Ouvir
Sol Maior
Em Direto
Sol Maior Pedro Rafael Costa

Videos

Martín Sued & Orquestra Assintomática | 6 Julho | 19h00

Liceu Camões

|

Martín Sued & Orquestra Assintomática | 6 Julho | 19h00 Martín Sued & Orquestra Assintomática | 6 Julho | 19h00

© Inês Sioga / Antena 2


Temporada Concertos Antena 2


6 Julho | 19h00
Auditório do 
Liceu Camões     
Entrada gratuita


Martín Sued & Orquestra Assintomática

Ariel Rodriguez, piano e sintetizadores
Pedro Loch, guitarra elétrica
Francesco Valente, contrabaixo
Sandra Martins, violoncelo
Denys Stetsenko, violino
Martin Sued, bandoneón, composição e arranjos





Programa

Martín Sued
Agosto
Hormiga
La montanha de Beacon
Migra 
Filas

Ariel Rodriguez
Membrillo

Martín Sued
O que a Helena sonhou ontem à noite 
Insistir 
Igual Estamos Acá 


Martín Sued & Orquestra Assintomática | Sexteto instrumental liderado pelo bandoneonista Martín Sued. Criado durante o ano de 2020, o grupo apresenta um repertório de composições originais para uma formação que inclui os instrumentos característicos de uma formação tradicional de tango, mas que utiliza essas raízes para caminhar para além das fronteiras do género. 
Para além da música, os espectáculos de Martín Sued & Orquestra Assintomática distinguem-se pela dimensão cénica e performativa, que faz o público mergulhar nesta sonoridade única, feita de cores contemporâneas e iluminada pela tradição popular argentina. 
O coletivo tem a singularidade de ser formado por músicos de diferentes nacionalidades e culturas como Brasil, Ucrânia, Itália, Portugal e Argentina.





Transmissão direta
Apresentação: João Almeida
Produção: Anabela Luís, Cristina do Carmo






Martin Sued | Atualmente reside em Portugal onde lidera o sexteto Martin Sued & Orquestra Asintomática. Junto com Luis Guerreiro, forma o trio Encontro Iberoamericano, liderado por Yamandú Costa, com quem lançou recentemente o álbum Caminantes (2021). Faz ainda dueto com Bernardo Couto (guitarra portuguesa) e "Jangada de Pedra", a par de Marco Santos. Participou como solista em concertos de Música de Câmara, tocando as suas próprias composições e música de Astor Piazolla, com diferentes orquestras e conjuntos da Europa e da América Latina, como Orchester de Chambre de Geneve (Suíça), Orquestra da ULBRA (Brasil), Camerata Atlântica (Portugal), Orquesta Juvenil Municipal de San Martín (Argentina) e Ensemble SurdelSur (Argentina), entre outros. 
As suas composições têm um caráter lúdico, sensível e poderoso, com uma personalidade que se manifesta tanto na sutileza harmónica quanto na força rítmica. E nelas podem ser encontradas uma infinidade de referências como o jazz, a música contemporânea e até o rock, sempre mantendo um vínculo forte e claro com a música tradicional argentina. 
Em 2018 lançou seu primeiro álbum de bandoneon solo, Iralidad, que apresentou nos Estados Unidos, Alemanha, França, Portugal, Holanda, Brasil, Paraguai e Argentina Na Argentina, de 2007 à atualidade, lidera o quinteto Tatadios, com o qual gravou os discos Crecida (2009), Panal (2013) e Insistir (2020) apresentados em diferentes palcos na Europa e América Latina.
Colaborou em concertos e gravações com artistas como Pablo Ziegler, Daniel Binelli, Guillermo Klein, Diego Schissi, Quique Sinesi, Magic Malik, Jairo, Liliana Herrero, Gilberto Gil e António Zambujo, entre muitos outros. 
Como professor ministrou seminários sobre bandoneon, composição e música argentina em instituições como Codarts (Rotterdam, Holanda), Royal Academy of Music (Aarhus, Dinamarca), UNICAMP (Campinas, Brasil), UNILA (Foz de Iguaçu, Brasil), Sense of Quiet Music Lab (Japão), entre outros.




