A entrevista que revelou Richard Nixon

Mais CinemaMais CinemaCinema Norte-americanoOscar 2009Mais CinemaMais Cinema  

A entrevista que revelou Richard Nixon

"Frost/Nixon". Já foi peça de teatro, agora chega ao cinema pela mão de Ron Howard e com os mesmos actores do palco.

 

O realizador Ron Howard com os seus actores: Michael Sheen/David Frost (esquerda) e Frank Languella/Richard Nixon (direita)

 

Dois anos depois do escândalo Watergate que levou a destituição de Nixon, o antigo presidente aceita conceder uma série de entrevistas. Um momento que muitos esperam que seja uma espécie do julgamento de Nixon, que nunca chegou a responder perante a justiça. Para o entrevistador David Frost, vedeta da televisão britânica, esta pode ser a chance de conquistar a audiência americana. Um jogo de interesses que serve dramaticamente o cinema.

"Frost/Nixon" está nomeado para cinco Oscars da Academia (incluindo melhor filme e realizador) e para os BAFTA, os prémios da academia britânica de cinema. Foi precisamente no festival de cinema de Londres, que Frost/Nixon fez a estreia mundial.

Ron Howard dirige pela primeira vez um filme político, reconstituindo as famosas entrevistas gravadas durante quatro sessões em 1977 e que clarificaram alguns aspectos. Como é que Nixon caiu? Foi ele próprio o culpado pela revelação do escândalo? Foram inimigos políticos?

O filme não procura a resposta, apenas o confronto destes dois homens com objectivos distintos. O autor do argumento é Peter Morgan ("A Rainha") que escreveu também a peça de teatro.

Aos 71 anos Frank Languella tem em mãos o privilégio de desempenhar um presidente norte americano e a difícil tarefa de evitar a caricatura. Na composição que fez, Nixon aparece como um homem inteligente, frio e calculista, disposto a vencer o desafio de não ceder perante um jornalista que não considera estar ao mesmo nível. O actor assume que é difícil não julgar um homem com o passado de Nixon, mas tentou mostrar um lado humano.

No caso de Michael Sheen, que já foi Tony Blair no cinema, a personagem de David Frost permite-lhe trabalhar várias camadas, oscilando entre o homem que aparenta ser uma estrela descontraída e o profissional que compreende o desafio que tem em mãos. Em poucos anos, o actor britânico passou de papéis secundários para a primeira linha de actores da actualidade. Mas quando lhe perguntamos se quer conquistar o público do outro lado do atlântico, tal como David Frost, responde com modéstia. Tem o privilégio de trabalhar com nomes importantes da indústria, é o caso de Ron Howard ou o produtor Brian Gazer, mas nada pode fazer se o público aprecia o trabalho que tem feito.

"Frost/Nixon" chega a Portugal na mesma semana em que Barack Obama inicia o trabalho, na casa branca. Na altura da apresentação em Londres, em Outubro, ainda não tinham sido as eleições norte americanas.

Frank Languella confessava que era preciso que a América mudasse radicalmente, e acredita que é possível, porque a vida já lhe ensinou a ter esperança e acreditar que é possível. Ron Howard também deixou votos de um novo tempo para a América. Meses depois confessou que foi um dos que elegeu Barack Obama, a pensar no futuro.

FROST/NIXON, De Ron Howard, com Frank Langella, Michael Sheen, Sam Rockwell; Drama, Histórico, 122m; M/12; EUA/FRA/GB; 2008

Ouça as entrevistas com Ron Howard e os actores Frank Languella e Michael Sheen

por

Recomendamos: Veja mais Artigos de Mais CinemaMais CinemaCinema Norte-americanoOscar 2009Mais CinemaMais Cinema