Ouvir
Geografia dos Sons
Em Direto
Geografia dos Sons Luís Tinoco

Festivais

Guimarães Jazz | 10 a 19 Novembro

31ª edição

|

Guimarães Jazz | 10 a 19 Novembro Guimarães Jazz | 10 a 19 Novembro

A partir de 10 de novembro, a cidade de Guimarães é, pela 31ª vez, contaminada pela vibração jazzística de um festival que celebra, com versatilidade e pluralidade, esta música através de 12 Concertos e cerca de 80 músicos em palco, Jam Sessions e Oficinas de Jazz.


10 a 19 Novembro

Guimarães Jazz 
31ª edição


Cumpridos trinta anos de celebração e divulgação de uma das mais importantes e influentes expressões musicais do século XX, e numa retrospetiva autocrítica, o Guimarães Jazz optou sempre por recusar uma postura programática ou doutrinária, preferindo, pelo contrário, adotar o princípio da improvisação, ele próprio uma matriz distintiva das origens do jazz, por forma a assim se inscrever em tempo real no fluxo da história – ora acompanhando-a, ora contrariando-a, mas sempre assumindo as contradições inerentes a tal estratégia. Nesse sentido, no Guimarães Jazz a revisitação da herança do jazz é sempre realizada, e este ano não é exceção, sob o ponto de vista do diálogo com as múltiplas e diversas formas vivas que o mesmo assume na contemporaneidade –, seja reafirmando a sua pertinência dentro do fluxo, seja colocando-a em contraponto com as tentativas de a questionar e ultrapassar.
A presença da voz constitui a marca dominante do concerto inaugural desta edição do Guimarães Jazz, com Diane Reeves, mas também noutros concertos.
Outro destaque da programação concebida por Ivo Martins, diretor artístico do festival, vai para o espetáculo Turyia criado pelo percussionista Hamid Drake, homenageando outra mulher incontornável da música da segunda metade do século XX, a harpista Alice Coltrane.
Noutro concerto de grande perfil, o grande saxofonista David Murray apresenta uma nova versão do seu icónico Octeto, com uma formação e alinhamento renovados e instrumentalmente complexo. O concerto do único representante do jazz europeu desta edição é dado pelo trio dos dinamarqueses Benjamin Koppel, Anders Koppel e Kristoffer Sonne.
Presente como habitualmente, a vertente orquestral é desta vez representada por duas orquestras portuguesas, em patamares distintos de crescimento mas representativas da evolução do panorama jazzístico português: a Orquestra Jazz de Matosinhos com o projeto Jazz in the Space Age, e a Orquestra de Guimarães celebrando os vinte anos da edição do influente álbum Ibéria do guitarrista Manuel de Oliveira, em parceria com dois dos grandes nomes do jazz espanhol: Carles Benavent e Jorge Pardo.
Para além das tradicionais colaborações com os coletivos Porta-Jazz e Sonoscopia, este ano o Guimarães Jazz inaugura uma nova parceria com o Centro de Estudos de Jazz da Universidade de Aveiro, que distingue anualmente uma formação de jazz português, este ano concedida ao projeto THEMANUS.
Uma nota final para o programa paralelo de jam sessions e oficinas de jazz, desta vez lideradas e dirigidas por Victor Garcia.


Programa Concertos

10 novembro | 21h30
CCVF / Grande Auditório Francisca Abreu
Dianne Reeves
Com Edward Simon, Romero Lubambo, Reuben Rogers, Terreon Gully

11 novembro | 21h30
CCVF / Grande Auditório Francisca Abreu
Linda May Han Oh Quartet

12 novembro | 17h00
CCVF / Pequeno Auditório
Benjamin Koppel, Anders Koppel and Kristoffer Sonne Trio

12 novembro | 21h30
CCVF / Grande Auditório Francisca Abreu
Hamid Drake’s Turiya: Honoring Alice Coltrane

13 novembro |17h00
CCVF / Grande Auditório Francisca Abreu
Big Band da ESMAE dirigida por Victor Garcia

13 novembro | 21h30
CIAJG / Black Box
Projeto Porta-Jazz / Guimarães Jazz
Mané Fernandes "matriz_motriz"

15 novembro | 21h30
CCVF / Pequeno Auditório
Projeto CEJ / Guimarães Jazz
THEMANUS

