A Herdade e Variações repartem vitória na noite dos Prémios Sophia 2020

Cinema Português  

"A Herdade" e "Variações" repartem vitória na noite dos Prémios Sophia 2020

Cada um ganhou em sete categorias dos prémios da Academia Portuguesa de Cinema previstos para março, mas adiados devido à pandemia.

"A Herdade", venceu o prémio Sophia para melhor filme do ano na cerimónia de entrega dos prémios da Academia Portuguesa de Cinema que decorreu ontem à noite no Casino Estoril. A longa-metragem de Tiago Guedes venceu em sete categorias, incluindo ainda as de melhor realizador, argumento original e atrizes principal e secundária, direção de fotografia e montagem.

Igualmente com vitórias em sete categorias, "Variações", recebeu os Sophia para melhor ator (Sérgio Praia), melhor ator secundário (Filipe Duarte), som, guarda-roupa, maquilhagem e cabelos, canção e banda sonora original.

Paulo Branco, produtor de "A Herdade" que subiu ao palco para receber o Sophia de Melhor Filme, acabou por recusar o prémio, uma atitude que acompanhou de um discurso onde falou de "guerrilhas" e "invejas" que, segundo ele, não levam a lado nenhum: “Não podemos exigir às instituições se entre nós não mudarmos completamente a maneira como nos olhamos uns aos outros. Há espaço para tudo, para os maus, para os medíocres e para os bons”, disse. Criticou a falta de apoio à cultura e lançou um apelo ao setor do cinema: "Pensemos nisso e tentemos mudar algo. Não levo o prémio, levarei no próximo ano se alguma coisa mudar entre nós todos", concluiu.

MELHOR FILME
A Herdade

MELHOR REALIZADOR
Tiago Guedes (A Herdade)

MELHOR DOCUMENTÁRIO EM LONGA-METRAGEM
Até que o Porno Nos Separe

MELHOR SÉRIE/TELEFILME
Sul

MELHOR ARGUMENTO ORIGINAL
Rui Cardoso Martins e Tiago Guedes (A Herdade)

MELHOR ARGUMENTO ADAPTADO
Tiago Rodrigues e Tiago Guedes (Tristeza e Alegria na Vida das Girafas), inspirado na peça de teatro homónima de Tiago Rodrigues

MELHOR ATOR PRINCIPAL
Sérgio Praia (Variações)

MELHOR ATRIZ PRINCIPAL
Sandra Faleiro (A Herdade)

MELHOR ATOR SECUNDÁRIO
Filipe Duarte (Variações)

MELHOR ATRIZ SECUNDÁRIA
Ana Vilela da Costa (A Herdade)

MELHOR DIREÇÃO DE FOTOGRAFIA
João Lança Morais (A Herdade)

MELHOR SOM
Branko Neskov, Nuno Bento e Tiago Raposinho (Variações)

MELHOR MONTAGEM
Roberto Perpignani (A Herdade)

MELHOR DIREÇÃO ARTÍSTICA
Artur Pinheiro (O Grande Circo Místico)

MELHOR GUARDA-ROUPA
Patrícia Dória (Variações)

MELHOR EFEITOS ESPECIAIS/CARACTERIZAÇÃO
Irmã Lúcia e João Rapaz (Diamantino)

MELHOR MAQUILHAGEM E CABELOS
Magali Santana e Gena Ramos (Variações)

MELHOR BANDA SONORA ORIGINAL
Armando Teixeira (Variações)

MELHOR CANÇÃO ORIGINAL
Quero dar nas Vistas (Variações), letra de António Variações, interpretação de Sérgio Praia e música de Balla

MELHOR CURTA-METRAGEM DE FICÇÃO
A Fábrica (Diogo Barbosa)

MELHOR CURTA-METRAGEM DOCUMENTÁRIO
Raposa (Leonor Noivo)

MELHOR CURTA-METRAGEM ANIMAÇÃO
Tio Tomás, A Contabilidade dos Dias (Regina Pessoa)

PRÉMIO SOPHIA ESTUDANTE
Loop (Ricardo M. Leite, Escola Superior de Media Artes e Design)

PRÉMIO SOPHIA CARREIRA
Alfredo Tropa, António-Pedro Vasconcelos e Fernando Matos Silva

por

Recomendamos: Veja mais Artigos de Cinema Português