Ouvir
Nocturno
Em Direto
Nocturno André Pinto

Ópera

Stanisław Moniuszko | Halka | 16 Fevereiro | 18h00

Mezza-Voce

|

Stanisław Moniuszko | Halka | 16 Fevereiro | 18h00 Stanisław Moniuszko | Halka | 16 Fevereiro | 18h00

© Monika Rittershaus


16 Fevereiro | 18h00


Programa Mezza-Voce    
Apresentação e Realização: André Cunha Leal 
Produção: Susana Valente     

Gravação da Radiodifusão Austríaca
em Viena
a 15 de Dezembro de 2019


Stanisław Moniuszko | Halka 


Halka: Corinne Winters (S)
Janusz: Tomasz Konieczny (B)
Jontek: Piotr Beczała (T)
Stolnik: Alexey Tikhomirov (B)
Zofia: Natalia Kawałek (MS)
Dziembra: Lukas Jakobski (B)
Dudziarz: Sreten Manojlović (B)
Góral: Paul Schweinester (S)

Orquestra Sinfónica da ORF
Direção de Łukasz Borowicz




Para saber mais sobre esta récita, clicar aqui.





Halka 

Ópera em 4 atos

Música de Stanislaw Moniuszko  (1819-1872)
Libreto de Włodzimierz Wolski (1824-1882)

A estreia desta ópera deu-se com uma primeira versão em dois atos, e ocorreu num concerto em Vilnius, capital da Lituânia, a 1 de janeiro de 1848. A versão encenada teve a sua estreia na mesma cidade a 28 de fevereiro de 1854. A versão com os quatro atos foi apresentada em Varsóvia a 1 de janeiro de 1858.

Stanisław Moniuszko é considerado o verdadeiro criador da ópera nacional polaca. Depois de ter estado no estrangeiro a fazer a sua formação musical, Moniuszko regressa à Polónia em 1837. Dez anos depois, escreveu a famosa ópera romântica, Halka, considerada uma das suas maiores óperas. 
Na sua composição, recorre a formas musicais da tradição folclórica polaca - polonaises, mazurkas e dumkas -, tendo sido a primeira ópera polaca em que não há diálogos falados, mas em que todo o libreto recebe partitura.
O libreto de Halka, por Włodzimierz Wolski, é considerado como uma das melhores obras literárias polacas da época, tendo alguns críticos encontrado algumas semelhanças com Fausto de Goethe. 





Fotos Monika Rittershaus