Ouvir
Café Plaza
Em Direto
Café Plaza Germano Campos

Festivais

Encontros Internacionais de Música da Casa de Mateus | 13 a 24 Agosto

Concertos | Conferências | Cursos

|

Encontros Internacionais de Música da Casa de Mateus | 13 a 24 Agosto Encontros Internacionais de Música da Casa de Mateus | 13 a 24 Agosto

XXIX Encontros Internacionais de Música da Casa de Mateus

13 a 24 Agosto

Os Encontros Internacionais de Música regressam a um dos mais belos palácios do século XVIII em Portugal e nesse ambiente mágico, a poucos quilómetros de Vila Real, decorre um dos mais prestigiados festivais de música barroca da Europa, com concertos, conferências e cursos.

O Verão na Casa de Mateus, com os seus Cursos Internacionais de Música que acontecem desde 1978, reune nesta edição um elenco notável de professores, detentores de expressivas carreiras internacionais e especializados na interpretação historicamente informada da música antiga e barroca, que inclui a soprano argentina Maria Cristina Khíer, o flautista português António Carrilho, o cravista holandês Jacques Ogg, o maestro brasileiro Ricardo Bernardes (Ensemble vocal), o violinista italiano Enrico Gatti, o violoncelista e gambista holandês Jaap ter Linden e o oboísta italiano Fabio d’Onoffrio.

Os fins de tarde dos Encontros são preenchidos com uma agenda de concertos abertos em que regressa a Orquestra Barroca de Mateus, com um programa centrado na produção musical setecentista em Portugal e na Galiza; traz pela primeira vez o Ensemble Hotteterre, residente na também galega Fundação Vicente Risco e dirigido por Paulo Gonçalves; proporciona o prazer da escuta do duo formado por António Carrilho e Diego Fernández; e professores e alunos desdobram-se em concertos e recitais revelando um repertório plural e a excelência do trabalho desenvolvido ao longo dos dez dias.

A 17 de Agosto, a Jornada Musicológica, com conferências, mesa redonda e lançamento de livros, proporciona uma reflexão sobre o ensino contemporâneo da música antiga e sobre o lugar da música barroca ibero-americana na formação do cânone musical europeu.

Sob a direção artística de Ricardo Bernardes e a direção pedagógica de António Carrilho, um conjunto notável de professores e alunos vindos de todas as partes do mundo transforma a paisagem propícia de Mateus num dos lugares centrais para o estudo e o exercício da música antiga e barroca em todo o mundo.




Programação


13 Agosto | 19h00
Casa de Mateus

Orquestra Barroca de Mateus
Mariana Castello-Branco, soprano
Arthur Filemon, alto
Tera Mary Shimizu, César Nogueira, Miguel Simões, violinos I
Álvaro Pinto, Raquel Cravino, violinos II
Paul Wakabayashi, viola
Ana Raquel Pinheiro, violoncelo
Marta Vicente, contrabaixo
Catarina Sousa, cravo
Direção de Ricardo Bernardes

Programa
De Pergolesi a Almeida Mota: Portugal e Galiza – Música e Cultura no Séc. XVIII

Nápoles | Alessandro Scarlatti (1660-1725) - Salve regina para 2 vozes e orquestra

Lisboa | Pedro António Avondano (1714-1782) - Sinfonia para cordas em fá maior

Galiza | João Pedro de Almeida Mota (1744-1817) - Mi sento il cor trafiggere, aria para contralto e orquestra

Mondonhedo | Ya se acerca la nave deseada, vilancico para alto solo e orquestra

Tui |

Lisboa | Policarpo José António da Silva (1745-1803) - Concerto para violoncelo obligato e cordas

Nápoles – retorno às origens | Giovanni Baptista Pergolesi (1710-1736) - Stabat mater a 2 vozes e orquestra


No séc. XVIII imperava a música italiana por toda a Europa, tendo figuras notáveis como Handel e Mozart a escreverem no melhor estilo napolitano. Na Península Ibérica não foi diferente, sendo terra de excelentes compositores que souberam absorver e adaptar as diversas linguagens musicais que cá chegavam para criarem suas próprias obras. Este concerto propõe uma digressão circular, uma viagem sonora que parte das raízes do barroco musical napolitano com Alessandro Scarlatti e Giovanni Pergolesi – e suas influências em Portugal e na Galiza, para um retorno às origens estilísticas com o célebre Stabat mater do mesmo Pergolesi. O compositor português João Pedro de Almeida Mota é a figura central deste concerto. Compositor que escreveu tanto música sacra latina, quanto vilancicos em castelhano e ópera em italiano, Almeida Mota é dos melhores exemplos dos músicos e das músicas que circularam entre as duas regiões nesse período. Almeida Mota formou-se em Lisboa e trabalhou em Braga para partir para Mondonhedo, Tui e Santiago de Compostela antes de passar por Lugo e Astorga para terminar seus dias no privilegiado posto de um dos compositores da Capela Real em Madrid.




