Ouvir
Ecos da Ribalta
Em Direto
Ecos da Ribalta João Pereira Bastos

Festivais

39º Festival Internacional de Música da Póvoa de Varzim | 7 a 30 Julho

Da Renascença à contemporaneidade

|

39º Festival Internacional de Música da Póvoa de Varzim | 7 a 30 Julho 39º Festival Internacional de Música da Póvoa de Varzim | 7 a 30 Julho

XXIX Festival Internacional de Música da Póvoa de Varzim 

7 a 30 Julho

Cine-Teatro Garrett | Auditório Municipal | Igreja da Misericórdia | 
Igreja Matriz | Igreja Românica de S. Pedro de Rates | Museu Municipal


Da Renascença à contemporaneidade

O Festival Internacional de Música da Póvoa de Varzim (FIMPV) é um dos mais antigos e prestigiados festivais de Verão portugueses.

A programação desta 39ª edição, versátil e abrangente, estrutura-se a partir de algumas linhas mestres:

- a presença de convidados de nível internacional:
  • no âmbito da música antiga ‘historicamente informada’, o Ensemble Masques com os cravistas Jean Rondeau e Olivier Fortin (concertos para 2 cravos de J. S. Bach), o cravista Pierre Hantaï (música de Haendel, Bach, D. Scarlatti e Carlos Seixas), a Cappella Mediterranea e Mariana Flores (soprano) sob direção de Leonardo García Alarcón (‘Monteverdi a voce sola’), a Capella Sanctae Crucis dirigida por Tiago Simas Freire (‘Zuguambé – músicas para a liturgia no Mosteiro de Santa Cruz de Coimbra, no séc. XVII’) e Die Kölner Akademie dirigida por Michael Alexander Willens e colaboração de Ronald Brautigam, em fortepiano (‘Concertos para piano e orquestra de Mozart’). 
  •  os regressos de dois expoentes do circuito internacional, Pavel Haas Quartet (música de Beethoven, Martinu e Smetana) e o pianista Alexander Melnikov (obras de Schubert, Brahms e Shostakovich).
- o apoio aos músicos portugueses e à nova música 
  • através do 10º Concurso Internacional de Composição da Póvoa de Varzim (CICPV), cujo encerramento está a cargo de um quarteto formado por Afonso Fesch (violino), António Saiote (clarinete), Filipe Quaresma (violoncelo) e Miguel Borges Coelho (piano) e ainda pelo Ensemble Clepsidra (direção de José Luís Borges Coelho). 
  • a soprano Raquel Camarinha, o pianista Yoan Héreau e o Quarteto Verazin dedicam o seu concerto à música vocal e instrumental francesa. 
  • o recital de piano por Raúl da Costa (obras de Bach, Beethoven, Debussy, Adès e Balakirev).
- programação nuclear 
  • conferência inaugural com o musicólogo Rui Vieira Nery, subordinada ao tema “Monteverdi e a Construção da Ópera Barroca”
  • dois concertos com música sinfónica a cargo da Orquestra Metropolitana de Lisboa e da Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música. O primeiro, dirigido por Pedro Amaral, tem como solista o percussionista Agostinho Sequeira, ‘Prémio Jovens Músicos 2016’ (Beethoven, Eötvös e Brahms). No segundo, intervem de novo a soprano Raquel Camarinha, desta vez sob direção de Martin André (Sinfonia nº 4, de Gustav Mahler). 


Transmissão em direto Antena 2
14 Julho | 21h00
Realização e Apresentação: João Almeida
Produção: Anabela Luís


Programação

7 Jul. | 21h45
Cine-Teatro Garrett
entrada livre

Conferência por Rui Vieira Nery
musicólogo

«Monteverdi e a Construção da Ópera Barroca»


“A emergência da Ópera na História da Música Europeia tem as suas primeiras manifestações no círculo de intelectuais, literatos e músicos que se reúne em Florença nas últimas décadas do século XVI para discutir novas possibilidades de associação expressiva entre música, poesia e drama. Mas a verdadeira prova de maturidade do novo género surge na corte de Mântua com o Orfeo (1607) e a Arianna (1608) de Claudio Monteverdi (1567-1643). […]”


8 Jul. | 21h45
Igreja Matriz

Ensemble Masques
agrupamento instrumental
Jean Rondeau, cravo
Olivier Fortin, cravo e direcção musical

Johann Sebastian Bach (1685-1750)
Wilhelm Friedemann Bach (1710-1784)
Georg Philipp Telemann ((1681-1767)

