Ouvir
Geografia dos Sons
Em Direto
Geografia dos Sons Luís Tinoco

Cultura

Correntes d`Escritas | 21 a 27 Fevereiro

Póvoa de Varzim

|

Correntes d`Escritas | 21 a 27 Fevereiro Correntes d`Escritas | 21 a 27 Fevereiro

Inicia-se mais uma edição do Encontro de Escritores de Expressão Ibérica - Correntes d'Escritas, e a Antena 2 vai acompanhar este prestigiado festival literário. Luís Caetano vai à Póvoa de Varzim conversar com alguns dos muitos autores que por lá passam. Estas conversas vão ser transmitidas em breve, em datas que serão aqui indicadas. 


Correntes d'Escritas
18ª edição do Encontro de Escritores de Expressão Ibérica

21 a 25 Fevereiro
Póvoa de Varzim

27 Fevereiro
Lisboa


Mais de 80 escritores, dos quais 30 participam no evento pela primeira vez, de 13 nacionalidades e diferentes geografias de línguas hispânicas e portuguesa passam pela Póvoa de Varzim, entre os dias 21 e 25 de fevereiro, dando o seu contributo para o sucesso deste Festival literário.

A Sessão Oficial de Abertura do Correntes realiza-se no Casino da Póvoa, a 22 de fevereiro, onde são anunciados os vencedores dos Prémios Literários 2017 e é lançada a Revista Correntes d'Escritas 16, dedicada a Eugénio Lisboa.

Francisco Pinto Balsemão, um dos maiores empresários da comunicação em Portugal, é o convidado para a Conferência de Abertura que acontece no dia 22 de fevereiro, quarta-feira, no Cine-Teatro Garrett.

Além das Mesas, lançamentos de livros, sessões de poesia e conversas a 2, o Correntes conta com uma instalação, duas exposições, cinema e um Estúdio de Luz Natural. A novidade deste ano intitula-se D' Escritas 1 Dia que reune quatro autores para trabalharem em conjunto, durante um dia, em espaços diferentes da cidade, com o objetivo de criarem textos de temática poveira que serão posteriormente publicados.

Tal como tem acontecido nas últimas edições, o passeio literário das três vozes transeuntes nas ruas da poesia – Isaque Ferreira, João Rios e Rui Spranger –, a 21 de fevereiro, anuncia que Correntes está a começar.

Outro dos momentos marcantes é o encontro dos escritores com alunos dos diferentes níveis de ensino. Desde o Ensino Básico ao Superior, o Correntes d'Escritas promove diversas sessões de autores com alunos.

O espaço exterior do Cine-Teatro Garrett está igualmente reservado para acolher a Feira do Livro e ser porto de abrigo de escritores, leitores, editores, livreiros, jornalistas, críticos literários, enfim, da família Correntes d'Escritas que anualmente se reúne na Póvoa de Varzim para celebrar o livro.


As Correntes d'Escrita na Antena 2

- Luís Diamantino, vereador da Educação e Cultura da Câmara Municipal da Póvoa de Vazim faz uma antevisão do Festival, em conversa com Luís Caetano, em Última Edição
Para ouvir, clicar aqui.

- A Força das Coisas transmite a Mesa de abertura desta edição, com o mote "e as insistentes palavras parecem desistir enquanto avançam”, retirado de A Sombra do Mar, de Armando Silva Carvalho. Participam Eugénio Lisboa, Hélia Correia, Ignácio de Loyola Brandão, Mário Cláudio e Valter Hugo Mãe, com a moderação de José Carlos de Vasconcelos.
Para ouvir, clicar aqui.

- A escritora espanhola Marina Perezagua, autora de Yoro, recém publicado pela editora Elsinore, conversa com Luís Caetano. 
Para ouvir, clicar aqui.


- Maria do Rosário Pedreira lê para A Vida Breve, um  poema seu, recém publicado na revista das Correntes deste ano.
Para ouvir, clicar aqui.

- Manuela Ribeiro, coordenadora das Correntes d'Escritas, faz um balanço da 18ª edição para Última Edição, de Luís Caetano.
Para ouvir, clicar aqui.