14 Agosto | 21h00
Igrexa de Vila Nova – Allariz | Espanha
Entrada livre

Solistas da Orquestra Barroca de Mateus

Mariana Castello-Branco, soprano
Tera Shimizu, violino I
Álvaro Pinto, violino II
Paul Wakabayashi, viola
Ana Raquel Pinheiro, violoncelo
Direção de Ricardo Bernardes

Programa
De Pergolesi a Almeida Mota: Portugal e Galiza – Música e Cultura no Séc. XVIII

Antonio Vivaldi (1678-1741) - Concerto para cordas e contínuo em fá maior RV 138

Alessandro Scarlatti (1660-1725) - Excertos do Salve regina em fá menor

Pedro António Avondano (1714-1782) - Sinfonia para cordas em fá maior

Giovanni Baptista Pergolesi (1710-1736) - Excertos do Stabat mater em fá menor

Pedro António Avondano (1714-1782) - Sinfonia para cordas em ré maior

José Joaquim de Oliveira Paixão (1770-1820) - O vere Christe, para soprano e cordas




16 Agosto | 19h00 | Gravação Antena 2
Casa de Mateus 
Entrada livre

António Carrilho, flautas
Diego Fernández Rodríguez, órgão e cravo


Programa
Der Fluyten Lust-Hof – harmonia crepuscular


Jean Marie Leclair (1679-1763) - Sonata II

Angelo Berardi (ca.1636-1694) - Canzone Prima Chi la fa, l ́aspetti

Giovanni Pierluigi da Palestrina (1525-1594) | Riccardo Rogniono (ca. 1550-1620) - Pulchra es amica mea

Sybrandus van Noordt (1659-1705) - Sonata 4

Johann Sebastian Bach (1685-1750) - Suite em Ré menor, BWV 997

Foto @ Jorge Carmona / Antena 2



17 Agosto | Jornada Musicológica 
Casa de Mateus
Sala da Frasqueira
Coordenação: Ricardo Bernardes e João Pedro D’Alvarenga


15h00-16h30 | Sessão Musicológica
“O Barroco Ibero-americano no contexto do cânone musical Europeu”

Dinko Fabris | Juan Ángel Vela del Campo | Ricardo Bernardes | João Pedro D’Alvarenga


17h00-18h00 | Mesa redonda
“O Ensino da Música Antiga no séc. XXI – propostas e desafios”

Professores dos XXIX Encontros Internacionais de Música da Casa de Mateus


19h00 | Lançamento dos Livros 

“Historia de la Música en España e Hispano-América” | Dinko Fabris – Juan Ángel Vela del Campo

Apresentação do Projecto: “História Temática da Música em Portugal e no Brasil” | CESEM /UNL – João Pedro D’Alvarenga




18 Agosto |19h00

Casa de Mateus 
Entrada livre

Ensemble Hotteterre
Paulo Gonçalves, direcção, gaita de fole
Ánxela Vidal Trabada, gaita de fole
Hugo Sanches, tiorba
Xurxo Varela, viola da gamba

Programa

L’amant le plus fidelle


Obras a 1, 2, e 3 de Jacques-M. Hotteterre (1674-176)

- Prelúdio em C, Sol, Ut, 3ª menor
L'autre jour ma Cloris

Les delices ou le Fargis

Le champêtre, rondó

Doux someil endormez les amans miserables
Le beau berger Tircis

- Sonata 2ª em trio, op. 3
Prelude, gravement
Courante, legerement
Grave
Gigue, vivement

- Rochers, je ne veux point... (Hotteterre/B. Bacilly)
- Rochers, vous êtes sourds (Hotteterre/J-B. Lully/M. Lambert)

- L'amant le plus fidelle
- Les Dieux comptent nos jours
- Buvons a tasse pleine


+ sobre o programa




20 Agosto | 19h00
Casa de Mateus
Entrada Livre

Concerto de Alunos




22 Agosto
Concurso | Apresentação de candidatos à Residência Artística



23 Agosto  | 19h00
Casa de Mateus
Entrada livre

Concerto de Professores

María Cristina Kiehr, canto 
António Carrilho, flauta de bisel
Fabio D'Onofrio, oboé barroco 
Enrico Gatti, violino barroco
Jacques Ogg, cravo     
Risto Voulanne, contrabaixo [músico convidado]

Programa

Obras de G. Ph. Telemann, J. S. Bach, C. Monteverdi, A. Vivaldi


Foto @ Jorge Carmona / Antena 2


24 Agosto | 19h00
Casa de Mateus 

Concerto de Encerramento


com a participação dos alunos

Programa

Frei Miguel da Natividade (Óbidos, c.1630 - Alcobaça, c.1690) - Vilancico “Ilustre sol do oriente” para São Francisco Xavier a 8 vozes e contínuo 

Nicola Porpora (1686 - 1768) - "Nunc dimittis" (1742) em ré menor para quatro vozes e instrumentos

e outras obras...








Para mais informações, consultar o site dos Encontros / Casa Mateus