@ David_Samyn

Formado por um núcleo de 6 instrumentistas especializados em música barroca, o Ensemble Masques é reconhecido pela expressividade, eloquência e profundidade das suas interpretações, assim como pelo envolvimento dos seus membros. Extrai a sua designação das “masques” da Inglaterra elisabetiana – inspirados espectáculos juntando poesia, música, dança e teatro. Os concertos e gravações do agrupamento são frequentemente saudados com entusiasmo pela imprensa internacional. 
Olivier Fortin ensinou cravo e música de câmara no Conservatório de Música de Quebeque de 2004 a 2008 e dá cursos no Tafelmusik Summer Institute de Toronto. 
Jean Rondeau é um cravista apaixonado e curioso, que aprofunda as relações entre todas as culturas musicais, desde o barroco e clássico ao jazz.


13 Jul. | 21h45
Igreja Românica de S. Pedro de Rates

Pavel Haas Quartet
quarteto de cordas

Ludwig van Beethoven (1770-1827)
Bohuslav Martinu (1890-1959)
Bedrich Smetana (1824-1884)

@ Marco Borggreve

O Pavel Haas Quartet foi considerado como “o quarteto de cordas mais excitante do mundo” (Gramophone). Desde que ganhou o Concurso Paolo Borciani em Itália, na Primavera de 2005, tornou-se num dos principais conjuntos de câmara mundiais, tocando nas mais prestigiadas salas de concertos e gravou seis premiados CDs. Sediado em Praga, o quarteto estudou com Milan Skampa, o lendário violetista do Quarteto Smetana, com quem ainda hoje tem um relacionamento muito próximo.


14 Jul. | 21h45 | Transmissão direta 
Cine-Teatro Garrett

Orquestra Metropolitana de Lisboa
Agostinho Sequeira, percussão
Pedro Amaral, direcção musical

Ludwig van Beethoven (1770-1827)
Péter Eötvös (1944)
Johannes Brahms (1833-1897)

Pedro Pina / Antena 2 RTP

A Orquestra Metropolitana de Lisboa comemora este ano 25 anos de vida. Os seus músicos asseguram uma intensa actividade na qual a qualidade e a versatilidade têm presença constante, permitindo abordar géneros diversos, proporcionando a criação de novos públicos e a afirmação do carácter inovador do projecto AMEC / Metropolitana, de que esta orquestra é a face mais visível. 
Pedro Amaral – compositor e maestro e actual director da OML – nasceu em Lisboa em 1972. É um dos músicos europeus mais activos da nova geração. 
Agostinho Sequeira nasceu em 1998. Iniciou os seus estudos no Conservatório de Música da Metropolitana em 2008. Em 2016, foi laureado com o 1º prémio no concurso “Prémio Jovens Músicos” na categoria de Percussão Nível Médio e posteriormente com o “Prémio Maestro Silva Pereira – Jovem Músico do Ano”.

Pedro Pina / Antena 2 RTP


15 Jul. | 21h45
Cine-Teatro Garrett

Ensemble Clepsidra 
octeto vocal
Afonso Fesch, violino
António Saiote, clarinete
Filipe Quaresma, violoncelo
Miguel Borges Coelho, piano

José Luís Borges Coelho (1940)
Olivier Messiaën (1908-1992)
10 'ICPV – compositores finalistas:
Gerson Batista (1988)
Miguel Bastos (1995)


O concerto integra a final do 10º Concurso Internacional de Composição da Póvoa de Varzim, com a estreia mundial das duas peças seleccionadas e ainda a encomenda do FIMPV ao compositor José Luís Borges Coelho, Presidente do Júri do Concurso.
A segunda parte será totalmente preenchida com o “Quatuor pour la fin du temps” escrito por Olivier Messiaën em 1941, no campo de concentração Stalag VIII A de Görlitz, obra que constitui uma síntese da linguagem musical do autor e permanece como um dos marcos da música do século XX.


