Ouvir
Grande Auditório
Em Direto
Grande Auditório Reinaldo Francisco / Produção: Susana Valente

Festivais

Guimarães Jazz | 11 a 20 Novembro

Centro Cultural Vila Flor

|

Guimarães Jazz | 11 a 20 Novembro Guimarães Jazz | 11 a 20 Novembro

O Festival Guimarães Jazz celebra 30 anos, com música de origem planetária e multidisciplinar, ao longo de 12 concertos, numa diversidade de estilos e geracional. De 11 a 20 de novembro, Guimarães é contaminada pela vibração deste festival com nomes do jazz global contemporâneo.


11 a 20 Novembro
Centro Cultural Vila Flor


Guimarães Jazz 2021


A partir de 11 de novembro, a cidade de Guimarães é novamente contaminada pela vibração jazzística de um festival que há 30 anos celebra com a versatilidade e pluralidade que marcam o presente e o futuro desta música chamada jazz.
Novos paradigmas, risco musical e intimidade emocional convivem nesta edição, tendo por base um princípio simples de diversidade das expressões artísticas, com alguns dos nomes essenciais do jazz global contemporâneo, como o pianista Vijay Iyer, o compositor e arranjador Jim McNeely, o guitarrista Marc Ducret, o contrabaixista Chris Lightcap ou o baterista Gerry Hemingway. Músicos que participam nesta experiência alargada de divulgação do jazz que se manifesta por opções polivalentes, transgeracionais, complexas e pluridisciplinares, suscetíveis de transpor todas as fronteiras deste género musical tão universal. Experiência este ano revelada ao público com epicentro no Centro Cultural Vila Flor e ramificações que se estendem ao Centro Internacional das Artes José de Guimarães e ao Convívio Associação Cultural.


Programação

11 Novembro | 19h30
CCVF / Grande Auditório
The Vijay Iyer Trio
Featuring Linda May Han Oh and Tyshawn Sorey

No novo trio do extraordinário pianista Vijay Iyer, formado também por Linda May Han Oh e Tyshawn Sorey, dois excelentes músicos da cena jazzística nova-iorquina, os elementos culturais cruzam-se para dar origem a uma música polirrítmica e poli-harmónica que tenta sintetizar as forças da ordem e do caos envolvidas no tumultuoso processo de gestação de um novo mundo híbrido.
Ver +


@ Craig Marsden


12 | Novembro | 19h30
CCVF / Grande Auditório
Miguel Zenón Quartet

Nascido em Porto Rico em 1976, o saxofonista Miguel Zenón tem percorrido ao longo das três últimas décadas um trajeto extremamente relevante não apenas enquanto compositor e instrumentista, como também ao nível académico e na qualidade de ativista cultural que lhe permite ser, hoje, um dos músicos mais respeitados do circuito jazzístico norte-americano.
Ver +



13 Novembro | 16h00
CCVF / Pequeno Auditório
WHO Trio

Composta por três músicos de excelência, esta formação é uma das pioneiras do movimento de reconexão espiritual entre o radicalismo formal e a tradição, propondo assim uma terceira via entre o free jazz dos anos setenta e as tendências de fusão dominantes nas décadas de 1980 e 1990.

@ Jordan Hemingway


13 Novembro | 19h30
CCVF / Grande Auditório
Chris Lightcap’s SuperBigmouth

Ao longo do tempo, o trabalho de um determinado intérprete ou criador acaba sempre por incorporar essa dimensão de conector entre idiomas e gerações. O contrabaixista e compositor Chris Lightcap tem assumido com notável competência e inventividade este papel, e a sua banda SuperBigmouth (ela própria a conexão de duas formações anteriores por ele lideradas) constitui uma das extensões da postura de diálogo e do esforço de confluência de intenções artísticas presentes no trabalho musical deste notável músico norte-americano.
Ver +




14 Novembro | 16h00
CCVF / Grande Auditório
Big Band da ESMAE dirigida por Ryan Cohan

O pianista e compositor nativo de Chicago Ryan Cohan é, duas décadas passadas desde que iniciou a sua carreira na música, um digno representante de uma das tendências do jazz do século XXI, centrada fundamentalmente na exploração do jazz através do prisma das suas relações não apenas com a música clássica mas também com a música tradicional de geografias e culturas não-ocidentais.
Nesta edição, Ryan Cohan protagoniza um concerto com o seu quinteto e é também o responsável pelo projeto de parceria do festival com a ESMAE – Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo. Como sempre desde o início desta colaboração, o pianista e compositor norte-americano dirige a big band desta instituição de ensino de jazz portuguesa, cumprindo assim o desígnio pedagógico que é parte integrante do festival.
Ver +


@ Os Fredericos


14 Novembro | 19h30
CIAJG / Black Box
Projeto Porta-Jazz / Guimarães Jazz
Inês Malheiro

Em 2021, o Guimarães Jazz e a associação Porta-Jazz reeditam uma parceria que no decurso dos anos recentes do festival tem promovido o encontro entre músicos de jazz e artistas plásticos, cabendo este ano essa responsabilidade a um grupo de cinco jovens instrumentistas liderados por Inês Malheiro e em colaboração com a artista plástica Carolina Fangueiro.



