Ouvir
Vibrato
Em Direto
Vibrato Pedro Rafael Costa

Letras de Canções


The Lost Lady Found / A dama perdida encontrada

Letra Original:


The Lost Lady Found

‘Twas down in yon valley a fair maid did dwell;
She lived with her uncle, they all knew full well.
‘Twas down in yon valley where violets grew gay,
Three gypsies betrayed her and stole her away.

Long time she'd been missin' and could not e be found.
Her uncle he searched the country around
Till he came to the trustee between hope and fear.
The trustee made answer: ‘she has not e been here'

The trustee spoke over with courage so bold:
‘I fear she's been lost for the sake of her gold.
So we'll have life for life, sir,' the trustee did say.
‘We'll send you to prison and there you shall stay.'

There was a young squire that loved her so,
Oft times to the school-house together they did go:
I'm afraid she's been murdered, so great is my fear;
If I'd wings like a dove I would fly to my dear.'

He travell'd through France and through Spain,
Till he ventured his life on the watery main;
And he came to a house where he lodged for a night,
And in that same house was his own heart's delight.

When she saw him she knew him and fled to his arms;
She told him her grief while he gazed on her charms.
‘How came you to Dublin, my dearest, I pray?
‘Three gypsies betrayed me and stole me away'.

‘Your uncle's in England in prison does lie,
And for your sweet sake is condemned for to die.'
‘Carry me to Old England, my dearest,' she cried;
‘One thousand I'll give thee and will be your bride.'

When they came to Old England, her uncle to see,
The cart it was under the ‘igh gallows tree.
‘Oh pardon, oh pardon, oh pardon I crave!
I'm alive! I'm alive! I'm alive! Your dear life to save!'

Then from the high gallows they led him away;
Their bells they did ring and their music did play.
Ev'ry house in that valley with mirth did resound
As soon as they heard the lost lady was found.
La la la... (etc.)

Tradução para Português:


A dama perdida encontrada

Era lá baixo naquele vale onde uma bela dama habitava;
Ela vivia com o tio, todos a conheciam bem.
Era naquele vale onde as violetas, alegres, cresciam,
Três ciganas enganaram-na e raptaram-na.

Por muito tempo ela desapareceu e não pôde ser encontrada.
O tio procurou-a por toda a parte na região
Até que se dirigiu ao administrador dividido entre esperança e preocupação.


O administrador respondeu que ela não tinha sido vista
E falou cheio de coragem e com convicção:
"Eu receio que ela se perdeu por causa do seu ouro.
Assim nós teremos vida por vida, senhor" e acrescentou:
"Nós mandar-vos-emos para a prisão e aí vós ficareis".

Havia um jovem cavaleiro que a amava profundamente.
Muitas vezes iam para a escola juntos:
"Eu receio que ela tenha sido assassinada, tão grande é a minha preocupação;
Se eu tivesse asas como uma pomba, eu voaria para junto da minha amada".

Ele viajou por Inglaterra, França e Espanha,
Até que se aventurou no oceano;
E chegou a uma casa onde se instalou por uma noite.
E nessa mesma casa ele encontrou a luz da sua vida.

Quando ela o viu, reconheceu-o e refugiou-se nos seus braços;
E falou-lhe da sua dor enquanto ele a contemplava.
"Como vieste para Dublin, minha querida, diz-me por favor?"

"Três ciganas enganaram-me e raptaram-me"
"O teu tio está na Inglaterra, na prisão,
E por tua causa condenado a morrer".
"Leva-me à Velha Inglaterra, meu querido," ela suplicou;
"Um milhar eu te darei e tua noiva serei".

Quando chegaram à Velha Inglaterra para ver o seu tio,
O carro estava debaixo da alta árvore da forca.
"Oh perdão, oh perdão, oh perdão, eu suplico!
Eu estou viva, viva, viva! Para a tua querida vida salvar!

Então da forca eles o levaram;
E os sinos e a música soaram.
E cada casa naquele vale com alegria celebrou
Logo que souberam que a dama perdida foi encontrada.
La, la, la...(etc)