Ouvir
A Arte da Big Band
Em Direto
A Arte da Big Band Jorge Costa Pinto

Festivais

Segue-me à Capela | Festival Antena 2 | 9 Fevereiro | 19h00

Concerto | Música Tradicional Portuguesa

|

Segue-me à Capela | Festival Antena 2 | 9 Fevereiro | 19h00 Segue-me à Capela | Festival Antena 2 | 9 Fevereiro | 19h00


Concerto | Música Tradicional Portuguesa

Sala Garrett

9 Fevereiro | 19h00
Para comprar bilhete, clicar aqui.
Para maiores de 6 anos


Segue-me à Capela

Vozes:
Ananda Fernandes
Catarina Moura
Joana Dourado
Mila Bom
Margarida Pinheiro
Maria João Pinheiro
Sílvia Franklim

Convidada: Amélia Muge
Percussão: Quiné Teles
Som: António José Martins





Programa

Artes Fugidias

Manhaninha de São João (Trad. Trás-os-Montes, Beira Baixa)

S. João de Idanha (Trad. Idanha)

As armas do meu adufe (Trad. Beira Baixa)

S. João de Alpalhão (Trad. Alpalhão)

Minha mãe dos trabalhos (Trad. Silvares - Beira Baixa)

Cantiga da Segada (Trad. Castro Daire)

Macelada (Trad. Beira Baixa)

Se Fores ao S. João (Trad. Beira Baixa)

Cântico dos Foliões (Trad. Santa Maria - Açores)

Oração das almas (Trad. Algarve)

Bendito e Louvado das trovoadas (Trad. Penha Garcia)

Embalo (Trad. Alvor - Algarve)

Olé ó Sra Mãe (Trad. Talhadas - Sever do Vouga)

S. João perdeu (Trad. Ponte de Lima)

Alvíssaras (Trad. Beira Baixa)

Tu gitana (Letra - tradicional; música - José Afonso; arranjo - João Paulo Esteves da Silva; voz - Amélia Muge)

Ovelhudas (Letra, música e voz - Amélia Muge)

Sinõra novia (Trad. Sefardita)

Hija mia (Trad. Sefardita)

Eito Fora (Trad. Beira Alta)

Dai la dou (Trad. Beira Baixa)

Aboio (Trad. Beira Alta)







O agrupamento Segue-me À Capela  canta sons antigos e sons novos dessa arte fugidia com que se embalam os meninos, se encomenda a alma, se evoca o divino e o terreno, se espanta a fadiga, se anima o corpo. 
Canta música tradicional portuguesa, amando estas cantigas, amadurecidas de vida (do Minho ao Algarve, incluindo as ilhas). E canta à capella, porque gosta de ouvir os lugares das vozes, os silêncios e a harmonia surpreendente que estes cantares guardam.

O agrupamento formou-se em Março de 1999, reunindo um conjunto de cantoras com um interesse comum pela música tradicional portuguesa. 
Desde a sua formação, o Segue-me À Capela tem-se apresentado regularmente em diversos eventos culturais, nomeadamente festivais de música tradicional, tanto em Portugal como em Espanha, destacando-se a sua apresentação no Festival Intercéltico do Porto, Cantigas do Maio, do Seixal, Folk Segovia, Etnosur, Huesca Folk, entre muitos outros.

O grupo Segue-me à Capela trabalha uma perspetiva da música tradicional portuguesa construída a partir da voz, apesar dos instrumentos de percussão que utiliza ocasionalmente. E se por voz se pretende dizer canto, pretende-se, também, que a voz seja o instrumento de construção de ambientes sonoros do trabalho, da romaria, da folia, ao jeito das melhores tradições portuguesas.

O repertório é constituído por cantares tradicionais recolhidos por Michel Giacometti, José Alberto Sardinha e GEFAC - Grupo de Etnografia e Folclore da Academia de Coimbra. Reproduzem-se os arranjos vocais registados nas recolhas – umas vezes. Outras vezes esses arranjos são acrescentados das linhas melódicas, das harmonias que a herança musical não enjeita. Os instrumentos do grupo são as vozes. Foi precisamente o fascínio pelo mais ancestral instrumento musical que motivou o surgimento deste projeto de recriação da música tradicional portuguesa. Os instrumentos – sobretudo de percussão - e os elementos cénicos utilizados nos espetáculos servem o papel condutor da voz, reforçando os climas gerados a partir do canto. Todos os instrumentos de percussão utilizados pertencem à cultura popular portuguesa, assumindo especial protagonismo o adufe, instrumento tradicional feminino da Beira Baixa.



Para mais informações, sobre horários de abertura das salas, acessibilidades e bilheteira, contatar o Teatro Nacional D. Maria II.