Ouvir
Vibrato
Em Direto
Vibrato Pedro Rafael Costa

Videos

Ensemble MPMP | 1 Outubro | 19h00

Museu do Oriente

|

Ensemble MPMP | 1 Outubro | 19h00 Ensemble MPMP | 1 Outubro | 19h00

© Jorge Carmona / Antena 2


Temporada Concertos Antena 2

1 Outubro | 19h00

Entrada gratuita


Ensemble MPMP

João Vieira de Andrade, violino
Sara Llno, violino
Ana Monteverde, viola
Nuno Cardoso, violoncelo
Philippe Marques, piano





Programa

Ludwig van Beethoven - Quarteto em mi bemol maior, Op. 16
I. Grave - Allegro, ma non troppo
II. Andante cantabile
III. Allegro, ma non troppo

João Domingos Bomtempo - Quinteto em mi bemol maior, Op. 16
  I. Allegro Moderato
II. Scherzi I & II
III. Larghetto
IV. Rondo - Allegro


Um dos programas comemorativos do décimo aniversário do MPMP (Movimento Patrimonial pela Música Portuguesa) apresenta a música de um compositor muito celebrado em 2020 (pela efeméride óbvia) e de um dos maiores compositores portugueses de todos os tempos, numa curiosa coincidência: os 'Op. 16' de Beethoven e de Bomtempo são também ambas em mi bemol maior. 
Viajando Bomtempo pela Europa ao longo de toda a primeira década do século XVIII, não lhe terá sido indiferente a inspiração nesta obra de Beethoven, para trio de arcos e piano, datada de 1796, aquando da composição do seu quinteto para arcos e piano, publicada por volta de 1813.




Transmissão direta
Apresentação: Pedro Ramos
Produção: Anabela Luís




O Ensemble MPMP é um grupo de instrumentação flexível que tem desenvolvido, desde 2012, um trabalho de proximidade com musicólogos e compositores com vista à redescoberta de património português do passado e à valorização de repertórios contemporâneos. 
Tem-se apresentado no Festival Prémio Jovens Músicos (2013 e 2015) e no Festival de São Roque (2013 a 2019), tendo estreado modernamente obras de cerca de uma dezena de compositores dos sécs. XVIII a XX. O seu quarteto de cordas e o duo de piano a quatro mãos realizaram uma digressão ao Brasil em 2014. Em 2015 levou à cena as óperas O cavaleiro das mãos irresistíveis e Cai uma rosa…, respectivamente de Ruy Coelho e de Daniel Moreira. Concebeu os projectos “Latitudes” e “Música Portátil” e conta já com quatro participações discográficas. A sua participação no Festival “Dias da Música” 2017, apresentando o Requiem à memória de Camões de João Domingos Bomtempo, foi transmitida pela RTP.



João Vieira de Andrade | Nasceu em Ponta Delgada, São Miguel, Açores.
Estudou com Shelley Ross, na Academia de Música da Ribeira Grande e no Conservatório Regional de Ponta Delgada, e posteriormente com Aníbal Lima, em Lisboa, concluindo os ciclos de Licenciatura e Mestrado pela Academia Nacional Superior de Orquestra e Universidade Lusíada de Lisboa.
João Andrade tem vindo a beneficiar do contacto com importantes personalidades nacionais e internacionais como Zakhar Bron, Serguei Kravchenko, Alexander Trostiniansky ,Boris Garlitsky, Danusha Waskiewickz entre outras, tendo frequentado a Meadowmount School of Music, Nova Iorque, Estados Unidos da América, na classe de violino de Gerardo Ribeiro e de música de câmara de Steven Rochen, Mellisa Kraut, Kathryn Votapek, Patricia McCarty. Actuou no «Casalmaggiore International Summer Festival», Cremona, Itália, a convite de Lucia Hall, assistente de Dora Scharzberg em Viena de Áustria.
Apresentou-se em recitais a solo e música de câmara na Sala do Conservatório Regional de Ponta Delgada, Teatro Ribeiragrandense, Salão nobre do Teatro Micaelense, Palácio Foz e Jardim de Inverno no Teatro S. Luiz em Lisboa sendo nomeado para a categoria «Revelação» pelo jornal «Correio dos Açores» nos «Mais dez de 2009» pelos seus recitais no Teatro Micaelense com o pianista Alexei Eremine. Já se apresentou em Portugal, Espanha, França, Itália, Bélgica, Estados Unidos da América e Brasil.
Foi semifinalista no concurso internacional «Jovens Violinistas 2011» em Lisboa e no concurso da RTP/RDP «Prémio Jovens Músicos 2011 – Violino, Nível Superior».
Apresentou-se como solista à frente da Orquestra de Câmara de Ponta Delgada e Horta Camerata, nos Açores.
Tem vindo a colaborar com a Orquestra Gulbenkian, Orquestra Sinfónica Portuguesa, Ensemble MPMP, Orquestra Metropolitana de Lisboa, Orquestra de Câmara Portuguesa, entre outras.
É membro da Camerata Atlântica desde 2013, com direcção artística de Ana Beatriz Manzanilla, actuando nos principais festivais e palcos nacionais.
Desde Setembro de 2014, é professor de violino da sua classe da Escola de Música do Colégio Moderno, em Lisboa.



