Ouvir
Boulevard
Em Direto
Boulevard André Pinto

Cultura

Reportagem | Linha Imaginária

por Isabel Meira

|

Reportagem  | Linha Imaginária Reportagem  | Linha Imaginária
Do projecto de rugby no Estabelecimento Prisional feminino de Santa Cruz do Bispo à história de Andreia e da filha, Nadine, de 9 anos, jogadora de rugby na associação no Bairro do Cerco, no Porto. Uma reportagem Antena 2, por Isabel Meira,


Linha Imaginária

com pós-produção áudio 3D de Paulo Castanheiro, 
do iNOVA MEDIA LAB, da Universidade Nova de Lisboa


Para ouvir, clicar aqui.




Quase metade dos reclusos praticam desporto nas prisões portuguesas. 
Mas segundo dados da Direcção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais, há apenas 9 técnicos de desporto para os 49 estabelecimentos que existem no país. A carência é compensada através de parcerias com federações desportivas e projectos de voluntariado, como o projecto “Rugby com Partilha”. 
O rugby chegou já a quatro prisões: uma delas é a prisão feminina de Santa Cruz do Bispo, no distrito do Porto. 

É também no Porto que a escola de Rugby no Bairro do Cerco procura apoiar crianças e jovens e combater o absentismo escolar. 

A repórter Isabel Meira assistiu aos treinos de rugby na prisão e no Bairro do Cerco, onde encontrou Andreia, que conheceu a modalidade quando esteve detida. Nesses tempos difíceis de prisão, o exercício físico mudou-lhe o corpo e deu-lhe resistência para acalmar os pensamentos. Já em liberdade, decidiu inscrever a filha no rugby, na associação que dá apoio a crianças e jovens no Bairro do Cerco, no Porto. 
Nadine tem 9 anos e quando for grande quer ser jogadora de rugby ou fazer autópsias. A mãe assiste aos treinos da filha e recorda o eco do ginásio da prisão, cheio de vozes de outras reclusas, que ainda sonham com a liberdade.




Com momentos captados através de tecnologia binaural (som 3D*), escutamos os sons da prisão, o impacto do desporto na vida das reclusas, os ecos de um passado de quem já saiu em liberdade, e os sonhos de Nadine, uma menina de 9 anos que diz que quer ser jogadora de rugby... ou fazer autópsias. 




* Com esta tecnologia, é aconselhável, para disfrutar da sua qualidade, que a escuta seja feita por auscultadores.

Fotos por Isabel Meira