16 novembro |21h30
CCVF / Pequeno Auditório
Projeto Sonoscopia / Guimarães Jazz
David Maranha e Will Guthrie

17 novembro | 21h30
CCVF / Grande Auditório Francisca Abreu
Manuel de Oliveira, Jorge Pardo, Carles Benavent & Orquestra de Guimarães
IBÉRIA

18 novembro | 21h30
CCVF / Grande Auditório Francisca Abreu
David Murray Octet Revival

19 novembro | 17h00
CCVF / Pequeno Auditório
Victor Garcia Group

19 novembro | 21h30
CCVF / Grande Auditório Francisca Abreu
Jazz in the Space Age / George Russel
Orquestra Jazz de Matosinhos & Ethan Iverson + David Virelles


@ DR


Programação

10 novembro | 21h30
CCVF / Grande Auditório Francisca Abreu
Dianne Reeves
Com Edward Simon, Romero Lubambo, Reuben Rogers, Terreon Gully

Dianne Reeves, voz
Edward Simon, piano
Romero Lubambo, guitarra
Reuben Rogers, contrabaixo
Terreon Gully, bateria


@ Jerris Madison

Um olhar em sobrevoo pela história do jazz permite-nos constatar que os músicos que atingiram os maiores patamares de popularidade no gosto público foram sempre, genericamente falando, os seus vocalistas. Artistas como Louis Armstrong, Ella Fitzgerald ou Nina Simone, entre outros, inscreveram a sua voz no imaginário popular, primeiro nos Estados Unidos da América e mais tarde em todo o mundo. Considerada pela crítica a herdeira deste legado de vozes poderosas, Dianne Reeves é atualmente uma das vocalistas proeminentes da paisagem estelar do jazz contemporâneo norte-americano, estatuto comprovado pelos inúmeros prémios e reconhecimentos honoríficos que lhe foram atribuídos ao longo dos seus quarenta anos de careira, incluindo três Grammys consecutivos e a atribuição do prestigiado Jazz Master Award.


11 novembro | 21h30
CCVF / Grande Auditório Francisca Abreu
Linda May Han Oh Quartet

Linda May Han Oh, contrabaixo
Greg Ward, saxofone
Matthew Stevens, guitarra
Jeff Ballard, bateria




Linda May Han Oh, contrabaixista australiana de origem malaia e baseada em Nova Iorque, promete assolar-nos no dia 11 de novembro, às 21h30, com o seu quarteto formado por três músicos prestigiados da música contemporânea – o saxofonista Greg Ward, o guitarrista Matthew Stevens e o baterista Jeff Ballard. A artista, que havia visitado este festival em formatos diferentes traz um disco novo na bagagem – “Aventurine”, lançado em 2019 – para este concerto em que surge como líder. Juntando às suas qualidades de contrabaixista a composição, é já extensa a sua carreira e a lista de distinções internacionais (como eleição de baixista do ano em várias publicações da especialidade), elogios da crítica como é exemplo no The Wall Street Journal – “o seu alcance inovador e improvisações estelares fazem dela uma das estrelas em ascensão mais dinâmicas do jazz hoje.” – e colaborações, seja em atuações ou gravações, com artistas como Pat Metheny, Kenny Barron, Joe Lovano, Dave Douglas, Terri Lyne Carrington, Geri Allen, Ambrose Akinmusire ou Vijay Iyer. Multifacetada, Linda é também professora no reputado Berklee College of Music e compõe regularmente para cinema, tendo-se destacado recentemente ao apresentar-se em quarteto no filme "Soul", da Pixar, tocando baixo sob a direção musical de Jon Batiste (The Late Show with Stephen Colbert) ao lado do baterista Roy Haynes.