Sara Llano | Iniciou os seus estudos de violino Figueira da Foz. Realizou masterclasses com Olga Prats, Alexêi Tolpigo, Aníbal Lima, Gerardo Ribeiro, Jiri Tomasék, Martynas Svegzda, David Lefèvre e Alexei Trostiansky, entre outros. Ingressou na ESML em 2003 onde estudou nas classes de António Anjos (Violino), Alexandra Mendes e Irene Lima (Música de Câmara). Concluiu o Mestrado em Performance e o Mestrado em Ensino de Violino, sob a orientação de António Anjos e Alexandra Mendes. Gravou para a RDP Antena 2 o Quarteto em Fá m op. 95 de Beethoven e o 3º andamento do Quarteto de Cordas de Luís Freitas Branco. Foi admitida como aluna ERASMUS na HAMU Hudební Fakulta (Praga), onde estudou com Jiri Tomásek. Representou Portugal na Orquestra ERASMUS em Oslo, dirigida por Lavard Skou Larsen. Colaborou com o Ensemble Contemporâneus, o Ensemble Eça de Queirós e a OML. Colabora com com a OCP, a Orquestra Gulbenkian, o MPMP, “Os Músicos do Tejo”, a Sinfonietta de Lisboa e a OCCO. Lecciona presentemente violino na EMCN. Realizou masterclasses no Conservatório Regional de Ponta Delgada (2017) e no Conservatório de Música de Lisboa (2018).



Ana Monteverde | Iniciou os seus estudos musicais na Escola Profissional de Música de Viana do Castelo, com Iakov Marr. Em 2010 concluiu a licenciatura na Academia Nacional Superior de Orquestra, na classe de Paul Wakabayashi. Em 2012 concluiu o Mestrado em Performance na Royal Academy of Music com James Sleigh. 
Ao longo da sua carreira tem vindo a colaborar com orquestras como a Orquestra Metropolitana de Lisboa, a Orquestra Sinfónica Portuguesa, a Orquestra XXI, a Orquestra de Almada e o Ensemble MPMP. Trabalhou com os maestros Jean Marc Burfin, Michael Zilm, Jan Wierzba, Sir Colin Davis, Christian Thielemann, Yan Pascal Tortelier, David Zinman e Susanna Mälkki, entre outros. Tem participado em classes de aperfeiçoamento com Anabela Chaves, Natalia Tchitc, Tatijana Mazurenko e Garth Nox.
Em 2017 concluiu o Mestrado em Ensino da Música na Escola Superior de Música de Lisboa, estudando com Pedro Muñoz. Atualmente é docente no projecto de ensino integrado de música da Casa Pia de Lisboa.



