Ouvir
Jazz a 2
Em Direto
Jazz a 2 João Moreira dos Santos / Maria Alexandra Corvela / Luís Caetano / Produção: Cristina do Carmo

Destaques

Ciclo Ernst von Dohnányi | Setembro | Sábados | 6h00

Notas Finais

|

Ciclo Ernst von Dohnányi | Setembro | Sábados | 6h00 Ciclo Ernst von Dohnányi | Setembro | Sábados | 6h00

A partir de 4 de Setembro, nas madrugadas de Sexta para Sábado, entre as 6h00 e as 7h00, o programa Notas Finais apresenta durante 4 episódios, o ciclo dedicado ao compositor húngaro Ernst von Dohnányi, à sua vida e obra.


4, 11, 18 e 25 Setembro | Sábados | 6h00

Ernst von Dohnányi (1877-1960)


Notas Finais 
por João Pedro


Pianista, maestro e compositor, Ernst von Dohnányi foi uma das figuras dominantes da música húngara na primeira metade do século 20.
Nascido em Bratislava (na época do Império Austro-Húngaro, Pozsony, em húngaro, e Pressburg, em alemão), estudou piano (com István Thomán, discípulo de Liszt) e composição (com Hans von Koessler, primo de Max Reger), na mesma Academia de Budapeste onde conheceu e criou amizade com Bartók (4 anos mais novo). Recebeu ainda lições de Eugen d’Albert (outro aluno de Liszt).


A qualidade técnica revelada ao piano valeu-lhe o rápido reconhecimento e admiração de algumas das principais personalidades musicais. Brahms dispôs-se a organizar a estreia vienense do Quinteto com Piano, op. 1 (1895) e Hans Richter dirigiu a estreia do pianista em Londres (1898) numa notável interpretação do Concerto nº 4 de Beethoven. Com a mesma obra apresentou-se pela primeira vez nos Estados Unidos (1898).
A convite do violinista Joseph Joachim foi professor na Academia de Música de Berlim (de 1905 a 1915). Nomeado director da Academia de Música de Budapeste por um breve período (1919), seria afastado do cargo pelo regime fascista da Hungria, voltando a assumir a função (1934) e demitindo-se (1941) por discordar dos regulamentos anti-semitas. Entre os seus alunos incluíram-se o maestro Georg Solti e os pianistas Géza Anda e Georges Cziffra.
Assumiu a regência da Sociedade Filarmónica de Budapeste (1920), com a qual promoveu intensamente a música de Bartók, Kodály e Leo Weiner. Bartók diria, por essa altura, que a vida musical da cidade se podia resumir a um único nome: Ernst von Dohnányi.



Opositor ao anti-semitismo, ajudou a salvar vários músicos judeus da deportação para campos de concentração nazis.
Perdeu dois filhos na II Guerra Mundial (um em combate e outro fuzilado por ter colaborado num plano para assassinar Hitler).
Agastado com a situação política na Hungria, mudou-se para Viena (1944) e acabou por emigrar para os Estados Unidos (1949), mantendo a actividade de pianista, maestro e professor até falecer (1960).
Autor de sinfonias, peças orquestrais, concertos para piano e violino, música de câmara e para piano, é reconhecido, sobretudo, pelas Variações sobre uma canção de embalar para piano e orquestra.
O estilo romântico e conservador da escrita, numa época marcada pelo Modernismo, relegaram Ernst von Dohnányi para um plano de menor evidência em relação aos seus compatriotas e contemporâneos Bartók e Kodály.
João Pedro





Programação

Prog. 1 |4 Setembro
Obras para Piano

6 Estudos de Concerto, op. 28: VI. Capriccio
Interpretação de Stephen Hough, piano

4 Rapsódias, op. 11: III. Vivace
Interpretação de Martin Roscoe, piano

Variações sobre uma canção popular húngara, op. 29
Interpretação de Martin Roscoe, piano

Ruralia Hungarica, op. 32a
Interpretação de Martin Roscoe, piano

Pastorale (sobre uma canção de natal húngara)
Interpretação de Martin Roscoe, piano

Para ouvir, clicar aqui.



Prog. 2 | 11 Setembro
Obras concertantes

Peça de Concerto para Violoncelo e Orquestra em Ré maior, op. 12
Interpretação de Alban Gerhardt, violoncelo, da Orquestra Sinfónica da BBC Escocesa, e direção de Carlos Kalmar

Variações sobre uma canção de embalar para Piano e Orquestra, op. 25
Interpretação de Howard Shelley, piano, da Orquestra Filarmónica da BBC, e direção de Mathias Bamert

Concerto para Violino nº 2 em Dó menor, op. 43: II. Intermezzo - Allegro comodo e scherzando
Interpretação de James Ehnes, violino, da Orquestra Filarmónica da BBC, e direção de Mathias Bamert

Para ouvir, clicar aqui.



Prog. 3 | 18 Setembro
Música de Câmara

Quinteto com Piano nº 1 em Dó menor, op. 1: III. Adagio, quasi Andante
Interpretação de Marc-André Hamelin, piano e do Quarteto Takács

Serenata para Trio de Cordas, op. 10
Interpretação de Nash Ensemble

Quarteto para Cordas nº 2 em Ré bemol maior, op. 15
Interpretação de Quarteto Takács

Para ouvir, clicar aqui.



Prog. 4 | 25 Setembro
Obras orquestrais

Suite em Fá sustenido menor (“Suite Romântica”), op. 19: I. Andante com Variações
Interpretação da Orquestra Filarmónica da BBC, e direção de Mathias Bamert

Sinfonia nº 1 em Ré menor, op. 9: I. Allegro ma non troppo
Interpretação da Orquestra Filarmónica da Renânia-Palatinado, e direção de Roberto Paternostro

Suite da Pantomina O véu de Pierrette: I. O lamento amoroso de Pierrot; 
IV. Valsa de casamento
Interpretação da Orquestra Filarmónica da BBC e direção de Mathias Bamert

Rapsódia Americana, op. 47
Interpretação da Orquestra Filarmónica da BBC e direção de Mathias Bamert

Para ouvir, clicar aqui.