8 filmes europeus para ver online
Zorica Nusheva, intérprete principal de "Deus Existe, o Seu Nome É Petrunya"

Cinema Europeu  

8 filmes europeus para ver online

Numa iniciativa do Filmin e da Comissão Europeia em Portugal, o Europa Film Fest faculta o acesso gratuito a 8 filmes europeus — um deles, "Deus Existe, o Seu Nome é Petrunya" (Macedónia), é inédito entre nós.

Crítica recomendada:
8 filmes europeus para ver online
Estreias
Na intimidade da Guerra Colonial Grande filme, acontecimento realmente fora de série: "Cartas da Guerra", de Ivo M. Ferreira, adapta o livro de António Lobo Antunes para ...

Eis uma boa notícia, carregada de simbolismo: durante alguns dias (começou no dia 15 e prossegue até 21), uma mostra gratuita, online, celebra o cinema europeu. São 8 filmes disponíveis na plataforma Filmin, entidade que organiza este Europa Film Fest, em aliança com a Comissão Europeia em Portugal.

A iniciativa conta com a colaboração do Parlamento Europeu em Portugal, do Programa Europa Criativa MEDIA, envolvendo também algumas empresas distribuidoras cujos catálogos têm privilegiado as produções independentes e europeias — são elas: Alambique, Legendmain, Midas, O Som e a Fúria, Outsider e Risi Film.

A mostra inclui o inédito "Deus Existe, o Seu Nome É Petrunya", filme da Macedónia do Norte realizado por Teona Strugar Mitevska, distinguido com o Prémio LUX 2019, atribuído pelo Parlamento Europeu — o filme teve a sua primeira apresentação pública no Festival de Berlim.

"Deus Existe, o Seu Nome É Petrunya" centra-se na saga de uma mulher, Petrunya, que comete o "pecado" de apanhar uma cruz que, numa cerimónia religiosa, e de acordo com a tradição, o padre lança a um rio; acontece que a mesma tradição impõe que o ritual (apanhar a cruz) seja acessível apenas a homens... Daí que Petrunya vá enfrentar um minucioso inquérito policial, transformando-se numa figura de inesperado mediatismo...

Encontramos aqui as virtudes e os limites de uma narrativa "demonstrativa" em que as personagens (quase) só servem para "simbolizar" determinadas atitudes, ideias ou valores. Ainda assim, os minutos finais, com um sugestivo "twist" dramático, evitam que o filme fique bloqueado num discurso banalmente panfletário. Isto sem esquecer a solidez do elenco, com inevitável destaque para Zorica Nusheva, compondo com subtileza os estados de alma vividos por Petrunya.

O acesso aos títulos deste Europa Film Fest pode ser obtido através de um simples registo no Filmin. Além de "Deus Existe, o Seu Nome É Petrunya", a programação inclui as seguintes co-produções europeias (indica-se o país de origem):

* TONI ERDMANN, de Maren Ade (Alemanha, 2016)

* MUSTANG, de Deniz Gamze Ergüven (Turquia, 2015) [trailer]

* IDA, de Pawel Pawlikowski (Polónia, 2013)

* CICLO INTERROMPIDO, de Felix van Groeningen (Bélgica, 2012)

* O FANTASMA DA SICÍLIA, de Fabio Grassadonia e Antonio Piazza (Itália, 2017)

* CARTAS DA GUERRA, de Ivo M. Ferreira (Portugal, 2016)

* MEDITERRÂNEA, de Jonas Carpignano (Itália, 2015)

por
publicado 23:42 - 16 maio '20

Recomendamos: Veja mais Artigos de Cinema Europeu