Antevisão Oscars 2012: melhores atores
Michael Fassebender X 2 ("Shame" e "Um Método Perigoso"): sangue alemão nos Oscars?

Oscars 2012  

Antevisão Oscars 2012: melhores atores

Saiba quais os atores mais falados e cotados para os prémios deste ano.

A lista final de candidatos ao Oscar de melhor ator do ano pode reunir um mexicano e um francês? Tal pode suceder se considerarmos a qualidade dos desempenhos de Demián Bichir e Jean Dujardin. Mas essas serão as nomeações que constituirão surpresa num ano em que nomes com peso no seio da indústria devem constar da lista final: George Clooney, Leonardo DiCaprio e Brad Pitt, os três nomes mais populares do cartaz de Hollywood, trabalharam para obter uma nomeação.

No entanto há atores com mais ascendente e que duplicaram as suas possibilidades de obter uma nomeação graças a um ano em que tiveram mais do que um bom desempenho. O canadiano Ryan Gosling e  o alemão Michael Fassbender destacaram-se em duas produções. É certo que captam mais atenção dos membros da Academia mas correm o risco de dispersar os votos. 

Estes são os papéis masculinos mais marcantes do ano na produção anglo-saxónica e os cinco candidatos aos Oscar de Melhor Ator devem sair deste alinhamento.

Jean Dujardin
"O Artista" (The Artist)

Datas de estreia
23 de novembro 2011 (EUA)
2 de fevereiro 2012 (Portugal)
Sem data de estreia (Brasil)

Uma comédia francesa, a preto e branco, sobre o cinema mudo, é uma aposta forte da Miramax. "O Artista", de Michel Hazanavicius, deve somar diversas nomeações e o protagonista, o francês Jean Dujardin, poderá beneficiar dessa visibilidade e surgir entre os candidatos a melhor ator. A língua não é problema porque o filme é totalmente mudo, ambientado em 1927, na época em que Hollywood viveu a transição para o cinema sonoro. Dujardin interpreta uma estrela do cinema mudo com um futuro sombrio que se apaixona por uma jovem figurante prestes a tornar-se uma vedeta. O ator ganhou balanço no Festival de Cannes 2011 onde ganhou o prémio de melhor ator. Dujardin é muito popular em França, em parte graças ao seu papel em "Agente 117", o outro sucesso realizado por Hazanavicius.

George Clooney
"Os Descendentes" (The Descendents)

Datas de estreia:

18 de novembro 2011 (EUA)
2 de fevereiro 2012 (Portugal)
27 de Janeiro 2012 (Brasil)

George Clooney já ganhou um Oscar. Este ano, tem grandes hipóteses de somar uma nova nomeação. O ator surge em mais do que um filme com perfil para receber prémios. O seu drama político "Nos Idos de Março" pode valer-lhe algumas nomeações - argumento, realização, melhor filme e ator secundário - mas Clooney parece estar mais bem colocado na categoria de melhor ator com "Os Descendentes", de Alexander Payne, um filme muito bem cotado. Clooney interpreta um rico proprietário de terras do Havai que tenta restabelecer laços com as suas filhas após o acidente de barco que deixou a sua mulher em coma. Já foi nomeado para cinco Oscars, nas categorias de realização e argumento ("Boa Noite, e Boa Sorte"), melhor ator ("Nas Nuvens" e "Michael Clayton - Uma Questão de Consciência") e melhor ator secundário ("Syriana"), a única em que foi consagrado.

Leonardo DiCaprio
"J. Edgar" (J. Edgar)

Datas de estreia:
9 de novembro 2011 (EUA)
26 de janeiro 2012 (Portugal e Brasil)

Leonardo DiCaprio é um dos atores mais rentáveis da atualidade e fez um percurso muito diverso, desde o mega sucesso "Titanic" até aos mais recentes filmes de Martin Scorsese, onde assumiu personagens mais complexas. Há um ano, a Academia ignorou os seus desempenhos em "Shutter Island" e "A Origem", mas o papel do homem que criou o FBI, no novo filme de Clint Eastwood, parece talhado para o reconhecimento numa noite como a dos Oscars. E esta poderá ser a oportunidade de valorizar a sua capacidade de representar figuras com dimensão histórica numa altura em que o ator assume Jay Gatsby e é dado como a escolha adequada para interpretar Frank Sinatra no biopic de Scorsese. Será a quarta nomeação após "O Aviador", "Diamantes de Sangue" (principal) e "Gilbert Grape" (secundário).