- O escritor angolano Ondjaki esteve à conversa com Luís Caetano, sobre o seu novo livro, O convidador de pirilampos, em co-autoria com António Jorge.
Para ouvir, clicar aqui [a partir do 10 min.]

- Manuel Alberto Valente lê 4 poemas seus para A Vida Breve, e que foram publicados na revista de Correntes d'Escrita desta edição.
Para ouvir, clicar aqui.

- O programa desta semana de O Som que os Versos fazem ao Abrir, de Ana Luísa Amaral e Luís Caetano, foi gravado na Póvoa de Varzim. Neste, o escritor espanhol Carlos Quiroga faz a leitura da poesia "Pequena valsa vienense", de Federico G. Lorca, e depois conversam a propósito das pontes entre Lorca e Leonard Cohen, que musicou e celebrizou este poema.
Para ouvir, clicar aqui.



- A Ronda da Noite passa mais uma vez pela Póvoa de Varzim, onde Luís Caetano conversa com o escritor venezuelano Alberto Barrera Tyszka, autor de Pátria ou Morte.
Para ouvir, clicar aqui.

- O premiado deste ano das Correntes, Armando Silva Carvalho lê, para A Vida Breve, o seu poema "Os Frívolos".
Para ouvir, clicar aqui.


- Em A Força das Coisas, pode escutar:
- a conversa de Luís Caetano com o escritor colombiano Juan Gabriel Vásquez, sobre o livro A Forma das Ruínas.
Para ouvir, clicar aqui [a partir de 7 min.].


- a participação de Onésimo Teotónio Almeida na 10ª e última Mesa das Correntes, sob o lema: “Porque não há nada em vez de tudo?”
  Para ouvir, clicar aqui [a partir de 36 min.].

- a participação de Alexandra Lucas Coelho na Mesa 8, a propósito do seu novo romance Deus dará.
   Para ouvir, clicar aqui [a partir de 1h 01m.]. 

- a participação de Sérgio Godinho na Mesa 7, com o tema: “apenas a certeza de que nenhum verso salvará ninguém”, e que também tem um novo livro Coração mais que perfeito.
           Para ouvir, clicar aqui [a partir de 1h 12m.].     

- a participação de Afonso Cruz, na Mesa 9 que tinha como tema "de um jogo frágil de palavras se faz a literatura"
   Para ouvir, clicar aqui [a partir de 1h 29m.].    


- O escritor espanhol Jordi Llobregat, autor de O segredo de Vesálio, esteve à conversa com Luís Caetano.
Para ouvir, clicar aqui [a partir de 8 min.]





O Festival

Prémios Literários

- Prémio Literário Casino da Póvoa
Este ano, o prémio atribuído no âmbito do 18º Correntes d'Escritas, é entregue a Armando Silva Carvalho, pela obra A Sombra do Mar (Assírio & Alvim, 2015).
O júri constituído por Almeida Faria, Ana Gabriela Macedo, Carlos Quiroga, Inês Pedrosa e Isaque Ferreira, escolheu este livro de Armando Silva Carvalho, "pela força imagética da sua escrita e pela tensão conseguida entre ironia e melancolia”, entre as oito as obras finalistas do Prémio Literário Casino da Póvoa:  Bisonte de Daniel Jonas, O Fruto da Gramática de Nuno Júdice, Animais Feridos de António Carlos Cortez, Auto-retratos de Paulo José Miranda, Persianas de Miguel-Manso, Vem à Quinta-Feira de Filipa Leal, e Outro Ulisses Regressa a Casa, de Luís Filipe Castro Mendes.

Armando Silva Carvalho (Arquivo DN)

- Prémio Literário Correntes d'Escritas Papelaria Locus - para jovens, de Portugal ou de países de expressão portuguesa, entre os 15 e os 18 anos, e distingue um poema escrito em português. O poema premiado será publicado na edição seguinte da Revista Correntes d'Escritas.

- Prémio Conto Infantil Ilustrado Correntes d'Escritas Porto Editora - uma parceria entre a Câmara Municipal da Póvoa de Varzim e a Porto Editora, que se insere no Correntesd'Escritas, e premeia trabalhos coletivos originais. Esta iniciativa é dirigida aos alunos do 4º ano do ensino básico e tem como objetivo promover o gosto pela escrita, pela leitura e pelo desenho como expressão artística. 

