Cannes 2022: Cronenberg, Ostlund e Dardenne em competição
"Crimes of the Future" de David Cronenberg é um dos filmes em competição em Cannes.

Cannes 2022  

Cannes 2022: Cronenberg, Ostlund e Dardenne em competição

A seleção oficial da edição 75 foi hoje apresentada. O festival arranca a 17 de maio com a exibição de "Z", comédia de terror de Michel Hazanavicius.

Artigo recomendado:
Cannes 2022: Cronenberg, Ostlund e Dardenne em competição
Cannes 2022
Cineasta russo Kirill Serebrennikov compete em Cannes A organização do festival recusa a presença de delegações oficiais russas, mas admite obras de opositores do regime.

Os últimos filmes de David Cronenberg, James Gray, dos irmãos Dardenne e de Ruben Östlund fazem parte da lista de 18 longas-metragens que vão estar na corrida pela Palma de Ouro em maio, anunciou o delegado geral do Festival de Cannes, Thierry Frémaux, na conferência de imprensa de apresentação, esta quinta-feira.

A abrir estará a comédia de zombies "Z", de Michel Hazanavicius, fora de competição.

Sem primeiras obras, a secção mais importante faz regressar quatro antigos vencedores. Os irmãos Jean Pierre e Luc Dardenne com duas Palmas de Ouro, um grande prémio do júri e outro de melhor realização, aparecem pela oitava vez em competição. Kore-Eda ganhou em 2018 com "Shoplifters - Uma Família de Pequenos Ladrões", recebeu um prémio do júri e vai somar sete participações na corrida à Palma. Apenas com quatro presenças, Ruben Ostlund também já ganhou, em 2017, com "O Quadrado", contagem igual à de Cristian Mungiu, Palma de Ouro em 2007 com "4 meses, 3 Semanas e 2 Dias", a que junta prémios de argumento e realização.

Repetem presença Arnaud Desplechin, que aparece em competição pela sétima vez e nunca ganhou nada, David Cronenberg, sexta presença em competição, a última em 2014, prémio especial do júri com "Crash", em 1996; o polaco Jerzy Skolimowski, o mais velho dos cineastas presentes nesta secção, com 83 anos, que concorreu cinco vezes à Palma de Ouro e ganhou um grande prémio do juri e outro pelo melhor argumento; o norte-americano James Gray que surge pela quinta vez e Park chan-wook, quarta presença em competição, vencedor de um grande prémio do júri e de um prémio do júri.

Este ano, entre os 18 filmes anunciados até ao momento, três são realizados por mulheres: Claire Dennis,  Valeria Bruni Tedeschi e Kelly Reichardt, esta última em estreia na competição principal, condição que partilha com o belga Lukas Dhont, o iraniano Ali Abbasi, que ganhou a secção Un Certain Regard com "Na Fronteira", em 2018, o iraniano Saeed Roustayi e o sueco Tarik Saleh.

Fora de competição, em sessões especiais vão estar "Top Gun: Maverick", "Elvis", de Baz Luhrmann, o documentário "Moonage Daydream", sobre David Bowie, de Brett Morgan, e "Three Thousand Years of Longing" de George Miller, novo filme do australiano após o sucesso de "Mad Max: Estrada da Fúria".

A segunda secção de Cannes, designada Un Certain Regard, apresenta 15 títulos, dos quais sete são primeiras obras.

A 75.ª edição do Festival de Cannes decorre entre 17 e 28 de maio.

Nos próximos dias será apresentada a composição do júri. Será igualmente revelada a imagem oficial e espera-se o anúncio de mais alguns títulos que vão engrossar a lista de hoje.


Seleção Oficial Cannes 2022

Em competição

“Holy Spider", Ali Abbasi (Irão, Suécia)
“Les Amandiers", Valeria Bruni Tedeschi (Itália)
“Crimes of the Future", David Cronenberg (Canadá)
“The Stars at Noon", Claire Denis (França)
“Frère et Soeur", Arnaud Desplechin (França)
“Tori et Lokita", Jean-Pierre e Luc Dardenne (Bélgica)
“Close", Lukas Dhont (Bélgica)
“Armageddon Time", James Gray (EUA)
“Broker", Hirokazu Kore-eda (Japão)
“Nostalgia", Mario Martone (Itália)
“R.M.N.", Cristian Mungiu (Roménia)
“Triangle of Sadness", Ruben Östlund (Suécia)
“Decisions to Leave", Park Chan-Wook (Coreia do Sul)
“Showing Up", Kelly Reichardt (EUA)
“Leila’s Brothers", Saeed Roustayi (Irão)
“Boy from Heaven", Tarik Saleh (Suécia)
“Tchaikovsky’s Wife", Kirill Serebrennikov (Rússia)
“Hi-Han (Eo)", Jerzy Skolimowski (Polónia)

Fora de competição


“Top Gun: Maverick", Joseph Kosinski (EUA)
“Elvis", Baz Luhrmann (EUA)
“Three Thousand Years of Longing", George Miller (Austrália)
“November", Cédric Jimenez (França)
“Masquerade", Nicolas Bedos (França)

Un Certain Regard

“Les Pires", Lise Akoka e Romane Gueret (França)
“Burning Days", Emin Alper (Turquia)
“Metronom", Alexandru Belc (Roménia)
“Retour a Seoul", Davy Chou (França)
“Sick of Myself", Kristoffer Borgli (Noruega)
“Domingo y La Niebla", Ariel Escalante Meza (Costa Rica)
“Plan 75", Hayakawa Chie (Japão)
“Beast", Riley Keough e Gina Gammell (EUA)
“Corsage", Marie Kreutzer (Áustria)
“Butterfly Vision", Maksym Nakonechnyi (Ucrânia)
“Volada Land", Hlynur Palmason (Islândia)
“Rodeo", Lola Quivoron (França)
“Joyland", Saim Sadiq (Palestina)
“The Stranger", Thomas M. Wright (Austrália)
“The Silent Twins", Agnieszka Kmocynska (Polónia)

Cannes Premiere


“Esterno Notte", Marco Bellocchio (Itália)
“Nos Frangins", Rachid Bouchareb (Argélia)
“Irma Vep", Olivier Assayas (França)
“Dodo", Panos H. Koutras (Grécia)

Sessões da Meia-noite


“Moonage Daydream", Brett Morgen (EUA)
“Fumer Fait Tousser", Quentin Dupieux (França)
“Hunt", Lee Jung-Jae (Coreia do Sul)

Sessões Especiais


“The Natural History of Destruction", Sergei Loznitsa (Ucrânia)
“Jerry Lee Lewis: Trouble in Mind", Ethan Coen (EUA)
“All That Breathes", Shaunak Sen (Índia)

por

Recomendamos: Veja mais Artigos de Cannes 2022