Cannes 2021: os prováveis que farão companhia a Paul Verhoeven e Wes Anderson
"The French Dispatch", de Wes Anderson

Cannes 2021  

Cannes 2021: os prováveis que farão companhia a Paul Verhoeven e Wes Anderson

A lista definitiva só será conhecida entre maio e junho, mas é possível adiantar alguns fortes candidatos a uma presença no desejado regresso do festival.

Artigo recomendado:
Cannes 2021: os prováveis que farão companhia a Paul Verhoeven e Wes Anderson
Cannes 2021
"Annette" de Leos Carax abre Cannes 2021 O festival regressa de 6 a 17 de julho.

O diretor do Festival de Cannes, Thierry Fremaux, confirmou numa entrevista a presença de "The French Dispatch", de Wes Anderson, e de "Benedetta", de Paul Verhoeven, na selecção oficial da edição 2021. Ambos transitam das escolhas feitas para a edição 2020 que não teve lugar nos moldes habituais devido à pandemia. Juntam-se a "Annette", de Leos Carax, entretanto confirmado para a sessão de abertura.

Em declarações ao site Rappler, das Filipinas, Fremaux, reafirmou a confiança na realização do festival entre 6 e 17 de julho. Quanto ao anúncio dos restantes filmes, será feito a 27 de maio, afirmou o diretor em declarações à rádio France Inter.

Apesar do segredo, existem sempre os prováveis, filmes como "Tromperie", de Arnaud Desplechin, adaptação de um romance de Philip Roth, com Léa Seydoux, Palma de Ouro de melhor atriz em 2013 pelo seu papel em "A Vida de Adèle"; "Feu", de Claire Denis, drama passado num triângulo amoroso, com Juliette Binoche, Vincent Lindon e Grégoire Colin; ou "Un Autre Monde", de Stéphane Brizé, o drama de um homem devorado pelo trabalho que vê a vida pessoal desmoronar. Ainda dentro das produções francesas com possibilidade para Cannes estão "Bergman Island", de Mia Hansen-Love, com Mia Wasikowska, Vicky Krieps e Tim Roth, que acompanha um casal de cineastas americanos em busca de inspiração num local que antes inspirou Ingmar Bergman; e "Par un demi-clair matin", a décima longa-metragem de Bruno Dumont, cineasta que conta com oito presenças na Croisette. Outro papel de protagonista para Léa Seydoux, desta feita como uma jornalista de televisão apanhada nas armadilhas da fama.

Outros europeus com filmes capazes de integrar a selecção oficial em Cannes 2021 incluem o sueco Ruben Östlund, com o seu "Triangle Of Sadness", descrito como uma sátira envolvendo o mundo da moda, um cruzeiro a bordo de um iate de luxo e um capitão marxista que decide punir os seus passageiros; o italiano Nanni Moretti, que terá pronta a sua mais recente obra, "Tre Piani", sobre três famílias de classe média que vivem no mesmo edifício, num bairro de Roma; ou o

Da Rússia, uma forte possibilidade é "Petrov's Flu", de Kirill Serebrennikov, realizado durante a prisão domiciliária do cineasta, acusado de corrupção, após se ter oposto ao regime de Putin. O filme segue um dia na vida de um autor de banda desenhada e da sua família. Do velho continente, há ainda "Cow", do britânico Andrea Arnold, um documentário que acompanha a vida diária de duas vacas.

"Soggy Bottom", de Paul Thomas Anderson, é uma hipótese vinda dos Estados Unidos. Com Cooper Hoffman, Bradley Cooper, o filme centra-se na personagem de um jovem ator e passa-se na Califórnia dos anos 70.

Do resto do mundo, são fortes candidatos "A Hero", do iraniano Aghar Farhadi; "Memoria", mais recente filme do tailandês Apichatpong Weerasethakul, Palma de Ouro em 2010 com "O Tio Boonmee que se Lembra das Suas Vidas Anteriores; e "Petite Fleur", do argentino Santiago Mitre.

por

Recomendamos: Veja mais Artigos de Cannes 2021