Ouvir
A Propósito da Música
Em Direto
A Propósito da Música Alexandre Delgado

Destaques

No Tempo das Dálias | 2ª a 6ª feira | 9h55 | 14h55 | 18h20

Um programa de Paula Castelar

|

No Tempo das Dálias | 2ª a 6ª feira | 9h55 | 14h55 | 18h20 No Tempo das Dálias | 2ª a 6ª feira | 9h55 | 14h55 | 18h20

Aurélia de Souza (1866 -1922) - "Balaustrada da Quinta da China", s.d., Casa-Museu Marta Ortigão Sampaio (C.M. Porto)

A 1 de Janeiro, inicia-se o novo programa No Tempo das Dálias, com autoria e locução de Paula Castelar. Três vezes por dia, na Antena 2, ouviremos curtas biografias sobre figuras femininas lusófonas.


No Tempo das Dálias
por Paula Castelar

2ª a 6ª feira
9h55 | 14h55 | 18h20 


Para ouvir os programas já emitidos, 


Série de pequenas biografias radiofónicas sobre figuras femininas lusófonas já desaparecidas.
No Tempo das Dálias pretende dar visibilidade a essas mulheres, reforçando laços na imensa irmandade do idioma.
É um programa que ambiciona mostrar um pouco da contribuição feminina na construção das sociedades, criando simultaneamente uma galeria de figuras femininas que passe a fazer parte do imaginário colectivo

A música do genérico e de suporte é da responsabilidade de Laurent Filipe.




Programas

Janeiro

1 jan. - Carolina Beatriz Ângelo (a primeira mulher a votar e a primeira cirurgiã portuguesa, 1878-1911) 


2 jan. - Maior Dias (séc. XIII)
 
3 jan. - Albina Fernandes Pato (1928-1970)

4 jan. - Jovita Feitosa (1848-67, Brasil)

7 jan. - Isabel de Borgonha (séc. XIV/XV)

8 jan. - Domitília de Carvalho (1871-1966) 
 
9 jan. - Aracy Carvalho Guimarães Rosa (1908-2011, Brasil)

10 jan. - Antónia Pusich (séc.XIX)

11 jan. - Chamôa Gomes (séc. XI/XII)

14 jan. - Cora Coralina (Poetisa, 1889-1985, Brasil)



15 jan. - Juliana Dias da Costa (séc. XVI/XVII)

16 jan. - Alexandrina Balasar (1904-1955)
 
17 jan. - Branca Edmée Marques (séc. XIX)

18 jan. - Adriana Vecchi (1896-1995)

21 jan. - Inês Negra (séc. XIV/XV)

22 jan. - Mercedes Blasco (séc. XIX)

23 jan. - Alice Augusta Maulaz Moderno (1867-1946)

24 jan. - Leonor Fonseca Pimentel (séc. XVIII)

25 jan. - Dandara (séc. XVII, Brasil)

28 jan. - Maria Bárbara Garcês (séc. XVIII)

29 jan. - Carolina de Jesus (1914-1977, Brasil)

30 jan. - Vieira da Silva (1908-1992)

31 jan. - Regina Quintanilha (1893-1967)


1 fev. - Eugénia Silva Mendes (séc. XVIII)

4 fev. - Berengária Sanches (séc. X/XIII)

5 fev. - Maria Archer (1899-1982)

6 fev. - Leonor da Alemanha (séc. XIV /XV)

7 fev. - Anita Garibaldi (1821-1849, Brasil)

8 fev. - Regina Pacini (séc. XIX)

11 fev. - Maria Lurdes Sá Teixeira - 1ª aviadora portuguesa (1907-1984)

12 fev. - Ana Hatherly (1929-2015)

13 fev. - Princesa Santa Joana (séc. XIV /XV)

14 fev. - Judite Teixeira (séc. XIX)

15 fev. - Luz del Fuego ou Dora (1917-1967, Brasil)

18 fev. - Odete Ferreira - investigadora HIV (1925-2018)

19 fev. - Guiomar de Sá Vilhena (séc. XVIII)

20 fev. - Tututa (séc. XX, Cabo Verde)

21 fev. - Clara Camarão (séc. XIX, Brasil)

22 fev. - Adelaide Cabete (1867-1935) 

25 fev. - Eugénia José de Meneses (séc. XVIII)

26 fev. - Zilda Arns Neumann (1934-2010,  Brasil)

27 fev. - Isabel Maria de Bragança (séc.XIX)

28 fev. - Maria Matos (1890-1952)



Foto de José Maria Pimentel

Paula Castelar 

Sente-se uma alfacinha de alma lusófona. Nasceu em Lisboa, passou a infância em Angola onde aprendeu a falar crioulo de Cabo Verde com a ama e, já adulta, viveu no Rio de Janeiro.
Tem-se apercebido de um grande desconhecimento existente nos países lusófonos de uns em relação aos outros.
Quer ajudar a corrigir isso, divulgando mulheres excepcionais destes países.



Começou por ser jornalista de Imprensa, em Lisboa, escrevendo para os jornais O Século e Diário Popular.
Trocou os jornais pela Rádio, tendo trabalhado nas rádios Comercial e Nostalgia e foi ainda colaboradora da Antena 1. Paralelamente, trabalhou nos canais televisivos RTP 1, RTP 2 e TVI, como jornalista, locutora e apresentadora. Atuou no teatro e telenovelas portuguesas, escreveu um livro de crónicas, intitulado Aí Talvez, e o conto infantil Tanuqui Bombom na cidade dos Cangurus, editado em áudiolivro, com o selo do Plano Nacional de Leitura.
Fez a locução de centenas de documentários emitidos em canais da TV Cabo (Odisseia, Bio, História, National Geographic...) e assinou, como jornalista, um documentário sobre Aristides de Sousa Mendes (canal História) e o documentário de Laurent Filipe, Vida e Obra de José Luís Tinoco (RTP 2).
Fundou o MIMA Museu Internacional da Mulher - Associação, em 8 de Março de 2016, com dois propósitos: 
* chamar a atenção para as violações de direitos humanos relacionados com as mulheres, e 
* dar uma visibilidade positiva a mulheres da lusofonia, as notáveis, do passado e do presente, e as injustamente esquecidas pela História.