Actividade Paranormal: o pequeno filme que assustou Steven Spielberg
Em "Paranormal Activity", um casal tenta descobrir a razão para os estranhos fenómenos que acontecem no seu quarto.

TerrorBox Office  

"Actividade Paranormal": o pequeno filme que assustou Steven Spielberg

Filmado em sete dias, com uma única câmara de vídeo, "Paranormal Activity" é daqueles filmes que surge uma vez em cada década. Custou uns meros 11 ou 15 mil dólares, conforme as fontes, e foi rodado num quarto assombrado.


Realizado em 2007 pelo israelita Oren Peli, "Paranormal Activity", passou por diversas mãos antes de chegar às salas.

A primeira apresentação pública teve lugar no Screamfest, o maior festival de cinema de terror nos Estados Unidos. A seguir, foi exibido no Slamdance Festival, um evento dedicado a pequenos filmes de cineastas desconhecidos.

Eventualmente, acabou por chegar às mãos de Jason Blum, um dos homens que, mais de uma década antes,  rejeitou "O Projecto Blair Witch". O produtor quis garantir que não cometeria duas vezes o mesmo erro e encarregou-se de arranjar distribuidor para o pequeno filme.

É nesta altura que começa a estranha história de "Paranormal Activity".  Diz-se que Steven Spielberg levou uma cópia do DVD para casa e que, no dia seguinte, a devolveu embrulhada num saco de lixo. Alegadamente, a porta do quarto de Spielberg ter-se-á fechado de forma inexplicável, o que obrigou o realizador a chamar um carpinteiro para o libertar nessa noite.

Outra parte do mito (há quem lhe chame campanha de marketing) de "Paranormal Activity" diz que na primeira sessão de teste, algumas pessoas saíram a meio por não aguentarem o clima de terror e medo inspirado pelo filme.

Alegadamente, foi essa reacção do público que fez cair a ideia de rodar uma nova versão, mais elaborada, tendo em vista um lançamento directo em DVD.

E assim, "Paranormal Activity" acabou na Paramount, que decidiu montar uma engenhosa campanha de marketing.

A estratégia começou com 13 sessões da meia-noite em cidades e zonas universitárias.

O objectivo era criar uma onda positiva em redor do filme.

A partir daí, a distribuição foi feita de forma faseada, o oposto do lançamento nacional, numa única data.

Para potenciar ainda mais os rumores sobre o interesse à volta do filme, a Paramount decidiu torná-lo num bem escasso, garantindo que a procura seria sempre superior à oferta.

Uma das ferramentas mais eficazes na divulgação do filme foi um site chamado Eventful.com.

O Eventful serve como agenda de eventos culturais e também como forma de criar bases de apoio e pressão para trazer espectáculos a uma determinada área.

Funciona de forma simples, como todas as boas ideias na Internet:

Um grupo de pessoas gostaria de ver um determinado espectáculo na sua cidade. Regista-se no site, cria o evento que pretende ver e partilha-o com amigos. Depois, é só esperar pelo efeito bola de neve.

Foi assim que o realizador Oren Peli e a Paramount decidiram em que cidades estrear "Paranormal Activity". Apelando aos interessados para que se manifestassem online.

O resultado foi uma inabitual subida no box office norte-americano, semana após semana.

A 25 de Setembro abriu em #48 com apenas 12 cópias. Cinco semanas depois era #1 e estava em exibição em quase duas mil salas.

Até agora, somou 87 milhões de dólares só nos Estados Unidos.

A carreira internacional será mais difícil. O filme foi vendido individualmente em cada país e não haverá, por isso, cuidado em estreá-lo em todo o lado na mesma data, de forma a maximizar o impacto mediático.

Será dificil igualar os 250 milhões de dólares conseguidos em todo o mundo por "O Projecto Blair Witch". De qualquer forma, tendo em conta o que custou, a Paramount tem mais do que razões para estar feliz.

O realizador Oren Peli já garantiu o futuro. Irá realizar "Area 51" para Jason Blum, o mesmo produtor que lhe abriu as portas do sucesso.

Comparado com "Paranormal Actvity", este novo projecto significa um salto de gigante em termos de orçamento: em vez dos tais onze ou quinze mil dólares, Peli terá agora cinco milhões para gastar.

Data de estreia em Portugal: 10 de Dezembro.

por
publicado 01:13 - 06 dezembro '09

Recomendamos: Veja mais Artigos de TerrorBox Office