17 Novembro | 19h30
CCVF / Grande Auditório
Niels Klein Trio & Orquestra de Guimarães
A formação vimaranense atua em acompanhamento do Niels Klein Trio, um grupo de músicos alemães da nova geração europeia do jazz liderado por um saxofonista de grande sensibilidade musical e com uma experiência relevante de trabalho orquestral. O projeto em causa, centrado em música composta exclusivamente para trio de jazz e orquestra, pretende explorar as vias criativas proporcionadas pela intersecção de instrumentistas com formação clássica com improvisadores de jazz, cartografando assim os territórios fronteiriços nas margens dos géneros musicais.




18 Novembro | 19h30
CCVF / Pequeno Auditório
Projeto Sonoscopia / Guimarães Jazz
Henrique Fernandes e Joana Sá


O coletivo Sonoscopia propõe um duo inédito de instrumentos não-convencionais e piano formado por Henrique Fernandes e Joana Sá, dois músicos e artistas que, com discrição e integridade, têm desenvolvido ao longo dos últimos quinze anos percursos artísticos distintos, embora semelhantes em termos de originalidade, criatividade e pertinência, nas margens dos formatos consensualizados pela indústria musical.




19 Novembro | 19h30
CCVF / Grande Auditório
Black Art Jazz Collective
Cofundado em 2012 pelo saxofonista Wayne Escoffery, pelo trompetista Jeremy Pelt e pelo baterista Jonathan Blake, instrumentistas credenciados do circuito jazzístico nova-iorquino das últimas duas décadas e cúmplices em colaborações com grandes nomes do jazz como Ron Carter ou Wayne Shorter. Esta banda destaca-se sobretudo pela sobreposição de narrativas musicais e políticas, homenageando através do poder evocativo do jazz não apenas a herança artística, mas também o lastro de resistência política inscrito no património genético da música de raiz afro-americana.
Ver +


@ Paolo Trlizzi


20 novembro | 16h00
CCVF / Pequeno Auditório
Samuel Blaser & Marc Ducret
Embora de gerações e com experiências criativas muito diferentes, Blaser e Ducret são ambos músicos de grande virtuosismo e cultura musical, que partilham uma atração pelo risco e pela disrupção das fórmulas impostas pela indústria musical, qualidades criativas que são exploradas com intensidade numa performance sonora e física expansiva em que a irregularidade da contra-narrativa é sublimada em sacrifício da previsibilidade das convenções.




20 Novembro | 18h30
CCVF / Pequeno Auditório
Ryan Cohan Quintet

O pianista e compositor nativo de Chicago Ryan Cohan é, duas décadas passadas desde que iniciou a sua carreira na música, um digno representante de uma das tendências do jazz do século XXI, centrada fundamentalmente na exploração do jazz através do prisma das suas relações não apenas com a música clássica mas também com a música tradicional de geografias e culturas não-ocidentais.




20 Novembro | 21h30
CCVF / Grande Auditório
Frankfurt Radio Big Band & Melissa Aldana

Guimarães Jazz volta a cumprir a tradição de encerrar o seu programa com a apresentação das mais competentes orquestras do jazz europeu, cabendo este ano essa responsabilidade à alemã Frankfurt Radio Big Band. Dirigida por Jim McNeely, um prestigiado e experiente arranjador e diretor musical norte-americano, esta formação regressa ao festival oito anos, engrandecida pela contribuição como solista da jovem saxofonista chilena Melissa Aldana.
Ver +





Atividades paralelas

11 novembro | 18h00
CCVF / Palácio Vila Flor
Exposição
A Sabedoria do Espanto
30 anos de Guimarães Jazz

A história do Guimarães Jazz é também a história de uma cidade que se reencontra continuamente na celebração do ritual do jazz como sabedoria do espanto. Entre passado e futuro, a exposição do 30º aniversário do festival, um dos mais antigos festivais de jazz em Portugal, é por isso um documento do tempo, ao ritmo do jazz.


11 a 20 novembro
Convívio Associação Cultural
Exposição
60/30
No seu 60º aniversário, a Associação Convívio celebra também os 30 anos do Guimarães Jazz com a exposição de fotografias de Paulo Pacheco “60/30”, que invoca a memória desses momentos, celebrando o presente e o futuro deste caminho comum.


De 11 a 13 novembro | 22h30-00h30
Convívio Associação Cultural


De 18 a 20 novembro | 22h30-00h30
CCVF / Café Concerto
Jam Sessions
Ryan Cohan Quintet


14 novembro | 18h30
CIAJG
Apresentação 
CD’s Porta-Jazz / Guimarães Jazz 2019 e 2020


15 a 19 novembro | 14h30-17h30
CCVF
Oficinas de Jazz

Ryan Cohan Quintet


13 novembro | 11h00
CCVF / Palácio Vila Flor
Visita Orientada à exposição A Sabedoria do Espanto
Teresa Arêde
EMC



Mais informações, aqui.