Ariel Rodriguez | Argentino, nascido na cidade de San Juan, é licenciado em Composição Musical com Orientação em Música Popular na Universidad Nacional de Villa María; o seu trabalho final de licenciatura, intitulado Umbrales, teve classificação máxima. 
Foi professor de Técnica de Contraponto I, II e Composição e Arranjos IV da Universidad Nacional de Villa Maria (Córdoba- Argentina) durante o período 2013-2017. Docente e pianista versátil que interpreta e compõe com naturalidade tanto a canção como a música instrumental popular e erudita.
Desenvolveu uma extensa atividade como criador, produtor musical, arranjador, gestor cultural e técnico de som tanto ao vivo como dentro do estúdio. 
Deu concertos, aulas e ensaios abertos em inúmeras cidades da Argentina, Brasil, Espanha, França, Portugal, Alemanha, Itália, Turquia, e de outros países. Compôs música para teatro e espetáculos de dança e participou em diversas gravações, como solista ou músico convidado. Atualmente conta com 5 discos autorais. 
De novembro de 2014 a março de 2015 realizou residência artística no Musibéria - Centro internacional de música e dança do mundo ibérico em Serpa, Portugal, durante a qual compôs, gravou e editou na Europa o seu terceiro disco intitulado Umbrales
Também participou na criação da trilha sonora do espectáculo de dança contemporânea Outra, criado e interpretado pela bailarina Bárbara Faustino (Brasil). Em 2017 mudou-se para Serpa para trabalhar no Centro Musibéria onde desempenha tarefas de músico criador, apoio a docência, apoio técnico no estudio de gravação e assistência na gestão cultural. Tarefas que desempenha até hoje e abarcam tanto a consolidação dos vínculos a nível institucional como ao nível pessoal dos artistas participantes. 
No ano de 2016 voltou ao Centro Musibéira para fazer uma segunda residência de criação junto ao projeto “Laberintos Lejanos” (composto por Fabricio Amaya em guitarras, Luciano Cuviello em percussão e a participação do Demiand Cabaud no contrabaixo) onde gravou uma produção audiovisual com musicas originais. Além disto também participou na edição do “Encontro de Culturas”, festival organizado anualmente pela Câmara Municipal de Serpa, onde integrou uma formação plurinacional com músicos como Norton Daiello (Brasil), Mbye Ebrima (Gambia), João Frade (Portugal), Diego Cortes (Argentina), etc.




Pedro Loch | Guitarrista e compositor nascido em Florianópolis (Brasil), possui Licenciatura em Música pela UDESC (Universidade do Estado de Santa Catarina) e Mestrado em Jazz pela Escola Superior de Música de Lisboa (Portugal). Durante o seu período de licenciatura foi também contemplado com uma bolsa de estudos para o curso de Jazz da universidade americana Morehead State University. 
Foi cofundador dos grupos instrumentais catarinenses Kiabo Instrumental e Trama Trio. Foi também compositor e diretor musical da peça teatral Avessa, e diretor musical do disco Lua Adversa da cantora portuguesa Cristina Clara. 
No Brasil, trabalhou ao lado de músicos como Alegre Correa, Guinha Ramires, Rafael Calegari, Tatiana Cobbett e Gabriel Vieira. Atualmente em Portugal, desenvolve trabalhos com Cristina Clara, Aixa Figini, Jon Luz e Tatiana Cobbett, além de ter dividido palco com músicos como Ricardo Ribeiro, Nancy Vieira, Maria Alice, Maria João, entre outros.





Francesco Valente | Italiano, vive em Lisboa desde 1996. É licenciado em Línguas e Literaturas Estrangeiras pela Università Statale di Milano (2001) e em Música Jazz/Contrabaixo pela Escola Superior de Música de Lisboa (ESML, 2011). É Mestre em Etnomusicologia pela FSCH, da Universidade Nova de Lisboa (2014). Atualmente frequenta o Doutoramento em Etnomusicologia. Frequentou vários cursos e workshops de baixo elétrico, contrabaixo, teoria musical e música em conjunto. Atualmente é professor na EMARTE (Lisboa).
Colaborou com numerosos artistas portugueses e internacionais. Atualmente toca com os seguintes conjuntos musicais: Anonima Nuvolari, Ayom, Chibanga Groove, Coladera, Cordel, João Pires, Danilo Lopes 5teto, Martin Sued e Orquestra Assintomática, Orquestra Todos, Salvador Sobral, Terrakota, Tora Tora Big Band, Susana Travassos, Suzie & the boys e Xafu. Lidera o conjunto MoFrancesco Quintetto.




