A nova festa do cinema francês
"Lola", o emblemático filme de Jacques Demy, vai ser exibido na Cinemateca e editado em DVD.

Cinema Europeu  

A nova festa do cinema francês

A mostra que celebra o cinema francês volta a prometer variedade de géneros, de estilos, e uma revisão no tempo.

A 12ª segunda edição que hoje começa, tem como personalidade homenageada uma actriz que resume no essencial o perfil da dimensão do evento. Anouk Aimee atravessa 70 anos de cinema desde "La Dolce Vita", pela mão de Federico Fellini, até "Pronto-a-Vestir" de Robert Altman, passando por "Lola", filme em que Jacques Demy a consagrou como protagonista.

É justamente o filme que dá inicio à homenagem, apresentado na sexta-feira (7 outubro) na Cinemateca, e que irá passar também pelo Fórum Municipal Romeu Correia em Almada (13 outubro) e pelo Teatro Gil Vicente em Coimbra (5 novembro).

Anouk Aimée viria acompanhar a retrospectiva da sua carreira organizada pela Cinemateca Portuguesa e que reúne 16 filmes da atriz. O programa não sofre alteração apesar de Aimée ter cancelado a deslocação a Portugal.

Nas próximas semanas, a Festa circula por várias cidades do país, para dar a ver a produção mais recente do cinema francês, mas também alguns clássicos e filmes de carreira de grandes autores. Essa mobilidade leva esta mostra francófona até Lisboa, Almada, Coimbra, Porto, Guimarães e Faro.

As produções mais recentes são o grande convite para o público, com uma lista de antestreias recheada e que começa por um dos filmes que esteve em destaque na última edição do festival de Cannes. "The Artist" é uma obra que propõe a recriação da chegada do som ao cinema, através da história de um actor famoso do cinema mudo. O desempenho do actor Jean Dujardin, acabou por ser premiado em Cannes.

A memória do cinema será também evocada com obras como o filme centenário "Le voyage Dans La Lune", de George Meliés, de 1902, que será exibido pela Cinemateca numa cópia restaurada.

Os clássicos e os grandes autores, também têm lugar na festa, que este ano relembra por exemplo alguns dos filmes que marcaram a obra de François Truffaut, mas na lista de antestreias há ainda lugar para os cineastas contemporâneos, como André Téchiné. "Impardonnables" traz no elenco Carole Bouquet, a madrinha da décima segunda edição da festa, que estará em Lisboa, na sessão do filme marcada para 15 de outubro.

A viagem pelo cinema francês conta ainda com o contributo de Maria de Medeiros, desde à muito radicada em Paris. No filme "Hitler à Hollywood" Maria de Medeiros é uma realizadora que mergulha nas histórias e caminhos de um filme perdido sobre o ditador na cidade dos anjos. Um filme que resume a essência de uma grande festa do cinema, com participações de realizadores como Théo Angelopoulos, Manoel de Oliveira, Andrei Konchalovski, Emir Kusturica ou Wim Wenders.

por

Recomendamos: Veja mais Artigos de Cinema Europeu