16 Jul. | 21h45

Cine-Teatro Garrett 
Auditório Municipal

Raquel Camarinha, soprano
Yoan Héreau, piano
Quarteto Verazin, quarteto de cordas
Diogo Coelho, violino
Jorman Torres, violino
Fábio Vidago, violeta
Ana Luísa Marques, violoncelo

«La Bonne Chanson – Verlaine e os seus músicos» 


A soprano Raquel Camarinha (nomeada Revelação Artista Lírico nas Victoires de Musique Classique 2017 e vencedora de prestigiosos concursos internacionais) e o pianista Yoan Héreau (além da sua actividade a solo e em música de câmara, desenvolve uma carreira de pianista-“chef de chant” na Ópera de Paris) especializaram-se no repertório francês do século XIX e inícios do século XX e interessam-se
particularmente pela música de compositores contemporâneos, desenvolvendo colaborações estreitas com Kaija Saariaho e Francesco Filidei.
Neste concerto, dedicado à música vocal e instrumental francesa (de Fauré e Debussy a Sorabji e Varèse), colabora o Quarteto Verazin, formação residente do FIMPV fundada em 2007.


20 Jul. | 21h45

Auditório Municipal

Raúl da Costa, piano

Johann Sebastian Bach (1685-1750)
Ludwig van Beethoven (1770-1827)
Claude Debussy (1862-1918)
Thomas Adès (1971)
Mily Balakirev (1837-1910)


Raúl da Costa (nasceu na Póvoa de Varzim em 1993) é detentor de primeiros prémios em diversos concursos nacionais e internacionais, destacando-se o Concurso Internacional de Piano em San Sebastian, o Concurso Scriabin em Paris, o Concurso Santa Cecília no Porto e o Concurso Young Pianist of the North em Newcastle, Inglaterra (ao 1º prémio foi acrescentado o título “Young Pianist of the North”). Com apenas dezasseis anos, foi premiado no 1º Concurso da União Europeia, em Praga, onde foi representar Portugal.
Entre outros prémios, recebeu em 2016 o 1º prémio e todos os prémios especiais do concurso internacional ZF-Musikpreis. Actualmente integra a classe de piano do professor Bernd Goetzke, na Hochschule für Musik, Theater und Medien, em Hannover.


21 Jul. | 21h45

Cine-Teatro Garrett

Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música

Raquel Camarinha, soprano
Martin André, direcção musical

Zoltán Kodály (1882-1967)
Gustav Mahler (1860-1911) 


Martin André trabalha regularmente ópera e música sinfónica em diversos países europeus, Canadá, EUA, África do Sul, Israel e Nova Zelândia, particularmente em obras de Mozart, Nielsen, Chostakovitch e Tchaikovsky. Tem desenvolvido relações especialmente duradouras com a Sinfónica de Limburgo (Holanda), Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música e Collegium Musicum Bergen (Noruega). 
A origem da Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música remonta a 1947, ano em que foi constituída a Orquestra Sinfónica do Conservatório de Música do Porto, que desde então passou por diversas designações. É parte integrante da Fundação Casa da Música desde Julho de 2006. 
Raquel Camarinha, soprano solista neste concerto (4ª Sinfonia de Mahler), já gravou para a Naxos obras de Luís Tinoco, assim como um CD de obras contemporâneas para canto e piano. Em breve gravará a integral das melodias de Chopin para a editora Mirare e um CD de Mélodie Française para a editora Naïve.


22 Jul. | 21h45

Igreja Românica de S. Pedro de Rates

Pierre Hantaï,  cravo

Carlos Seixas (1704-1742)
Domenico Scarlatti (1685-1757)
François Couperin (1668-1733)
Georg Friedrich Haendel (1685-1759)
Jean-Philippe Rameau ((1683-1764)
Johann Sebastian Bach (1685-1750)


© Ludo Leleu

O cravista Pierre Hantaï tocou e gravou o repertório elisabetiano (Bull, Byrd, Farnaby...), Bach, Couperin, e tem aprofundado a obra de Domenico Scarlatti, um compositor ao qual dedicou numerosas gravações. Aprecia trabalhar com os seus amigos músicos Jordi Savall, os seus irmãos Marc e Jérôme Hantaï, o flautista Hugo Reyne, a violinista Amandine Beyer, os cravistas Skip Sempé, Olivier Fortin, Aapo Häkkinen e Maude Gratton. Os seus discos gravados com diversas etiquetas (Adda, Astrée-Auvidis, Opus 111, Virgin, Mirare) foram premiados com numerosos galardões, como o Gramophone Award, o Grand Prix du Disque, o Prix de l’Académie Charles Cros, o Diapason d’Or de l’année...