12 novembro | 17h00
CCVF / Pequeno Auditório
Benjamin Koppel, Anders Koppel and Kristoffer Sonne Trio

Benjamin Koppel, saxofone
Anders Koppel, orgão hammond
Kristoffer Sonne, bateria


@ Robin Skjoldborg

Em edições recentes do Guimarães Jazz, o Pequeno Auditório do CCVF tem-se revelado o palco ideal para a apresentação de alguns dos projetos mais desafiantes e idiossincráticos do jazz europeu, como é o caso do Benjamin Koppel, Anders Koppel and Kristoffer Sonne Trio. Esta formação une duas gerações da música dinamarquesa, complementadas pela presença do baterista de sessão Kristoffer Sonne, cujo percurso está associado a nomes sonantes da música pop, tais como James Blunt ou Yusuf (anteriormente conhecido como Cat Stevens). Um projeto inédito, este trio caracteriza-se sobretudo pela tentativa de conciliação da tradição clássica com a expressão desinformalizada do jazz, manifestada numa música versátil e dialogante com a contemporaneidade.


12 novembro | 21h30
CCVF / Grande Auditório Francisca Abreu
Hamid Drake’s Turiya: Honoring Alice Coltrane

Ndoho Ange, dança, spoken words
Sheila Maurice-Grey, trompete, vocais
Jan Bang, eletrónicas
Jamie Saft, piano, teclado, fender rhodes
Pasquale Mirra, vibrafone, percussões
Joshua Abrams, contrabaixo, guembri
Hamid Drake, bateria, percussão, vocais


@ Ziga Koritnik

O facto de o legado musical de Alice Coltrane ter permanecido no nosso imaginário coletivo e ser hoje mais admirada e ouvida do que no seu próprio tempo talvez seja um dos sintomas da necessidade de reencontro com uma arte aspirante a patamares elevados de consciência. É, por isso, com júbilo que apresentamos nesta edição do Guimarães Jazz o espetáculo “Turiya: Honoring Alice Coltrane”, conceptualizado e liderado pelo notável percussionista e improvisador Hamid Drake, praticante de uma música espiritual em plena sintonia com o espírito da grande harpista norte-americana que, em sincronia com o seu companheiro de vida e de criação artística John Coltrane, contribuiu decisivamente para moldar o jazz nas suas vidas posteriores. A homenagem de Hamid Drake à música de Alice Coltrane envolve um ensemble instrumentalmente invulgar e eclético composto por músicos europeus e norte-americanos, expandido pelo contributo performático e as palavras da dançarina Ndoho Ange.


13 novembro | 17h00
CCVF / Grande Auditório Francisca Abreu
Entrada gratuita
Big Band da ESMAE dirigida por Victor Garcia

Victor Garcia, direção musical
Big Band da ESMAE


© Paulo Pacheco

Uma das vertentes mais entusiasmantes do Guimarães Jazz é a oportunidade que todos os anos o festival proporciona aos alunos de jazz de estabelecer contacto criativo direto com instrumentistas do mais alto nível jazzístico. Na edição de 2022, é o trompetista e compositor Victor Garcia o responsável por dirigir a big band da ESMAE, cumprindo assim um dos objetivos pedagógicos que consideramos ser parte integrante do festival. Victor Garcia é um músico proeminente da cena jazzística de Chicago que tem colaborado com grandes figuras da música contemporânea, tais como, entre outras, Aretha Franklin, Wynton e Branford Marsalis ou Randy Brecker, e atuado um pouco por todo o mundo, ao mesmo tempo que leciona em várias universidades norte-americanas.


13 novembro | 21h30
CIAJG / Black Box
Projeto Porta-Jazz / Guimarães Jazz
Mané Fernandes "matriz_motriz"

Mané Fernandes, composição, guitarra elétrica customizada, eletrónica e voz
Mariana Dionísio, voz
Sofia Sá, voz
Vera Morais, voz
João Grilo, piano, eletrónica, voz
Brittanie Brown, dança e coreografia


© DR

Este ano, o projeto multidisciplinar proposto pela associação Porta-Jazz em parceria com o festival é o espetáculo “matriz_motriz”, um ensemble de guitarra, eletrónica, piano e voz expandido pela presença performática e coreografia da artista norte-americana Brittanie Brown. Descrito pelo seu fundador, o guitarrista Mané Fernandes, como um exercício sobre “a especificidade do movimento”, este projeto define-se musicalmente pela interseção de técnicas mistas de improvisação, micro-composição e exploração de ritmos alternativos, três dimensões distintas percebidas não apenas como sons, mas como matrizes para uma dança que dialoga em tempo real com a música de Mané Fernandes e João Grilo e com as vozes de Mariana Dionísio, Sofia Sá e Vera Morais.
No final do concerto, apresentação do CD Porta-Jazz / Guimarães Jazz 2021