Michael Fassbender
"Um Método Perigoso" (A Dangerous Method)

Datas de estreia:

3 de setembro 2011 (EUA)
24 de novembro 2011 (Portugal)
14 de outubro 2011 (Brasil)

Este foi o ano de Michael Fassbender. Entrou em "X-Men: O Início", onde interpretou Magneto, e deu o corpo a duas personagens que representam um tremendo desafio na carreira de qualquer ator. Em "Um Método Perigoso" ele interpreta o papel do psicólogo Carl Jung, que trata uma doente perturbada e consolida os alicerces da psicanálise com o seu mentor Sigmund Freud. O filme de época de David Cronenberg popde ser considerado pela Academia em diversas áreas, mas será difícil não começar por nomear os seus atores, desde logo Fassbender que tem o desempenho principal.

Michael Fassbender
"Shame" (Shame)

Datas de estreia:
2 dezembro 2011 (EUA)
Sem data de estreia (Portugal e Brasil)

Mas o maior desempenho de Fassbender é o mais arrojado. Em "Shame" ele ressurge sob a direção d
o artista britânico Steve McQueen - o ator revelou-se com McQuem em "Fome", 2008, interpretando o ativista do IRA Bobby Sands. Agora, em "Shame", ele é um nova iorquino emocionalmente desligado e viciado em sexo. Um retrato frontal, explícito num filme com distribuição condicionada devido à sua classificação etária. Não é o género de obra que a Academia valorize e o estigma pode funcionar contra Fassbender. De qualquer forma é um dos desempenhos do ano e já foi consagrado com a taça Volpi para Melhor Ator no Festival de Veneza 2011.

Gary Oldman
"A Toupeira" (Tinker Tailor Soldier Spy)

Datas de estreia
9 de dezembro 2011 (EUA)
22 de dezembro 2011 (Portugal)
20 de Janeiro 2012 (Brasil)

No início dos anos 90, Gary Oldman atingiu um momento de excelência na sua carreira com dois papéis consecutivos, de Conde Drácula, em "Drácula de Bram Stocker" e de Lee Harvey Osvald, em "JFK". O ator nunca parou, esteve sempre presente, mas as suas opções mais interessantes passaram por papéis secundários - foi uma presença constante na série Harry Potter, por exemplo. Este ano retomou o fulgor dos papéis complexos interpretando o misterioso George Smiley, figura ponderada e cerebral no thriller de espionagem que Thomas Alfredson adaptou da novela de John le Carré. Um grande regresso que poderá cair no radar da Academia.

Brad Pitt
"Jogada de Risco" (Moneyball)

Datas de estreia:
23 de setembro 2011 (EUA)
12 de janeiro 2012 (Portugal)
18 de novembro 2011 (Brasil)


Brad Pitt não tem uma relação feliz com os Oscars. Apenas obteve uma nomeação para ator principal ("O Estranho Caso de Benjamin Button") e outra para ator secundário ("12 Macacos"). Em "Moneyball - Joagada de Risco" interpreta Billy Beane, um jovem estudante de economia, que transforma uma equipa fraca de baseball numa das mais competitivas da liga. O ator surge bem cotado graças a este desempenho de um homem com métodos pouco ortodoxos num filme atual sobre uma realidade desportiva muito popular nos Estados Unidos.

Ryan Gosling
"Drive - Duplo Risco" (Drive)

Datas de estreia

17 de junho 2011 (EUA)
8 de dezembro 2011 (Portugal)
6 de janeiro 2012 (Brasil)

"Drive - Duplo Risco" é uma das surpresas do ano e já descolou com a Palma de Ouro de Melhor Realização no Festival de Cannes 2011 atribuída ao dinamarquês de origem nova iorquina Nicolas Winding Refn. Este thriller, visualmente forte, graficamente violento, no estilo pulp de Quentin Tarantino ou Elmore Leonard, é protagonizado por Ryan Gosling no papel de um condutor sem nome, um duplo que dobra atores em cenas de ação e conduz viaturas durante assaltos, em Hollywood. Gosling tem carisma e uma presença serena muito mordaz. Um trabalho de composição que o pode colocar entre os cinco candidatos a melhor ator do ano, repetindo a nomeação de "Half Nelson - Encurralados".

