Ouvir
Sol Maior
Em Direto
Sol Maior Pedro Rafael Costa

Videos

Trio Mário Costa | Oxy Patina

CCB

|

Trio Mário Costa | Oxy Patina Trio Mário Costa | Oxy Patina

A 31 de Outubro foi apresentado, no Pequeno auditório do Centro Cultural de Belém, o último trabalho do Trio Mário Costa. A Antena 2 gravou o concerto que agora vos apresenta.


Trio Mário Costa | Oxy Patina


Trio Mário Costa
Mário Costa, percussão
Benoît Delbecq, piano
Bruno Chevillon, contrabaixo


Apresentação do álbum Oxy Patina






Em poucos anos, Mário Costa, baterista e percussionista português, tornou-se um caso sério de sucesso no jazz internacional, atuando ao lado de músicos lendários como Michel Portal, Wynton Marsalis e Joachim Kühn, e pertencendo a formações tais como o quinteto da revelação do jazz europeu, Emile Parisien, ou o quarteto do saxofonista britânico Andy Sheppard. 
Agora, o baterista prepara-se para apresentar o seu disco de estreia, Oxy Patina. Para este álbum, o músico reuniu um trio improvável, juntando dois nomes grandes da cena europeia: o guitarrista Marc Ducret e o pianista Benoît Delbecq.

Neste concerto, a Mário Costa junta-se o pianista Benoît Delbecq e o contrabaixista Bruno Chevillon.



Mário Costa | Nasce a 1986 em Viana do Castelo. Inicia-se no estudo da bateria aos 7 anos de idade. O seu percurso de aprendizagem passa pela Escola Profissional de Música de Viana do Castelo onde estuda percussão com Rui Rodrigues, Nuno Aroso e Pedro Oliveira. Em 2008 é diplomado em Jazz pela ESMAE, sob orientação de Michael Lauren. Neste mesmo ano desloca-se aos EUA onde frequenta aulas particulares com Iann Froman, Rodney Green, Ari Hoening, Eric Harland, John Riley e Hal Crook. Assiste e participa em workshops com Jeff Ballard, Adam Cruz, Ferenc Nemeth, Peter Erskin, Dom Famularo, Billy Hart, Alexandre Frazão, Marc Miralta, Allan Ferber, Chris Corsano, David Freedman, Billy Coabhan, John Riley, Dan Weiss, entre outros.
É um baterista premiado, contando com diversas distinções no panorama musical, das quais se salienta o 1º Prémio no “II Concurso de Jovens Interpretes” em Espanha, o 1º prémio no concurso de bateria “Tum-Pa-Tum-Pa” (nível superior) e o 1º prémio no “Yamaha Drum Sessions” na categoria de maiores de 18 anos.
Em 2010 é convidado pela Casa da Música para apresentar o seu projeto “Mário Costa – Homo Sapiens” no ciclo “Novos Valores do Jazz”. Paralelamente é convidado a participar em vários projetos inseridos em festivais, tais como: Serralves em Festa - “Adapt/Oppose”, “Corsano – Queijo - Costa” e Trama - Festival de Artes Performativas - “Improvisações / Colaborações”.
Mário Costa dá-se a conhecer com diversas formações, das quais se destacam: Hugo Carvalhais – Nebulosa, GS Quartet, Ensemble Super Modern, Carlos Mendes Quarteto, Metamorphose, Maria Mendes, Miguel Martins, Carlos Azevedo Trio, Mário Costa - Dual Experience, José Valente - Experience of Today.
Atualmente integra o projeto de Miguel Araújo e a mais recente formação de Ana Moura, onde já realizou mais de 140 concertos no primeiro ano de digressão mundial do álbum “Desfado”, passando por Coliseu dos Recreios, Coliseu do Porto, Centro Cultural de Belém, Victoria Hall (Suíça), Sala Apolo (Espanha), SF Jazz Center (EUA), Napa Valley Opera House (EUA), Berklee Performance Center (EUA), Barbican Center (Reino Unido), Sala Paradiso (Amsterdam), Festival Les Muzik ́Elles (França), Opera Nationala Romana (Roménia), El Lunario (Cidade do México), Festspielhaus (Austria), Muffathalle (Munique), Festival Mawazine (Rabat), Teatro Mayor Julio Mario Santo Domingo (Bogotá), Sala da Cidade das Artes (Rio de Janeiro), Bansko Jazz Fest (Bulgária), entre outras.