Adèle Blanc-Sec: uma nova heroína para o cinema francês
A atriz e apresentadora de televisão Louise Bourgoin é Adèle Blanc-sec

Cinema Europeu  

Adèle Blanc-Sec: uma nova heroína para o cinema francês

O filme de Luc Besson inspira-se na personagem de banda desenhada criada na década de 70 pelo francês Jacques Tardi

Trailer/Cartaz/Sinopse:
 Adèle Blanc-Sec: uma nova heroína para o cinema francês
As Múmias do Faraó: As Aventuras de Adèle Blanc-Sec Estamos no ano de 1912. Adèle Blanc-Sec, uma jovem e intrépida repórter, disposta a qualquer coisa para atingir os seus objectivos, inclusive navegar rumo ao Egipto para enfrentar múmias de todas as formas e tamanhos. Enquanto isso, em Paris, o pânico está instalado. Um ovo de dinossauro com 136 milhões de anos eclode misteriosamente no Museu de História Natural, e o pássaro invade os céus da ...

Apesar de não ser uma cópia propriamente fiel dos livros de banda desenhada escritos e ilustrados pelo francês Jacques Tardi, a personagem que agora se pode ver no cinema, herda ainda assim, algumas características e tiques da original. Na opinião de Pedro Cleto, crítico de BD, Luc Besson fez de Adèle Blanc-sec, uma mulher muito mais bonita, interventiva, e apesar de tudo, menos cínica do que a heroína de Tardi.

O ambiente em que tudo acontece, esse, é o mesmo. Tardi sempre demonstrou um interesse especial pela I grande guerra. É justamente no período que antecede o conflito, que se desenrolam as aventuras da intrépida repórter. Neste caso,  dèle vai até ao Egipto com o intuito de ressuscitar uma velha múmia para salvar a irmã que se encontra em Paris num estado vegetativo.

Luc Besson criou esta nova versão de Adèle Blanc-sec na Europacorp, o estúdio por ele fundado na capital francesa e de onde têm saído algumas das mais fortes produções europeias dos últimos anos.

Entre múmias com especial interesse pela arquitetura parisiense e um réptil voador que atormenta a cidade, o realizador construiu um filme em que sobressaem os efeitos especiais, mas também as prestações de Mathieu Amalric e Jean-Paul Rouve, sem esquecer, naturalmente, a da actriz e apresentadora de televisão Louise Bourgoin que se transformou na nova Adèle, agora de carne e osso.

por
publicado 23:34 - 13 março '11

Recomendamos: Veja mais Artigos de Cinema Europeu