27 Jul. | 21h45
Igreja Matriz

Cappella Mediterranea
agrupamento vocal e instrumental
Mariana Flores, soprano
Leonardo García Alarcón, direcção musical

Claudio Monteverdi (1567-1643) - «Teatro de Monteverdi»


© Bertrand Pichêne


A soprano argentina Mariana Flores estudou canto na Universidade de Cuyo, com Silvia Nasiff e Maria Teresa D’Amico. Aperfeiçoou-se na Schola Cantorum Basiliensis (Suiça) com Rosa Dominguez, e participou nas masterclasses de Jennifer Smith, Margreet Honig, Jennifer Larmore e Bernarda Fink, afirmando-se rapidamente como uma incontornável intérprete do repertório barroco. 
Leonardo García Alarcón nasceu em La Plata, Argentina, em 1976. Estudou com a cravista suiça Christiane Jaccottet no Conservatório de Genebra, onde mais tarde integrou o Elyma Ensemble, de Gabriel Garrido. Em 2005, fundou o próprio agrupamento, a Cappella Mediterranea, um grupo que se especializou na música barroca do Sul da Europa e da América Latina. Fez várias gravações que têm merecido críticas entusiásticas.


28 Jul | 21h45
Igreja Matriz

Capella Sanctae Crucis 
agrupamento vocal e instrumental
Tiago Simas Freire, corneto e direcção musical

«Zuguambé! – Mosteiro de Santa Cruz de Coimbra (1640-1650) – Música para a Liturgia»

Agostinho da Cruz (?-1633) 
Diego Alvarado (~ 1570-1643) 
Dom Jorge(1a metade do séc. XVII)
Duarte Lobo (~ 1563-1646) 
Dom Pedro de Cristo (~ 1550-1618) 
[anónimos diversos]


© CCR Ambronay Bertrand PICHENE

A Capella Sanctæ Crucis é um laboratório de estudo e interpretação de polifonia portuguesa criado por Tiago Simas Freire: imagem sonora de um trabalho inserido num vasto projecto multidisciplinar do Centro de Estudos Clássicos e Humanísticos da Universidade de Coimbra, em colaboração com o Conservatório Superior de Lyon e a Universidade de Saint-Etienne. Estabelece pontes entre a investigação científica e a busca de um resultado sonoro visando reanimar o valor de patrimónios pouco conhecidos. O seu primeiro projecto discográfico “Zuguambé” é editado pela Harmonia Mundi em 2017. Uma equipa fiel reúne músicos diplomados em grandes centros europeus de estudo de repertórios antigos: Conservatórios Superiores de Lyon, da Haia e de Amsterdão, e as Escolas Superiores de Música de Barcelona (ESMUC), Genebra (HEM) e Porto (ESMAE).


29 Jul. | 21h45
Cine-Teatro Garrett

Alexander Melnikov, piano

Franz Schubert (1797-1828)
Johannes Brahms (1833-1897)
Dmitri Shostakovich (1906-1975)


@ abcnews.com

Alexander Melnikov foi aluno de Lev Naumov no Conservatório Tchaikovsky de Moscovo. Concluiu estudos de pós-graduação com Eliso Virsaladze, em Munique. Galardoado com importantes prémios (Concurso Internacional Schumann em Zwickau de 1989 e o Concurso Musical Reine Elisabeth de Bruxelas, em 1991). Conhecido pelas suas opções musicais e programáticas, enveredou por uma longa carreira na prática interpretativa historicamente informada (influências de Andreas Staier e Alexei Lubimov). A associação de Alexander Melnikov com a ‘harmonia mundi’ surgiu através da sua regular parceria com a violinista Isabelle Faust. A gravação integral das sonatas de Beethoven para violino e piano deu-lhes um Gramophone Award e o Prémio ECHO Klassik (Alemanha). A gravação dos Prelúdios e Fugas de Shostakovich foi galardoada com o Prémio da revista BBC Music, com o Choc da Classica e o Jahrespreis der Deutschen Schallplattenkritik. Um dos “50 Greatest Recordings of All Time”, segundo a BBC Music.


