Ouvir
Fuga da Arte
Em Direto
Fuga da Arte Ricardo Saló

Livros

Poesia brasileira contemporânea

Nos programas de Luís Caetano

|

Poesia brasileira contemporânea Poesia brasileira contemporânea

© Digerson Araújo (Olinda, Brasil - 1952)


O sabor tropical faz parte de (certo) imaginário colectivo relativo a férias, a tempos de calor e praia, e ao celebrar dos sentidos.

Por isso lembrámo-nos de (tornar a) levar até si, algumas sugestões para escutar, e ler, a nova

Poesia Brasileira


Começamos pois com uma antologia de poesia contemporânea brasileira organizada pela cantora, compositora, Adriana Calcanhotto.
É agora como nunca. Antologia incompleta da poesia contemporânea brasileira, recentemente editado pela Livros Cotovia, foi motivo de uma conversa com Luís Caetano, que pode ouvir, clicando aqui.
A partir da questão Como se faz uma antologia, e neste caso da produção poética recente brasileira, conversa-se sobre este "delicioso exercício de composição", no qual teve de encontrar o ritmo próprio para que nascesse um livro-unidade, ou como a própria Adriana refere, "um agrupamento de poemas armado por uma leitora de poesia diletante, não académica ou crítica, que decidiu, em vez de levar nas férias de verão mais de quarenta livros de poesia contemporânea brasileira, levar um só".




Uma segunda sugestão, vem de outra voz feminina, a cantora e compositora Ana Carolina e agora autora de Ruído Branco. Este livro de poesia foi pretexto para uma conversa sobre poesia com Luís Caetano (para ouvir, clicar aqui), e para a ouvirmos, dizendo o seu poema "Som", deste livro (para ouvir, clicar aqui). 


Outra voz brasileira é a do poeta Eucanaã Ferraz que podemos escutar dizendo os seus poemas, "Carícia" (aqui), "Na curva deste minuto" (aqui) e "Romântica" (aqui). Também uma conversa, com mais poesia, a propósito da antologia que reune oito livros num volume editado pela Imprensa Nacional-Casa da Moeda, Poesia (1990-2016) (para ouvir, clicar aqui[a partir de 1h10m]).


Outras vozes da poesia brasileira, entre as quais algumas vozes maiores, podem também ser escutadas, nos seus próprios poemas:

- Vinicius de Moraes, com o poema "Pátria minha" (aqui

- Carlos Drummond de Andrade, com o Poema de sete faces (aqui

-  Manuel Bandeira, como os poemas "Vou-me embora pra Pasárgada" (aqui) e "O que não tenho e desejo" (aqui)

e para terminar, outras duas vozes maiores, no feminino:

Adélia Prado, com os poemas "Bendito" (aqui) e "Avós" (aqui)

e  Hilda Hilst, com o poema "Do desejo" (aqui)


Boas férias com muita poesia!