Brad Pitt, o assassino sensível

Cannes 2012  

Brad Pitt, o assassino sensível

A crise económica e o capitalismo atual refletem-se num thriller sobre a máfia.

Trailer/Cartaz/Sinopse:
 Brad Pitt, o assassino sensível
Mata-os Suavemente Três parvos armados em espertos assaltam um jogo de póquer protegido pela Máfia, causando o colapso da economia criminal local. Jackie Cogan é o homem contratado para os apanhar e restaurar a ordem.
Média Cinemax:
3.333

O realizador Andrew Dominik tinha experimentado visualmente em "O Assassínio de Jesse James pelo Cobarde Robert Ford" uma contemplativa, quase franciscana forma de abordar a violência na sociedade norte-americana.

Percebe-se que é um tema que lhe sugere reflexão e isso torna o seu novo filme "Killing Them Softly" num mural de continuidade.

Porém, é importante lembrar que o realizador deu uma reviravolta na maneira de expressar cinematograficamente o conceito. Desta vez, os diálogos no filme são constantes, politicamente analíticos, contemporâneos. O tempo que corre situa-se entre os últimos dias de George Bush na Casa Branca e a esperança chamada Obama.

De facto, os discursos políticos também interagem nesta história de gangsters que culmina com a afirmação da personagem central, Jackie Cougan(Brad Pitt), a declarar que a "América não é um país, é um negócio".

Jackie é um assassino a soldo que é chamado pelos chefes da máfia para eliminar os responsáveis pelo assalto e roubo de dinheiro, numa casa de jogo ilegal. Mas este assassino tem sentimentos, quando mata não gosta de estar próximo das vitimas e quer fazê-las sofrer o mínimo possível.

Tudo se complica ainda mais quando os principais infratores são pequenos criminosos. Um deles tem problemas com drogas, chama-se Russel e trafica cães; o outro é Frankie, um ex-recluso que acaba de sair da prisão em plena crise financeira na América.

"Killing Them Softly" conta com um desempenho sólido de Brad Pitt no papel de Jackie Cougan, mas o filme tem personagens a mais, diálogos em profusão, e por vezes torna-se confuso, mesmo para um espectador atento. E sendo assim estamos longe do ambiente dos grandes filmes de Martin Scorcese sobre a máfia, os gangsters e a problemática da violência.

por

Recomendamos: Veja mais Artigos de Cannes 2012