Denys Stetsenko | Natural da Ucrânia onde cresceu numa família de tradição musical. Iniciou os estudos de violino aos 6 anos com o seu tio. Reside em Portugal desde 1995. Estudou na Academia Nacional Superior de Orquestra e na Escola Superior de Música de Lisboa onde concluiu o Curso de Licenciatura em Violino. Participou em vários Master Classes com os professores Felix Andrievsky, Zakhar Bron, Gerardo Ribeiro, Richard Gwilt, Chiara Banchini, Enrico Onofri e Vittorio Ghielmi, entre outros. 
Tem colaborado com orquestras barrocas nacionais Divino Sospiro, Os Músicos do Tejo, Orquestra Barroca da Casa da Música e agrupamentos de música antiga Sete Lágrimas, Concerto Campestre, La Nave Va, Ensemble D. João V, Les Secrets des Roys, Fávola d’Argo, Ludovice Ensemble e Ensemble Armilar. Desde o ano 2015, integra a equipa de mentores do Ethno Portugal, residência artística internacional. 
Lecionou violino barroco na Escola Superior de Música e Artes do Espectáculo do Porto. É membro fundador do Quarteto Arabesco e do Duo Stetsenko. Faz parte de projetos de música do mundo TangoManso, Monte Lunai e Parapente700. Participou em concertos e registos discográficos com Pedro Jóia, Rodrigo Leão, Rita Redshoes, Dead Combo, Benjamin Clementine, entre outros. 
É professor de Violino e Música de Câmara na Academia de Música de Santa Cecília e no Conservatório de Lisboa. Frequentou o Curso de Mestrado em Música Antiga – Violino Barroco na Escola Superior de Música e Artes do Espectáculo do Porto, sob a orientação de Amandine Beyer. 
Foi Concertino da Orquestra Académica Metropolitana e da Orquestra Sinfónica Juvenil, integrou a Orquestra de Câmara de Coimbra.






Sandra Martins | Nasceu em 1987 em Lisboa, e estudou na Academia Luísa Todi, no Conservatório Nacional de Música de Lisboa e na Escola Superior de Música do Porto. Esteve ligada a projetos de folk tradicional e colaborou com várias companhias de teatro e bailado chinesas, principalmente no Festival das Artes, em Macau. 
Com mais de 15 anos de carreira, é conhecida por colaborar com inúmeros artistas do panorama musical português como: Júlio Pereira, Rodrigo Leão, Rão Kyao, Vitorino, Manuel de Oliveira, Carolina Deslandes, etc. No campo internacional participou com artistas como: Companhia de Marionetas de Taiwan, Kanye West, Gil Goldstein, entre outros. Integrou a banda RosaNegra, com a qual recebeu o prémio Carlos Paredes, com o disco Fado Mutante. Foi membro do projecto Os Poetas, com os músicos Rodrigo Leão, Gabriel Gomes e o ator Miguel Borges, deste trabalho resultou o disco Autografia. Trabalha regularmente no âmbito da poesia musicada, fazendo concertos com vários atores, escritores/poetas, nomeadamente com o ator André Gago. 
Tem a sua banda, Caixa de Pandora, desde 2013, que conta com 4 álbuns editados: Teias de Seda (2014), Rota das Afinidades (2016), Apocalipse de Fernando Pessoa e Ofélia Queirós e Out of the box (2018). 
É violoncelista do quarteto de Júlio Pereira, desde 2014, com quem gravou o disco Praça do Comércio, vencedor do prémio José Afonso, em 2018. Faz parte da banda da cantora Carolina Deslandes, desde 2018. Assinou a música original da peça de teatro A Loucura é o mais credível oráculo, com texto de Cláudia R . Sampaio e encenação de Marta Lapa, em 2021. 
Atualmente integra o trio do guitarrista Manuel de Oliveira, juntamente com o músico João Frade, deste trabalho resultou o álbum Entre-Lugar. Este último em formato digital só com convidados: Gulraj Singh, Manoj Yadav e Diksha Sati Garg (Índia), Joe Lei, Kit Lam, Michele Ng e Wong Kin Wai (China); Luanda Cozetti (Brasil), Hassam Haddad (Bahrain), Coro Bênção (Angola) e Amélia Muge (Portugal). 
Em 2018 gravou um disco com a flautista americana, Susan Palm, com os seguintes artistas: Ricardo Ribeiro, Fausto, Né Ladeiras, Pedro Jóia, Carlos Barretto, José Manuel Neto e Ruca Rebordão, com direção e produção musical de Gil Goldstein.
















Fotos Inês Sioga / Antena 2