- Prémio Literário Fundação Dr. Luís Rainha Correntes d'Escritas - distingue uma obra (livro) inédita, escrita em português – romance, contos ou poesia -, cuja temática é a Póvoa de Varzim.


Conferência de Abertura

No dia 22 de fevereiro, 4ª feira, às 15h30, por Francisco Pinto Balsemão, no Cine-Teatro Garrett.



Mesas

A 18ª edição do Correntes d'Escritas conta com 10 Mesas ao longo de quatro dias. 
De quarta, 21, a sábado, 25, dezenas de escritores reúnem-se no Cine-Teatro Garrett para interpretarem os temas sugeridos pela organização. O mote de cada uma das Mesas foi retirado de versos das obras finalistas do Prémio Literário Casino da Póvoa:


Mesa 1 | 4ª feira, dia 22 - 17h00
Tema: “e as insistentes palavras parecem desistir enquanto avançam”
Eugénio Lisboa
Hélia Correia
Ignácio de Loyola Brandão
Mário Cláudio
Valter Hugo Mãe
José Carlos de Vasconcelos (M)

Mesa 2 | 5ª feira, dia 23 - 10h00
Tema: “Nós só jogamos com as palavras que nos deram”
Cristina Norton
Ignacio del Valle
Karla Suarez
Teolinda Gersão
Tony Tcheka
Carlos Quiroga (M)

Mesa 3 | 5ª feira, dia 23 - 15h00
Tema: “devo ter cuidado com as palavras”
Alberto Barrera Tyszka
Alexandre Marques Rodrigues
Júlia Nery
Manuel Rui
Raquel Ribeiro
Manuel Alberto Valente (M)

Mesa 4 | 5ª feira, dia 23 - 17h30

Tema: “se as torturarmos as palavras acabarão por confessar”
Cláudia Piñeiro
Fernando Perdigão
Germano Almeida
Luís Carmelo
Rui Zink
Pedro Teixeira Neves (M)

Mesa 5 | 6ª feira, dia 24 - 10h00
Tema: “sempre tudo esteve escrito desde sempre”
António Brito
António Mota
David Machado
Goretti Pina
Marina Perezagua
Onésimo Teotónio Almeida (M)

Mesa 6 | 6ª feira, dia 24 - 15h00
Tema: "toda a palavra será sempre um jogo por inventar"
Gaspar Hernández
Paula de Sousa Lima
Rita Taborda Duarte
Selva Almada
Tatiana Salem Levi
Henrique Cayatte (M)

Mesa 7 | 6ª feira, dia 24 - 17h30
Tema: “apenas a certeza de que nenhum verso salvará ninguém”
João de Melo
Miguel-Manso
Ondjaki
Sérgio Godinho
Anabela Mota Ribeiro (M)

Mesa 8 | 6ª feira, dia 24 - 22h00

Tema: “a única ciência é a realidade que as imagens inventam”
Álvaro Laborinho Lúcio
Clara Ferreira Alves
Gonçalo M. Tavares
Jordi Llobregat
Francisco José Viegas (M)

Mesa 9 | sábado, dia 25 - 10h00

Tema: "de um jogo frágil de palavras se faz a literatura"
Afonso Cruz
Carlos Morais José
Conduto Pina
Marta Bernardes
Mbate Pedro
João Gobern (M)

Mesa 10 | sábado, dia 25 - 15h30
Tema: “Porque não há nada em vez de tudo?”
Ana Luísa Amaral
António Carlos Cortez
Inês Pedrosa
Juán Gabriel Vásquez
Júlio de Almeida
Onésimo Teotónio Almeida
Maria Flor Pedroso (M)




No programa são ainda integradas as seguintes iniciativas, com datas a definir:

Correntes à conversa
Dois autores partilham com o público uma conversa sobre literatura, em geral, ou uma obra, em concreto.

Aula/conferência sobre Raúl Brandão
Uma aula/conferência sobre Raúl Brandão, com Vasco Rosa, um dos maiores estudiosos do autor que tanto diz à Póvoa de Varzim e às suas gentes. Vasco Rosa, que tem dedicado parte do tempo a esta "arqueologia literária", continua a descobrir originais e textos inéditos que espera partilhar em livro proximamente.