Ryan Gosling
"Nos Idos de Março" (The Ides of March)

Datas de estreia:
5 de outubro (EUA)
11 de novembro (Portugal)
23 de dezembro (Brasil)

O canadiano Ryan Gosling já fez 30 anos e em 2011 deu um novo impulso à sua carreira com presenças em filmes diferentes e que provocaram boas reações da crítica. Em "Nos Idos de Março" ele interpreta um chefe de imprensa que altera os seus valores morais e e as suas perspetivas éticas em função de uma série de acontecimentos ocorridos nos bastidores de uma candidatura política. Gosling entrou no panteão, contracenando com george Clooney e Philip Seymour Hoffman. Saiu deste filme com mais reconhecimento e notoriedade e uma boa carreira de "Nos Idos de Março" na temporada de prémios aumentará as suas possibilidades de surgir no leque de cinco candidatos ao Oscar de Melhor Ator do ano.

Michael Shannon
"Take Shelter"

Datas de estreia:
30 de setembro 2011 (EUA)
Sem data de estreia (Portugal)
13 de Janeiro 2012 (Brasil)

Em 2009, o nome de Michael Shannon estava longe de ser familiar. Nesse ano, o ator projetou-se junto da Academia através do seu papel secundário em "Revolutionary Road",  onde contracenava com o par formado por Leonardo DiCaprio e Kate Winslet. Shannon é conhecido do público que segue a série televisiva "Boardwalk Empire", mas ainda não projetou todo seu o talento no cinema. "Take Shelter", vencedor da Semana da Crítica no Festival de Cannes 2011, tem todas as condições para ser o filme independente desta edição dos Oscars. Se isso suceder Shannon terá boas hipóteses de ser nomeado através do papel de um homem atormentado pela visão de uma tempestade apocalíptica que decide construir um abrigo para proteger a família.

Woody Harrelson
"Rampart"

Datas de estreia:
23 de novembro (EUA)
Sem data de estreia (Portugal e Brasil)

A carreira de Woody Harrelson está cheia de papéis secundários, alguns muito desinteressantes em filmes que não fizeram história. Mas o ator parece ter reencontrado um papel principal que faça justiça aos seus desempenhos mais memoráveis em "Assassinos Natos" e "Larry Flint". Neste thriller ele interpreta Dave Brown, um policia de Los Angeles que age de forma ilegal contra os criminosos e cujo comportamento é posto em causa através de uma ameaça de difundir um vídeo que ilustra o seu comportamento nada ortodoxo. Hollywood gosta destes papéis de mau polícia. Talvez Harrelson volte a ser nomeado para melhor ator, o que só sucedeu em 1997 com o já mencionado "Larry Flint".

Demián Bichir
"A Better Life"

Datas de estreia:
24 de junho 2011 (EUA)
Sem data de estreia (Portugal e Brasil)

O mexicano Demián Bichir surge como um outsider muito bem cotado graças ao seu desempenho de um imigrante em situação ilegal, um jardineiro latino que procura manter o seu filho afastado da má influência dos gangues de Los Angeles. O ator é uma estrela no seu país e rompeu fronteiras quando foi Fidel castro em "Che", de Steven Soderbergh. Tudo joga contra si já que o filme, uma pequena produção, estreou no início do verão e já foi distribuído em DVD nos Estados Unidos. Acresce que nos últimos 50 anos a Academia não tem sido generosa com os estrangeiros. Em meio século só um ator e uma atriz cuja língua principal não era o inglês ganharam o Oscar - o italiano Roberto Benigni, em 1999, e a francesa Marion Cotillard, em 2007.

por
publicado 12:26 - 26 novembro '11

Recomendamos: Veja mais Artigos de Oscars 2012