Ouvir
Música Contemporânea
Em Direto
Música Contemporânea Pedro Coelho

Destaques

A Força do Destino | 2ªs. feiras | 14h20

Um programa com Nélida Piñon e Luís Caetano

|

A Força do Destino | 2ªs. feiras | 14h20 A Força do Destino | 2ªs. feiras | 14h20

© Foto J. Carmona / edição L.D.S.

Entre as memórias e as ideias, as histórias e os encontros de uma vida dedicada à língua portuguesa, as conversas com a 1ª mulher a presidir à Academia Brasileira de Letras. Para ouvir e descobrir, em encontros semanais na sua rádio.


A Força do Destino 

2ªs. Feiras | 14h20

Um programa com Nélida Piñon e Luís Caetano

Para ouvir, clicar aqui.


Herdeira de Sherazade, aprendiz de Homero, sucessora de Machado de Assis na direção da Academia Brasileira de Letras, Nélida Piñon é uma das mais amadas escritoras brasileiras do nosso tempo. Os seus livros trazem-nos o prazer da leitura e a aventura da escrita. Quer sejam romances, memórias, contos ou ensaios, revelam-nos a enorme erudição e profunda sensibilidade que esta vencedora do Prémio Príncipe das Astúrias alia a uma rara imaginação. A viver uma temporada em Lisboa, onde escreverá um novo romance, a escritora aceitou o convite da Antena 2 para uma série de conversas com Luís Caetano.
Conversas sobre livros, música, lugares, e a vida à volta de tudo isto.





Nélida Piñon nasceu no Rio de Janeiro, descendente de Galegos, desde criança escolheu o ofício de escritor. Ainda muito menina escrevia pequenas histórias e vendia-as ao pai e familiares. Formou-se em Jornalismo, na Faculdade de Filosofia da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Lecionou em várias Universidades.
Com uma vasta bibliografia, entre romances, contos, ensaios, discursos, crónicas e memórias, as suas obras foram traduzidas em mais de 30 países, e receberam inúmeros prémios nacionais e internacionais.




Do percurso de Nélida Piñon, repleto de singulares conquistas, destacam-se: 
- Membro da Academia Brasileira de Letras desde 1989, em 1996-1997 tornou-se a primeira mulher, em 100 anos, a presidir a Academia Brasileira de Letras, no ano do seu I Centenário, e a primeira mulher a presidir uma Academia de Letras no mundo;
- Primeiro autor de língua portuguesa e primeira mulher a receber o Prémio de Literatura Latinoamericana y del Caribe Juan Rulfo para conjunto de obra, em 1995. 
- Primeiro autor de língua portuguesa e primeira mulher a receber o Prémio Ibero-Americano de Narrativa Jorge Isaacs para conjunto da obra, outorgado pelo Festival Internacional de Arte de Cali, Colômbia, em 2001;
- Primeiro autor de língua portuguesa e primeira mulher a receber o Prémio Internacional Menéndez Pelayo das mãos da Ministra de Educação e Cultura de Espanha, Pilar Del Castillo, em 2003.
- Prémio Puterbaugh Fellow, 2004, atribuído pela Universidade de Oklahoma e a revista The World Literature Today 
- Primeiro escritor de língua portuguesa a receber o Prémio Príncipe de Astúrias, em 2005.
- Atribuição do título de Doutor Honoris Causa pela Universidade de Santiago de Compostela, Espanha, 1998. Foi a primeira mulher a recebê-lo em 503 anos. Foi-lhe atribuido por outras 6 universidades europeias e americanas, o mesmo grau.
Recebeu mais de 20 prémios nacionais e internacionais, e mais de 40 condecorações nacionais e internacionais entre elas: Ordem do Cruzeiro do Sul, Comenda do Barão do Rio Branco, Lazo de Dama, de Isabel La Católica, concedida pelo rei Juan Carlos, da Espanha; Grande Oficial da Ordem Infante D. Henriques, concedida pelo Presidente de Portugal; Medalha Aquila do México, Chevalier des Arts et des Lettres, etc.
Inúmeros estudos, dissertações de Mestrado e teses de Doutoramento, nacionais e estrangeiros, foram feitos sobrea sua obra. Integrou inúmeros Júris de Prémios Literários, como o Prémio Neustadt – World Literature Today, o Prémio Casa de las Américas, o Prémio Latino-Americano de Literatura, o Prémio Guimarães Rosa, o Prémio Camões, o Prémio Dom Quixote de La Mancha, entre outros.

Referindo-se a Nélida Piñon, Eduardo Lourenço afirmou que "Estamos perante uma das grandes escritoras da América latina e a maior escritora brasileira viva."

Dados recolhidos na Academia Brasileira de Letras.


Fotos Jorge Carmona / Antena 2 RTP