Ouvir
Raízes
Em Direto
Raízes Inês Almeida

Concertos

Quarteto Desidério Lázaro | 23 Novembro 21h30

Cascais Jazz Club

|

Quarteto Desidério Lázaro | 23 Novembro 21h30 Quarteto Desidério Lázaro | 23 Novembro 21h30

© Jorge Carmona / Antena 2


23 Novembro 21h30

Cascais Jazz Club


Quarteto Desidério Lázaro


Desidério Lázaro, saxofone
Ricardo Pinheiro, guitarra
Francisco Brito, contrabaixo
Joel Silva, bateria




Transmissão em direto 
a partir do Cascais Jazz Club
Apresentação e Realização: João Almeida
Produção: Cristina do Carmo    





Desidério Lázaro, saxofonista e compositor, é um dos nomes de topo da mais recente geração do jazz nacional. Enquanto músico de jazz, fundou quatro bandas com música escrita por si, Urban Connections, Desidério Lázaro Quinteto, Quarteto e o Trio. Em 2007 fez parte do musical Cats, com o qual percorreu os principais palcos holandeses. Toca regularmente com os músicos mais influentes da cena jazzística portuguesa onde se destacam, entre outros, Maria João, Mário Laginha, Júlio Resende, André Fernandes, Carlos Barreto, Nelson Cascais, Alexandre Frazão, Bernardo Moreira, João Moreira, Bruno Pedroso, Rodrigo Gonçalves, Nuno Ferreira, Bruno Santos, etc. Em 2010 lançou o seu primeiro disco em trio, Rotina Impermanente (JACC Records), o qual recebeu boas críticas pela imprensa especializada, tendo sido considerado um dos discos do ano pela revista Jazz.pt.



Ricardo Pinheiro é guitarrista, compositor e musicólogo. Doutorou-se em Ciências Musicais pela Universidade Nova de Lisboa (2008). Licenciou-se em Música pelo Berklee College of Music (Summa Cum Laude - 2002) e em Ciências da Psicologia pela Universidade de Lisboa (2008). Estudou com Mick Goodrick, George Garzone, Ed Tomassi, Ken Pullig, Wayne Krantz, Ken Cervenka, Chris Washburne e Salwa Castelo-Branco.
Enquanto músico, gravou e/ou actuou com Peter Erskine, David Liebman, Chris Cheek, Mário Laginha, Eric Ineke, Perico Sambeat, Stephan Astbury, João Paulo Esteves da Silva, Remix Ensemble, Matt Renzi, Jon Irabagon, John Gunther, Mike Del Ferro, André Charlier, Benoît Sourisse, entre outros.
Foi bolseiro da Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento, da Fundação Para a Ciência e Tecnologia, do Centro Nacional de Cultura e do Berklee College of Music.
Ganhou, em 2004, o prémio de investigação em Jazz Studies, "Morroe Berger - Benny Carter Jazz Research Fund" atribuído pela Rutgers University e o Institute of Jazz Studies, nos Estados Unidos da América. É coordenador da linha de investigação em Estudos de Jazz do Instituto de Etnomusicologia.
Tem apresentado inúmeras comunicações, palestras, masterclasses, e workshops em Portugal e no estrangeiro (Alemanha, Áustria, Grécia, Estados Unidos, Holanda, Dinamarca, África do Sul, Itália, e Espanha) sobre jazz.
Publicou em revistas científicas internacionais, tais como a Acta Musicologica da International Musicological Society (editada por Philip Bohlman), a Jazz Reseach Journal (Equinox Publishing), a International Review of the Aesthetics and Sociology of Music, a Revista Brasileira de Música, ou a Revista Portuguesa de Musicologia (nova série).
Gravou , entre outros, os seguintes discos: "Open Letter" Fresh Sound New Talent, 2010; "Song Form" TOAP, 2013; "Cinema & Dintorni" Fresh Sound Records, 2015; "Triology" Sintoma Records, 2014; "Is Seeing Believing?" Challenge/Daybreak Records, 2016; "Radio Orchestra" Sintoma Records, 2016.



Francisco Brito nasceu em Sintra em 1984, iniciando os seus estudos no Hot Clube de Portugal em 2004, em guitarra, com Bruno Santos. Passados dois anos, muda para o instrumento com que mais se identifica, o contrabaixo. Entre 2006 e 2008 frequenta o curso de Jazz do Hot Clube onde estuda com professores como Bernardo Moreira, Nelson Cascais, André Fernandes e João Moreira, entre outros.
Em 2008 ingressa na Licenciatura em Jazz da Escola Superior de Música de Lisboa, onde estuda com Afonso Pais, Lars Arens, Bernardo Moreira, Pedro Moreira, Óscar Graça e Gonçalo Marques, entre outros.
É professor na Escola de Jazz do Hot Clube de Portugal.



Joel Silva iniciou os estudos musicais em 1997, na Escola de Música do Orfeão de Leiria, tendo como professores de percussão Rui Gomes e Manuel Campos. Começou a interessar-se por jazz e frequentou workshops com Bruno Pedroso, Alexandre Frazão, Carlos Barretto, Marc Miralta, Mark Ferber, Daniel Freedman, Mark Turner, Peter Erskine, John Riley, Dan Weiss, Donald Edwards, Ari Hoenig e Billy Hart. Em 2004 ingressou no Curso de Jazz da Escola Superior de Música e Artes do Espectáculo (ESMAE), onde estudou bateria com Michael Lauren e se licenciou em 2008. 
Tem vindo a tocar com inúmeros artistas, tais como Carlos Barretto, Bob Sands, Big Band H.C.P., Paulo de Carvalho, Matt Penman, Francesco Bearzatti, Júlio Resende, Kristin Korb, João Paulo Esteves da Silva, Will Vinson, Dave Ambrosio, Baptiste Trotignon, Nuno Ferreira, Franck Amsallem, Perico Sambeat, Jon Irabagon, Ole Morten Vågan, Mário Delgado, Abe Rábade, Chris Kase, Maria João, Olivier Truchot, Bena Lobo e Wanda Sá.
Foi convidado a integrar o corpo docente do Mestrado em Jazz da Universidade de Aveiro no ano lectivo de 2011/12. Lecciona as disciplinas de Combo e Instrumento na escola JB Jazz e na Escola de Jazz Luiz Villas-Boas (Hot Club de Portugal).
Em 2014 revelou-se também compositor com o álbum de estreia Geyser (Sintoma Records), apresentado ao vivo no Pequeno Auditório da Culturgest, Festival de Jazz de Valado dos Frades, Scat Funchal Club e Hot Clube de Portugal. Geyser foi cotado com 4 estrelas e meia no site All About Jazz e elogiado pelo jornal Público.







Fotos Jorge Carmona / Antena 2 RTP