Ouvir
Musica Aeterna
Em Direto
Musica Aeterna João Chambers

Destaques

Manuel Jorge Veloso (1937-2019)

Pioneiro do Jazz em Portugal

|

Manuel Jorge Veloso (1937-2019) Manuel Jorge Veloso (1937-2019)

© Jorge Carmona / Antena 2

O músico, compositor, realizador de rádio, crítico musical e de televisão, cronista, pioneiro da TV e do jazz em Portugal e fundador do Quarteto do Hot Clube de Portugal, Manuel Jorge Veloso faleceu esta quarta-feira aos 82 anos.


Manuel Jorge Veloso (1937-2019)
 
A Antena 2 presta sentida homenagem a este seu antigo colaborador e realizador de inesquecíveis programas como Opus 8/11 e Um Toque de Jazz, retransmitindo hoje, 13 de Novembro

- às 18h00 | Quinta Essência
Entrevista a Manuel Jorge Veloso, por João Almeida


- às 20h00 | Jazz a Dois (especial)
Concerto Just in Time

Veja também o Documentário da preparação deste concerto, durante um ano.
Paula Oliveira queria gravar um disco de standards de Jazz. Três históricos do jazz, desde sempre ligados ao Hot Club de Portugal, o contrabaixista Bernardo Moreira pai (Binau), o baterista Manuel Jorge Veloso e o pianista António José Veloso, foram desafiados a tocar juntos, depois de 40 anos sem tocar juntos.




Just In Time
Realização: Filipe Estêvão, João Paulo Fonseca
Produção: Gema Azul Produção, 2017

Sinopse: A partir do desejo da cantora Paula Oliveira de gravar um disco de standards de Jazz, foi lançado o desafio à secção rítmica de jazz mais antiga do país. Os três históricos do jazz, desde sempre ligados ao Hot Club de Portugal, o contrabaixista Bernardo Moreira pai (Binau), o baterista Manuel Jorge Veloso e o pianista António José Veloso, que já não tocavam juntos há 40 anos.
A ideia de concretizar com dignidade o desejo da jovem cantora, para este trio com mais de 250 anos de idades somadas, era aterradora. O documentário acompanha o trabalho de um ano, onde a tarefa mais árdua que se colocou ao trio foi ultrapassar as limitações físicas para executar o repertório. O resultado foi um álbum duplo com um jazz clássico, sereno e completamente intemporal e onde se mostra que afinal aos 80 também se pode sonhar.




Manuel Jorge Veloso | Algumas notas biográficas

Nasceu em Lisboa, em 21 de Maio de 1937. Desde cedo se interessou pela música, tendo frequentado o Curso Superior de Composição e o de Violino, no Conservatório Nacional.
Com esta formação musical clássica, foi nos anos 60 e 70 baterista de jazz amador e membro fundador do Quarteto do Hot Clube de Portugal, o primeiro grupo português com atividade jazzística exclusiva e regular, com concertos por todo o país, e ainda no Festival de Jazz de Comblain-la-Tour, na Bélgica, em 1963. 
Individualmente, tocou em jam sessions com inúmeros músicos de jazz portugueses e estrangeiros de passagem por Portugal ou no estrangeiro (França, Bélgica), entre os quais Jerome Richardson, Sahib Shihab, ou Julius Watkins (da orq. de Quincy Jones) e, ainda, Don Byas, Chet Baker, René Thomas, Philip Catherine, Pony Poindexter, Paul Gonsalves, Gerry Mulligan ou Milt Jackson, tendo integrado com Kevin Hoidale e Jean Sarbib o Quarteto de Dexter Gordon no I Festival Internacional de Jazz de Cascais (1971).

Na sua atividade profissional na televisão, entre 1958 e 1971, foi produtor de programas de música clássica e de jazz, e apresentou programas de jazz regulares, como Jazz no Estúdio A e TV Jazz, e tendo sido assistente de produção da série O Povo Que Canta (Michel Giacometti). Mais tarde, entre Maio de 1974 e Julho de 1975, foi membro da Comissão Directiva de Programas e Chefe do Departamento de Programas Musicais na RTP.


Desde o início da sua atividade profissional até 2011, realizou e apresentou, na rádio portuguesa, vários programas de jazz, entre os quais a rubrica Os Clássicos no Jazz para o programa Opus 8/11, de José Manuel Gonçalves, e a partir de Março de 1993, foi autor e realizador do programa semanal Um Toque de Jazz da Antena 2. 
Recentemente realizou com António Curvelo o programa Histórias de Jazz em Portugal sobre os principais músicos de jazz portugueses dos últimos 20 anos.

Traduziu o Livro O Mundo da Música, de Leonard Bernstein (Livros do Brasil), e na edição discográfica, foi produtor (EMI/VC, Sassetti-Guilda da Música, Caminho) nas áreas da música popular, erudita, jazz e discos literários (1971/1974).

Foi coordenador e autor de várias entradas no domínio do jazz para a Enciclopédia da Música Portuguesa do Século XX, dirigido pela professora Salwa el-Shawan Castelo-Branco (Temas e Debates) Instituto de Musicologia, Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa.

No domínio do cinema, é autor da banda sonora de Belarmino (1964) e Uma Abelha na Chuva (1968) de Fernando Lopes e de Pedro Só (1971) de Alfredo Tropa, bem como para uma dezena de documentários e curtas-metragens de Fernando Lopes, Faria de Almeida e António Macedo. 

Foi professor da cadeira Construção e Análise da Banda Sonora, na Escola de Cinema do Conservatório Nacional (1971/1973), e fez o Mestrado em Realização pela Escola Superior de Cinema e TV de Babelsberg-Potsdam (1978-1984).

Foi membro da direcção da Juventude Musical Portuguesa (1966/1968) e Secretário-Geral da Academia de Amadores de Música (1985/1991).

Militante do PCP, fez parte da redação do 'Avante!', de 1991 a 2000, onde se notabilizou pelas crónicas de crítica e análise televisiva assinadas com o pseudónimo Francisco Costa. Fez parte da Comissão de Espectáculos da Festa do Avante! onde teve um papel determinante na conceção e programação de música clássica e de jazz.

Entre 1998 e 2007 colaborou no suplemento 'DNMúsica', do Diário de Notícias, e foi crítico de jazz (concertos, festivais) no mesmo jornal.
Realizou regularmente conferências sobre jazz e foi autor de notas para folhas de sala de concertos de jazz para várias instituições.
Ainda na sua actividade de divulgação e crítica na área do jazz, publicou ao longo das últimas quatro décadas inúmeros artigos na imprensa diária e hebdomadária e foi desde 2007 autor do blog O Sítio do Jazz.



Fotos Jorge Carmona / Antena 2