30 Jul. | 21h45
Igreja Matriz

Die Kölner Akademie

orquestra barroca

Ronald Brautigam, fortepiano
Michael Alexander Willens, direcção musical

«Concertos para fortepiano»

Wolfgang Amadeus Mozart(1756-1791)
Joseph Haydn (1732-1809)


Aluno de Rudolf Serkin, Ronald Brautigam toca regularmente com as mais importantes orquestras mundiais. As suas versões das sonatas Waldstein e Appassionata de Beethoven foram classificadas pela Gramophone como ‘deslumbrantes – tecnicamente impressionantes e musicalmente cheias de vida a cada momento’. Em 2009, iniciou uma bem sucedida associação com a Kölner Akademie e o maestro Michael Alexander Willens: uma série de 11 CD’s com a integral dos concertos para piano de Mozart em fortepiano. Aquela orquestra é um singular agrupamento sediado em Colónia – interpreta música dos séculos XVII ao XX em instrumentos originais com a colaboração de famosos solistas convidados. 
Michael Alexander Willens estudou direcção de orquestra com John Nelson na Juilliard School de Nova Iorque, e com Leonard Bernstein em Tanglewood. “Willens consegue uma interpretação impecavelmente elegante e agradável.” (Gramophone)



Manifestações Paralelas
entrada livre

Materclasses

01 a  03 de Julho (14h00 - 20h00) – António Salgado (masterclass de canto)
13 de Julho (10h00 - 12h30) – Pavel Haas Quartet (masterclass de música de câmara)
17 a 19 de Julho (09h30 - 20h00) – Miguel Rocha (masterclass de violoncelo)
29 de Julho (09h30 - 12h00) – Capella Sanctae Crucis (masterclass – música antiga, especialmente a dos séculos XVI e XVII, instrumentos e/ou voz, a solo ou em conjunto).


Biblioteca Diana Bar | Póvoa de Varzim 
03 a 30 de Julho – (09h00–18h00)
“África Minha” | exposição de pintura de Leonor Sousa

Biblioteca Municipal Rocha Peixoto | Póvoa de Varzim 
07 de Julho a 25 de Agosto – (segunda a sexta-feira: 9h00-12h30 / 14h00-17h30)
Exposição colectiva “P de Pintura” – Leonel Cunha

Escola de Música | Auditório Municipal | Póvoa de Varzim 

01 a 30 de Julho (09h00 a 12h30 / 14h00 > 17h30) – Exposição de trabalhos premiados no concurso À Descoberta do Património Musical

04 de Julho | 19h00 – Classe da Prof. Maria Emília Coelho (piano): Eduarda Barreirinho (piano, 12°ano do Curso Profissional Música EMPV/ESRP)

05 de Julho | 19h00 – Classe do Prof. Carlos Cunha (viola dedilhada): André Azevedo (12°ano do Curso Profissional Música EMPV/ESRP) / Ricardo Ferreira (12°ano do Curso Profissional Música EMPV/ESRP)

06 de Julho | 21h30 – Recital de piano por José Pedro Ribeiro (Vencedor da Categoria F do XII Concurso de Piano da Póvoa de Varzim)

09 de Julho  18h00 – Intercâmbio das Orquestras de Cordas da Escola de Música da Póvoa de Varzim (direcção musical dos Profs. Vânia Oliveira e Leonel Fernandes) com a Orquestra da Escola de Música de Perosinho (direcção musical do Prof. João Costa)

10 de Julho | 21h30 – Recital de piano por Pedro Alvadia (Vencedor da Categoria E do XII Concurso de Piano da Póvoa de Varzim)

11 de Julho | 19h00 – Classe do Prof. Guilherme Cancujo (EMPV): Recital de piano por Natanael Cunha (12º ano do Curso Profissional Música EMPV / ESRP) / Eugénia Viana (12º ano do Curso Profissional Música EMPV / ESRP) / Susana Costa (7º grau da EMPV)

25 de Julho | 18h00 – Classe do Prof. Leonel Fernandes (EMPV): recital de violino por Pedro Rebelo (5º Grau da EMPV) / Joana Neiva (6º Grau da EMPV) / Ana Francisca Assunção (8º grau da EMPV) / colaboração da Prof. Joana Faria (acompanhadora de piano)

Igreja da Misericórdia | Póvoa de Varzim
12 de Julho | 21h30 – Concerto pelo Coral Ensaio da EMPV (direcção musical do Prof. José Abel Carriço)

Museu Municipal | Póvoa de Varzim

Exposições permanentes
  • Núcleo de Arqueologia do Museu Municipal
  • O Mar e os Heróis Poveiros
  • Vida Poveira
  • Jogos e Brinquedos de Antigamente
Exposições temporárias
  • A Caminhar com Maria – O Culto Mariano no Arciprestado de Vila do Conde / Póvoa de Varzim no Centenário das Aparições de Nossa Senhora em Fátima
  • A Póvoa de Varzim no século XIX
  • Como se Brincava no Tempo dos nossos Pais, Avós, Bisavós

Para mais informações, clicar aqui.