Berlinale premeia estreia chilena
Claudia Losa, 32 anos, premiada com o Urso de Ouro

Mais Cinema  

Berlinale premeia estreia chilena

O cinema sul americano marca pontos no festival de cinema de Berlim.

Com apenas dois filmes na mostra competitiva da Berlinale, a América Latina surpreendeu no palmarés do júri presidido pela atriz escocesa Tilda Swinton. O primeiro filme peruano a ser selecionado pelo festival, "La Teta Asustada", de Claudia Llosa, recebeu o Urso de Ouro, acumulando o prémio máximo do festival com o reconhecimento da crítica.

Calduia Losa, 32 anos, realizou este filme a partir do mito andino de que as mulheres violadas, durante o período da didatura política no Peru, traumatizavam seus filhos ao dar-lhes leite materno.

"Gigante", do argentino Adrián Biniez, recebeu o prêmio especial Alfred Bauer, para melhor primeira obra (em ex-quo com "Tatarak", de Wajda) e o Grande Prêmio do Júri (ex-equo com o alemão "Alle Anderen", de Maren Ade).

O realizador iraniano Asghar Farhadio, de 36 anos, conquistou o Urso de Prata para melhor realizador, com a sua quarta obra "About Elly".

O júri escolheu como melhor actor o maliano Sotigui Kouyate, de 72 anos, pela interpretação em "London River", enquanto o galardão de melhor actriz foi para a austríaca Birgit Minichmayr, por "Alle Anderen".

por

Recomendamos: Veja mais Artigos de Mais Cinema