Ouvir
Jazz a 2
Em Direto
Jazz a 2 João Moreira dos Santos / Maria Alexandra Corvela / Luís Caetano / Produção: Cristina do Carmo

Letras de Canções


O, spoy zhe tu pesnyu / Oh! canta aquela canção

Letra Original:


O, spoy zhe tu pesnyu (Poema de Pleshcheyev)

O, spoy zhe tu pesnyu, rodnaya,
Chto pela ty v prezhniye dni,
V te dni, kak rebyonkom byla ya,
Ty pesenku vdrug zapevala,
I ya na kolenakh tvoikh
Pod zvuki toy pesni dremala.

Ty pela, tomina toskoyu,
Iz tyomnikh, zadumchivykh glaz
Katilas sleza za slezoyu...
Protyazhno i grustno ty pela...
Lyubila napev ya prostoy,
Khot slov ya ponyat ne umela...

O, spoy zhe tu pesnyu, rodnaya,
Kak pela eyo v starinu;
Davno eyo smysl ponyala ya!
I pust pod znakomiye zvuki
Ubitaya gorem zasnu
Ya snom, chto vrachuyet vse muki.

O, spoy zhe tu pesnyu, rodnaya,
Kak pela eyo v starinu!



Tradução para Português:


Oh! canta aquela canção (Poema de Pleshcheyev)

Oh! canta aquela canção, querida mãe,
Que tu cantaste em dias passados,
Naqueles dias em que eu era criança,
E tu costumavas cantar uma pequena canção,
Enquanto eu deitado nos teus joelhos
Dormitava ao som da tua voz.

Tu cantavas, preocupada, em ansiedades,
E dos teus escuros olhos melancólicos
Rolava lágrima após lágrima...
Tu cantavas durante muito tempo e tristemente...
Eu amava a simples melodia,
Embora eu não pudesse entender as palavras...

Oh! canta aquela canção, mãe querida,
Como tu a cantaste nos velhos dias;
Eu compreendi há muito o seu significado!
E ouvindo esses familiares sons,
De coração desfeito como estou, eu gostaria
De cair num sono que curaria todas as dores.

Oh! canta aquela canção, querida mãe,
Como a cantaste nos velhos dias!