Brüno contraos clichés mediáticos
Sacha Baron Cohen como Brüno:
para além das convenções televisivas

Mais CinemaCinema EuropeuCinema Norte-americano  

"Brüno" contra
os clichés mediáticos

Três anos depois de "Borat", Sacha Baron Cohen protagoniza uma verdadeira comédia. Alvo principal: a retórica do mundo da televisão

Chama-se "Brüno", com trema na letra "ü". De facto, a nova personagem de Sacha Baron Cohen vem do espaço germânico: é uma vedeta da televisão austríaca que tem o projecto delirante de conquistar... Hollywood! Acontece que Brüno é um assumido homossexual que começa a pensar que a sua homossexualidade talvez seja... um "erro" mediático.

Estamos no domínio da paródia e, mais especificamente, da comédia sobre a televisão. A meu ver, o que é mesmo decisivo na subtil inteligência crítica do filme é essa orientação do seu discurso crítico: trata-se, não de fazer um filme sobre a "homossexualidade" (ou a "heterossexualidade"), mas sim de desmontar os muitos clichés mediáticos, sobretudo televisivos, com que nos apresentam os homossexuais (e os heterossexuais).

O inglês Sacha Baron Cohen retoma, assim, a sua colaboração com o realizador Larry Charles, três anos depois de "Borat". Com uma diferença importante: desta vez não se trata de fazer uma antologia de "apanhados" televisivos (apenas para humilhar algumas incautas pessoas), mas sim de procurar os tons específicos da comédia cinematográfica. Tanto melhor, até porque Sacha Baron Cohen é um actor de espantoso talento e versatilidade.





BRÜNO

De Larry Charles
com Sacha Baron Cohen, Alice Evans, Trishelle Cannatella
Comédia
83m
M/16
Estados Unidos da América
2009

                   
Ouça a crítica de João Lopes



por

Recomendamos: Veja mais Artigos de Mais CinemaCinema EuropeuCinema Norte-americano