Sessões com escolas
O evento promove ainda o encontro dos escritores com alunos dos diferentes níveis de ensino, desde o Ensino Básico ao Superior.


D' Escritas 1 Dia

Uma das novidades deste 18º aniversário do Correntes d' Escritas é esta iniciativa que reune 4 autores para trabalharem em conjunto, durante um dia, em espaços diferentes da cidade, com o objetivo de criarem textos de temática poveira que serão posteriormente publicados. 
O desafio foi lançado a 16 autores e foram constituídos 4 grupos. Com inteira liberdade na seleção das temáticas, da língua, da expressão, da forma, os autores partilharão a experiência da criação em grupo.
À volta das palavras e dos seus inventores andarão um fotógrafo, um ilustrador, um tradutor e um jornalista. A observar, a intervir, a registar, a recriar, a interagir… A iniciativa funcionará como uma espécie de jogo de espelhos ora revelando a realidade
escondida ora dissimulando a criação literária.

5ª feira | dia 23
Ana Luísa Amaral, Jaime Rocha, Margarida Ferra, Daniel Mordzinski

5ª feira | dia 23
Afonso Cruz, Marta Bernardes, Ondjaki, Mário Rufino

5ª feira | dia 23
Inês Pedrosa, José Manuel Fajardo, Maria do Rosário Pedreira, Michael Kegler

6ª feira | dia 24
Margarida Vale de Gato, Pedro Teixeira Neves, Uberto Stabile, Alex Gozbalu


Lançamentos de livros

Mais de três dezenas de livros serão lançados no Correntes d'Escritas. Ponto de encontro de escritores, leitores, editores, jornalistas, críticos e agentes literários, o evento desenrola-se em torno do livro.


Exposições

O 18º Correntes d'Escritas conta com duas exposições, uma patente na sala de atos do Garrett e outra que não vai deixar ninguém indiferente, pois está nas montras dos estabelecimentos comerciais da cidade.

"Angola: Muxima, desenho e texto" – de Luís Mascarenhas Gaivão e Luís Ançã
Sala de Atos do Cine-Teatro Garrett

Luís Mascarenhas Gaivão e o seu amigo Luís Ançã juntaram-se num projeto com o objetivo de representar a Angola contemporânea através da articulação de desenhos realizados no sítio e textos que descrevem as vivências do local. Os autores deslocaram-se a Angola e aí trabalharam durante 15 dias a captar momentos e espaços e a registá-los, cada um à sua maneira. O produto final foi publicado num livro. Os desenhos estarão em exposição no Cine-Teatro Garrett.



Correntes d' Escritas: 18 anos - um trajeto de memórias gráficas
Exposição do material gráfico de todas as edições em montras de lojas comerciais da cidade

18 anos se passaram desde a primeira edição do Encontro de Escritores de Expressão Ibérica - Correntes d'Escritas. Em 2000, eram 23 os autores convidados das várias geografias, de um e do outro lado do Atlântico numa vontade global de divulgar o livro e a literatura. Desde a primeira edição já passaram pela Póvoa de Varzim mais de meio milhar de escritores, com mais de um milhar de intervenções. Salas cheias, exposições, catálogos, fotografias, testemunhos. A imagem gráfica foi-se alterando, foi-se adaptando à realidade crescente das Correntes. Agora é tempo de olhar para trás e perceber o trajeto. Através dos cartazes, dos programas, das imagens, das memórias gráficas.


Estúdio de Luz Natural - Alfredo Cunha fotografa autores/convidados do Correntes d' Escritas

Com um curriculum de fazer inveja e com experiência vastíssima em muitas e variadas áreas da fotografia, Alfredo Cunha regressa ao retrato como se a isso obrigasse a pele: 3ª geração de fotógrafos, filho e neto de retratistas.
No início, quando fotografava, por obrigação, estranhava. E muito. Em vez de namorar, fotografava. Em vez de se divertir, fotografava. E tanto fotografou que já não se pode separar da fotografia. Estranhou, no início. Acabou por entranhar de tal forma que hoje não se imagina sem fotografar. Continua a chatear-se com as fotografias. Mas logo faz as pazes e reincide e se deixa seduzir e envolver.
Todos os autores convidados podem ser fotografados pelo Alfredo Cunha, no estúdio montado no Cine-Teatro Garrett.