Nuno Cardoso | Nascido em Lisboa, licenciou-se em Violoncelo pela Academia Nacional Superior de Orquestra, sob a orientação de Paulo Gaio Lima. Em Portugal e no estrangeiro, tem beneficiado de masterclasses com mestres como Márcio Carneiro, Xavier Gagnepain, Hans Jørgen Jensen, Jan-Erik Gustafsson ou Rainer Zipperling. No domínio da música de câmara estudou com Paul Wakabayashi, Paulo Pacheco, Olle Sjöberg e Hans Pålsson. Frequentou a Licenciatura em Matemática na Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa. Co-fundador do MPMP, é membro da Comissão de Redacção da revista Glosas. Mantém com o pianista Duarte Pereira Martins um duo com crescente actividade, salientando-se concertos nos ciclos Um Músico, um Mecenas, no Museu Nacional da Música, bem como recitais em Portugal, na Suécia e na Dinamarca. Na Suécia, trabalhou interpretação barroca com Peter Spissky e efectuou os estudos de Mestrado em Violoncelo na Musikhögskolan i Malmö da Universidade de Lund, na classe de Torleif Thedéen.



Philippe Marques | Nasceu em 1991 na cidade de Lausanne, na Suíça. Iniciou os seus estudos musicais em 2001 ao ingressar no Conservatório Regional Silva Marques, onde estudou com Catherine C. Paiva. Em 2006 foi admitido na Escola de Música do Conservatório Nacional de Lisboa e lá completou o Curso de Piano com 20 valores, na classe de Hélder Entrudo. Desde então, tem vindo a atuar regularmente em vários locais do país, dos quais se destacam: Jardim de Inverno do Teatro S. Luiz, Cinema S. Jorge, Teatro Nacional de São Carlos, Teatro da Trindade, Centro Cultural de Belém, entre outros.
Tem participado em recitais transmitidos pela RTP/Antena 2, incluindo um ciclo de três recitais dedicados à apresentação pública da integral das sonatas para piano de J. D. Bomtempo.
Como solista, apresentou o Concerto para piano nº 1 de F. Liszt com a Orquestra da Escola Superior de Música de Lisboa e o Concerto para piano nº 2 de J. Domingos Bomtempo com a Orquestra Académica da Universidade de Lisboa, sob a direção de Vasco Pearce de Azevedo e Tiago Oliveira, respetivamente. Em 2012 deu concertos a solo em Paris e na Califórnia com obras de F. Lopes-Graça, A. Fragoso, Chopin, Scriabin, entre outros. Em 2014, para além de recitais em Paris, participou igualmente numa digressão ao Brasil apoiada pela Direção Geral das Artes / Governo de Portugal e organizada pelo MPMP, movimento patrimonial pela música portuguesa, tendo-se apresentado em alguns dos principais palcos de cinco cidades – dos quais se destaca o Centro Cultural de São Paulo – unicamente com música de compositores portugueses. No âmbito da mesma digressão, gravou para três rádios brasileiras e para a TV Brasil.
Ao longo do seu percurso participou também em master classes sob orientação de conceituados professores, entre eles: Luiz de Moura Castro, Sequeira Costa, Artur Pizarro e Dmitri Alexeev.
Já colaborou com o Grupo de Música Contemporânea de Lisboa e é membro do Ensemble MPMP. Já estreou obras de vários compositores portugueses e estrangeiros, de entre os quais se destacam Edward Luiz Ayres d’Abreu, Nuno da Rocha, Luís Salgueiro, Daniel Moreira, Hugo Ribeiro e Ana Seara. Colabora regularmente com instituições como a Orquestra Gulbenkian, Orquestra Metropolitana de Lisboa, entre outras.
Finalizou em 2014, com a máxima classificação, o Mestrado em Música na Escola Superior de Música de Lisboa, sob a orientação de Miguel Henriques.
Leciona no Conservatório de Música da Metropolitana e na Escola Profissional Metropolitana. Os seus últimos projetos incluem a gravação da integral das sonatas para piano de J. D. Bomtempo, num total de quatro CDs, para a colecção Melographia Portugueza (edições MPMP), bem como de obras de câmara de Ruy Coelho.







Fotos Jorge Carmona / Antena 2