Ouvir
Grande Auditório
Em Direto
Grande Auditório Reinaldo Francisco / Produção: Alexandra Louro de Almeida / Cristina do Carmo / Zulmira Holstein

Destaques

Benjamin Britten | Peter Grimes | 30 Maio, 1, 3, 5, 7 Junho

Teatro Nacional de São Carlos

|

Benjamin Britten | Peter Grimes | 30 Maio, 1, 3, 5, 7 Junho Benjamin Britten | Peter Grimes | 30 Maio, 1, 3, 5, 7 Junho

© Jorge Carmona / Antena 2 RTP


A Antena 2 acompanhou o ensaio geral da obra-prima de Britten, Peter Grimes, na consagrada produção de David Alden que estreia agora no Teatro Nacional de São Carlos; mas antes, nos camarins, esteve à conversa com alguns dos cantores intérpretes desta intensa ópera.

Para ouvir a reportagem de Isabel Meira / Antena 2, clicar aqui.


John Graham-Hall

Maria Luísa de Freitas


João Merino




30 Maio, 1, 5, 7 Junho | 20h00
3 Junho | 16h00


Benjamin Britten | Peter Grimes 


Ópera em 3 atos

Música de Benjamin Britten (1913-1976)
Libreto adaptado por Montagu Slater (1902-1956) a partir do poema narrativo, "Peter Grimes", de George Crabbe




Um tema que me é caro — a luta do indivíduo contra as massas. Quanto mais cruel é a sociedade, mais cruel é o indivíduo. Assim Benjamin Britten definiu Peter Grimes, estreada em Londres, em 1945, a sua primeira ópera a recolher sucesso público e crítico e considerada hoje uma obra do repertório padrão. Inspirada largamente no longo poema narrativo de George Crabbe, “The Borough”, a trama desenrola-se algures numa aldeia piscatória fictícia da costa leste da Inglaterra, decerto semelhante à de Aldeburgh que viu crescer Crabbe e onde Britten viveu até ao final dos seus dias. A música é construída em torno da relação atormentada entre o pescador Grimes e a sua comunidade, e a tragédia inicia-se quando ele é interrogado sobre a morte de um seu aprendiz. Socialmente excluído, será deixado ao público decidir qual a verdadeira natureza de Peter Grimes, personagem de uma obra-prima da ópera do século XX.




Para saber mais sobre o argumento desta ópera, clicar aqui.




Ficha técnica

Peter Grimes - John Graham-Hall
Ellen Orford - Emily Newton
Balstrode - Jonathan Summers
Auntie - Rebecca de Pont Davies
Primeira Sobrinha - Bárbara Barradas
Segunda Sobrinha - Mariana Castello-Branco
Bob Boles - James Kryshak
Swallow - Graeme Danby
Mrs. Sedley - Maria Luísa de Freitas
Reverendo Horace Adams - Carlos Guilherme
Ned Keene - João Merino
Hobson - Nuno Dias


Encenação - David Alden
Responsável pela reposição - Ian Rutherford
Cenografia - Paul Steinberg
Figurinos - Brigitte Reiffenstuel
Desenho de Luz - Adam Silverman
Coreografia - Maxine Braham



Direção Musical - Graeme Jenkins

Coro do Teatro Nacional de São Carlos 
Maestro Titular - Giovanni Andreoli

Orquestra Sinfónica Portuguesa 
Maestrina Titular - Joana Carneiro


Produção
ENO — English National Opera, Vlaamse Opera, Ópera de Oviedo e Deutsche Oper Berlin






Esta encenação teve um acolhimento muito favorável por parte de periódicos de referência internacional, onde se teceram elogiosas críticas; The Telegraph considerou-a como "uma produção apaixonante da ópera de Britten", The Guardian afirmou que "a encenação de David Alden da ópera de Britten permanece uma experiência esmagadora", o Evening Standard referiu-se-lhe como "uma arrasadora noite de música e de teatro", e no Standard destacou que "a leitura perturbadora de Alden desta obra mergulha fundo na psico-patologia das personagens, revelando-nos a verdadeira natureza sombria do drama".




























Fotos Jorge Carmona / Antena 2 RTP