Ouvir
Caleidoscópio
Em Direto
Caleidoscópio

Ópera

Luigi Rossi | Orfeo | 4 Agosto 18h00

Mezza-Voce

|

Luigi Rossi | Orfeo | 4 Agosto 18h00 Luigi Rossi | Orfeo | 4 Agosto 18h00

4 Agosto 18h00

Programa Mezza-Voce    
Apresentação e Realização: André Cunha Leal 
Produção: Susana Valente     


Gravação Rádio França,
a 14 de Março de 2018



Orfeo: Judith van Wanroij (S) 
Euridice: Francesca Aspromonte (S)
Venere / Proserpina: Giulia Semenzato (S)
Augure / Pluton: Nahuel di Pierro (B)
Nutrice / Amore: Ray Chenez (CT)
Satiro: Renato Dolcini (BT)
Vecchia: Dominique Visse (CT)
Endimione / Caronte: Victor Torres (BT)
Momo: Marc Mauillon (BT)
Apollo: David Tricou (T)

Direção de Raphaël Pichon








Para saber mais sobre esta récita, clicar aqui.





Orfeo

Ópera em 3 atos, com prólogo e epílogo

Música de Luigi Rossi (c.1597-1653)
Libreto de Francesco Buti (1604–1682), baseado no mito de Orfeu e Eurídice.

Esta ópera teve a sua estreia no Teatro do Palais-Royal, em Paris, a 2 de março de 1647. Foi uma das primeiras óperas a ser encenada na França.
O cardeal Mazarin chamou Luigi Rossi a Paris e  confiou-lhe o libreto do abade Buti, tendo o mito de Orfeu sido adaptado livremente de modo a ter um simbolismo que glorificasse o poder soberano do rei da França, nomeadamente fazendo um paralelismo entre a lira de Orfeu com a flor de lys, símbolo da França.
O espetáculo de estreia durou seis horas, com coreografia de Giovan Battista Balbi e cenografia de Giacomo Torelli, e alcança grande sucesso.

No entanto, o libreto não foi impresso, mas apenas um abrégé (synopsis) em francês publicado em 1647. Um manuscrito da música, descoberto por Romain Rolland em 1888 na Biblioteca Chigi em Roma, inicialmente não foi atribuío a Luigi Rossi, mas posteriormente foi-o, sendo transferido para a Biblioteca Barberini em Roma. 
A primeira apresentação nos tempos modernos ocorreu a 11 junho de 1985 no Teatro alla Scala em Milão, sob a direção de de Bruno Rigacci e encenado por Luca Ronconi .