15 novembro | 21h30
CCVF / Pequeno Auditório
Projeto CEJ / Guimarães Jazz
THEMANUS

Afonso Silva, saxofone/EWI
Ricardo Alves, guitarra
Eduardo Carneiro, bateria


© DR

Em 2022, o Guimarães Jazz inaugura uma nova parceria com a Universidade de Aveiro, mais concretamente com o seu Centro de Estudos de Jazz (CEJ). Com esta nova forma de associação institucional entre o festival e a sociedade civil portuguesa pretende-se apresentar anualmente uma banda ou projeto nacional que se distinga em virtude das suas qualidades artísticas intrínsecas e da originalidade criativa da música que propõe. Nesta primeira edição da parceria, a formação que mereceu o prémio de Melhor Ensemble e Melhor Arranjo Original no II Concurso Internacional de Jazz da Universidade de Aveiro foi o trio THEMANUS, criado por Afonso Silva, saxofonista e compositor, coliderado pelo baterista Eduardo Carneiro e pelo guitarrista Ricardo Alves.


16 novembro | 21h30

CCVF / Pequeno Auditório
Projeto Sonoscopia / Guimarães Jazz
David Maranha e Will Guthrie

David Maranha, órgão
Will Guthrie, bateria


@ DR

A parceria iniciada há cinco anos entre o Guimarães Jazz e o coletivo portuense Sonoscopia tem como objetivo refletir acerca da interpenetração de práticas musicais e mostrar ao público propostas musicais que, sendo tangenciais ao fenómeno puramente jazzístico, se encontram umbilicalmente ligadas a este estilo pela forma como absorvem e modulam a matriz disruptiva das suas expressões marcadamente não-idiomáticas. Em 2022, esta parceria propõe ao público o duo entre o australiano Will Guthrie e o português David Maranha, um projeto que, não sendo inédito, constitui um novo degrau de aprofundamento da relação colaborativa entre dois músicos relevantes do circuito da música improvisada europeia. Will Guthrie e David Maranha procuram desafiar categorizações através da harmonização de diferentes tipologias musicais (drone music, psicadelismo, krautrock e, claro, jazz) numa linguagem comum.


17 novembro | 21h30
CCVF / Grande Auditório Francisca Abreu
Manuel de Oliveira, Jorge Pardo, Carles Benavent & Orquestra de Guimarães
IBÉRIA

Manuel de Oliveira, guitarras e braguesa
Jorge Pardo, flauta e saxofone
Carles Benavent, baixo elétrico
Miguel Veras, guitarras
Quiné Teles, bateria e percussão
Carlos Garcia, piano e direção de orquestra
Orquestra de Guimarães
@ DR

O compromisso assumido pelo Guimarães Jazz no sentido do aprofundamento das suas ligações com a comunidade assume uma das suas formas mais visíveis na parceria, estabelecida desde há alguns anos, entre o festival e a Orquestra de Guimarães. Em 2022, o projeto que a ainda jovem formação orquestral vimaranense abraça é a reinterpretação, sob a direção musical de Carlos Garcia, do álbum Ibéria, de Manuel de Oliveira, compositor e guitarrista também natural de Guimarães. Em palco, a acompanhar as guitarras clássica e braguesa de Oliveira, estão, entre outros, dois músicos espanhóis reconhecidos internacionalmente, Jorge Pardo e Carles Benavent, ambos presentes na gravação, há precisamente vinte anos, de uma obra marcante do jazz de fusão com as raízes de música tradicional oriunda da Península Ibérica.


18 novembro | 21h30
CCVF / Grande Auditório Francisca Abreu
David Murray Octet Revival

David Murray, saxofone tenor, clarinete baixo
Aruan Ortiz, piano
Roman Filiu, saxofone alto
Mario Morejón Hernàndez ‘El Indio’, trompete
Denis Cuni, trombone
Mingus Murray, guitarra
Brad Jones, contrabaixo
Hamid Drake, bateria