Instalação arquitetónica

Foi lançado um desafio à FAHR 021.3 para desenvolver uma peça relacionada com o Correntes d'Escritas tendo como ponto de partida o Cine-Teatro. O desafio foi entendido pela equipa como uma forma “provocadora e atrativa” de anunciar a 18ª edição do Festival Literário.
A partir de conceitos diferenciadores do Correntes d' Escritas, como Encontro entre as pessoas, entre escritores e público; proximidade e cumplicidade; ler a partir do conceito e suas ramificações, a FAHR 021.3 apresenta um projeto “à escala do evento e da cidade, que suscite curiosidade e acentue este momento de encontro entre as pessoas movidas pela leitura. Uma segunda pele do Cine-Teatro que se descola momentaneamente para criar espaço de encontro, ilusão e reflexão na rua.”


Poesia

À semelhança do que tem acontecido nos últimos anos, são três vozes transeuntes nas ruas da poesia que, no dia 21 de fevereiro, 3ª feira, fazem ecoar o evento na Póvoa de Varzim. Com uma leitura promenade pelas palavras dos nossos poetas, Isaque Ferreira, João Rios e Rui Spranger partem da Câmara Municipal e percorrem os locais mais frequentados, como o Mercado Municipal, não deixando ninguém indiferente.

Durante o Correntes d'Escritas, há outros momentos poéticos, em data a definir:

Recital “Cartas a Sandra”
A partir da obra homónima de Vergílio Ferreira, um dos grandes escritores do Século XX. O recital é baseado na leitura das cartas, num diálogo com os músicos e, em especial, com a cantora que fez composições originais.
Neste recital, as cartas, lidas por Alberto Serra, são o fio condutor. "Cartas a Sandra" foram publicadas pela primeira vez em 1982 e são dedicadas à mulher de Vergílio Ferreira, à época já falecida. Uma obra que, através de Paulo (alter-ego do autor) cruza os espaços íntimos, existenciais e fantasmagóricos, numa pulsão de morte permanente.
Leitura das cartas: Alberto Serra; pianista: António Godinho; viola, guitarra portuguesa e contrabaixo: Paulo Cunha; cantora: Anabela Lemos.


Espetáculo com a Lisboa Poetry Orchestra
Lisbon Poetry Orchestra é um coletivo multidisciplinar formado por um núcleo de quatro músicos que convidam outros músicos, atores, diseurs, performers, vídeo artistas, gráficos, ilustradores e designers de suportes digitais para celebrar e interpretar a poesia numa viagem verdadeiramente única, à descoberta e reinvenção da palavra dita.
A matéria-prima é a poesia. Para cada espetáculo desenvolvido em torno de um tema ou de um poeta, o grupo aposta na criação de momentos musicais também ilustrados pelas imagens projetadas em vídeo e que, pela força da poesia, induzem o espectador num imaginário único e pessoal.
O espetáculo que a LPO vai levar ao 'Correntes d'Escritas' será integralmente baseado nas obras finalistas do Prémio Literário Casino da Póvoa, de António Carlos Cortez, Armando Silva Carvalho, Daniel Jonas, Filipa Leal, Luís Filipe Castro Mendes, Miguel-Manso, Nuno Júdice e Paulo José Miranda.
O espetáculo 'Poetas Portugueses de Agora' será, assim, uma viagem pelo imaginário destes autores, integrando a primeira fase de um processo que resultará na edição de um trabalho discográfico com o mesmo título a acontecer ainda no presente ano.
Estes poetas que a Lisbon Poetry Orchestra convoca, transmitem-nos olhares tão diversos e tão únicos, tão atuais e tão intemporais, sendo alguns deles também representativos desta nova geração que tem vindo a ser reconhecida não só pelos editores mas também pelo público amante de poesia.
Com curadoria do escritor e poeta Fernando Pinto do Amaral (autores e poemas), considera-se a poesia o eixo central deste espetáculo, declamada, musicada e ilustrada com temas originais compostos pelo grupo.


Cinema

O Correntes já tem habituado o seu público a uma noite de cinema.
Este ano não será exceção e, em colaboração com o Cineclube Octopus, no dia 23 de fevereiro, 5ª feira, às 21h45, é exibido, no Cine-Teatro Garrett, Os dias de Mário Cláudio - Tocata & Fuga, documentário realizado por Jorge Campos.

