coimbra, onde estudou e concluiu o 8º grau. Prosseguiu os seus estudos de guitarra a nível superior com José Pina. Em 2001, entrou na Escola Superior de Música e Artes do Espectáculo do Porto (ESMAE) na classe do mesmo professor. Ao longo dos anos, frequentou vários cursos de aperfeiçoamento e interpretação orientados por grandes mestres da guitarra. 
Tem-se apresentado em público, a solo e integrado em diversos grupos de música de câmara. Desde 1997 que se dedica ao ensino das guitarras clássica e eléctrica, tendo lecionado em várias escolas e instituições pelo país abordando vários estilos e repertórios. 
Atualmente é diretor e professor da SCHERZO-Academia de Música e Artes em Coimbra.