@ Fabrizio Sodani

Uma das principais missões assumidas pelo Guimarães Jazz ao longo do tempo foi sempre a de apresentar ao seu público o maior número possível de músicos de jazz, permitindo-lhe assim uma amplitude de descoberta e conhecimento deste género musical difícil de atingir em eventos mais dogmáticos em termos estilísticos. No entanto, no decurso das suas três décadas de existência, a repetição de nomes foi-se tornando uma inevitabilidade, razão pela qual certos músicos acumulam presenças no festival. Este ano, esse estatuto é representado pelo saxofonista David Murray, presente pela primeira vez na edição de 2014 do Guimarães Jazz com o celebrado Infinity Quartet e um músico cuja carreira no jazz é, em múltiplos sentidos, um exemplo de como a longevidade musical pode ser alcançada por meio de uma atitude de permanente reinvenção e experimentação de diferentes formatos e idiomas artísticos.


19 novembro | 17h00
CCVF / Pequeno Auditório
Victor Garcia Group

Victor Garcia, trompete, flugelhorn
Ben Lewis, piano
Greg Artry, bateria
Josh Ramos, contrabaixo
Jill Katona, vocais


@ DR

A cidade de Chicago tornou-se, ao longo do tempo, um dos núcleos criativos fundamentais do jazz norte-americano, estatuto que preserva ainda hoje, fruto do cruzamento de uma extraordinária tradição jazzística afro-americana com o multiculturalismo intrínseco das grandes metrópoles. Victor Garcia, talentoso trompetista e compositor de ascendência latino-americana, é hoje um dos representantes da nova geração do jazz de Chicago. Para além de dirigir a big band da ESMAE, Garcia atua também em quinteto (uma formação clássica de teclas, contrabaixo e bateria, que inclui a vocalista Jill Katona) no último dia do Guimarães Jazz, acompanhado de um alinhamento de músicos talentosos, praticantes, neste contexto, de um jazz de inspiração afro-latina.


19 novembro | 21h30
CCVF / Grande Auditório Francisca Abreu
Orquestra Jazz de Matosinhos & Ethan Iverson + David Virelles
Jazz in the Space Age / George Russel

Telmo Marques, transcrição e adaptação
Pedro Guedes, direção
Ethan Iverson, piano
David Virelles, piano
José Luís Rego, madeiras
João Guimarães, madeiras
Mário Santos, madeiras
José Pedro Coelho, madeiras
Rui Teixeira, madeiras
Luís Macedo, trompete
Ricardo Formoso, trompete
Javier Pereiro, trompete
Daniel Dias, trombone
Gil Silva, trombone
Gonçalo Dias, trombone
Miguel Meirinhos, fender rhodes
Eurico Costa, guitarra
Demian Cabaud, contrabaixo
Marcos Cavaleiro, bateria

@ Pedro Lobo

Considerada hoje como uma instituição de referência nacional, a Orquestra Jazz de Matosinhos tem a responsabilidade de encerrar a edição do Guimarães Jazz 2022 com a apresentação do espetáculo “Jazz In the Space Age”, um concerto em que presta homenagem, interpretando-o, ao álbum homónimo de George Russell, um compositor e teórico musical que muitos críticos consideram ser uma das mais influentes personalidades do jazz moderno. A acompanhar o notável conjunto de instrumentistas que compõe esta orquestra (que inclui, entre outros, o saxofonista João Guimarães e o contrabaixista Demian Cabaud, ambos já programados com projetos próprios em edições anteriores pelo festival), estão dois pianistas emergentes da cena jazzística norte-americana – o norte-americano Ethan Iverson e o cubano sedeado em Nova Iorque David Virelles – para um concerto que é dirigido por Pedro Guedes.



Atividades Paralelas

10 a 12 novembro | 00h00-02h00
CCVF / Café Concerto
Jam Sessions
Victor Garcia Group

14 a 18 novembro | 14h30-17h30
CCVF
Oficinas de Jazz
Victor Garcia Group

17 a 19 novembro | 00h00-02h00
Convívio Associação Cultural
Jam Sessions
Victor Garcia Group

As jam sessions e as oficinas são lideradas pelo trompetista e compositor da cena jazzística de Chicago, Victor Garcia, que vem acompanhado por um naipe de músicos de grande nível – o pianista Ben Lewis, o baterista Greg Artry, o contrabaixista Josh Ramos e a vocalista Jill Katona.



Mais informações em www.ccvf.pt  ou Guimarães Jazz



Media Partner: Antena 2