“Durante quatro anos, Jorge Campos acompanhou Mário Cláudio com o propósito de criar um filme que combina a exposição com a reflexão e a participação - um olhar diferente sobre os trabalhos de Rui Barbot no seu propósito de ser Mário Cláudio, escritor português, inovador na escrita, viajante do seu tempo, do nosso tempo.
Enquanto relato monográfico é simples seguir o trajeto de Rui Barbot, a infância, a vida do estudante, os graus académicos, o serviço militar, o despertar para a vida literária, os cargos que ocupou, as viagens que fez, os livros que escreveu. Mas essa não é a parte mais interessante. O que permite encontrar um sentido nesse percurso são os episódios no seio dos quais o conflito de Rui Barbot consigo mesmo e com os outros vai sendo plasmado, reorientado, sublimado, na literatura, por e com Mário Cláudio.” (retirado de Vigília Filmes)



Feira do Livro

De 21 a 25 de fevereiro realiza-se, no espaço em frente ao Cine-Teatro Garrett, a Feira do Livro, no âmbito do Correntes d'Escritas.
A organização pretende, à semelhança do que aconteceu o ano passado, levar o evento para a rua e, neste sentido, a área desde o Cine-Teatro Garrett até ao Largo Dr. David Alves é, por cinco dias, invadida de leitores, de escritores, de editores, enfim, de quem partilha o gosto pelo livro e pela leitura.


Correntes em Lisboa

A parceria com o Instituto Cervantes mantém-se e, uma vez mais, o Correntes d'Escritas viaja até Lisboa.
No dia 27 de fevereiro,  2ª feira, vai realizar-se a 11ª Mesa do evento, com o tema “e as insistentes palavras parecem desistir enquanto avançam”. Os autores convidados para esta iniciativa são Alberto Barrera Tyszka, Claudia Piñeiro, Jordi Llobregat, Ondjaki e Teolinda Gersão.


Autores participantes:

Adélia Carvalho * Afonso Cruz * Alberto Barrera Tyszka * Alex Gozblau * Alexandre Marques Rodrigues * Almeida Faria * Álvaro Laborinho Lúcio * Ana Gabriela Macedo * Ana Luísa Amaral * Anabela Mota Ribeiro * António Brito * António Carlos Cortez * António Mota * Aurelino Costa * Carlos Morais José * Carlos Quiroga * Carmo Neto * Clara Ferreira Alves * Cláudia Piñeiro * Conduto Pina * Cristina Norton * Daniel Mordzinski * David Machado * Eugénio Lisboa * Fernando Perdigão * Francisco José Viegas * Gaspar Hernández * Germano Almeida * Gonçalo M. Tavares * Goretti Pina * Hélia Correia * Henrique Cayatte * Ignácio de Loyola Brandão * Ignacio del Valle * Inês Pedrosa * Isaque Ferreira * Jaime Rocha * João de Melo * João Gobern * João Rios * João Tordo * Jordi Llobregat * José Alberto Mar * José Carlos de Vasconcelos * José Manuel Fajardo * José-Alberto Marques * Juan Gabriel Vásquez * Júlia Nery * Júlio de Almeida * Karla Suarez * Luís Carmelo * Manuel Alberto Valente * Manuel Rui * Margarida Ferra * Margarida Vale de Gato * Maria do Rosário Pedreira * Maria Flor Pedroso * Marina Perezagua * Mário Cláudio * Mário Rufino * Marta Bernardes * Marta Madureira * Mbate Pedro * Michael Kegler * Miguel-Manso * Miguel Marques * Ondjaki * Onésimo Teotónio Almeida * Paula de Sousa Lima * Pedro Teixeira Neves * Raquel Patriarca * Raquel Ribeiro * Rita Taborda Duarte * Rui Spranger * Rui Zink * Selva Almada * Sérgio Godinho * Tatiana Salem Levy * Teolinda Gersão * Tony Tcheka * Uberto Stabile * Valter Hugo Mãe * Vasco Rosa



Para consultar o Programaclicar aqui.

Mais informações, na página da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim, aqui.