Cinco produções portuguesas exibidas no Festival de Berlim 2021
"Luz de Presença", de Diogo Costa Amarante

Cinema PortuguêsFestival  

Cinco produções portuguesas exibidas no Festival de Berlim 2021

Filmes de Diogo Costa Amarante, Susana Nobre, Ana Vaz, Welket Bungué e Olga Lucovnicova constituem o contigente luso.

“Luz de Presença”, o mais recente filme de Diogo Costa Amarante, é uma das cinco produções portuguesas selecionadas para a 71.ª edição do Festival Internacional de Cinema de Berlim.

O filme terá estreia mundial na secção Berlinale Shorts e centra-se no desgosto amoroso de um homem que, numa noite chuvosa, sai de casa para entregar uma carta a alguém que o abandonou. Pelo caminho cruza-se com uma mulher que o avisa para ter atenção à estrada, que o piso está escorregadio.

Este ano, o festival será lançado em duas fases, primeiro como um evento da indústria em formato online, destinado apenas a profissionais da área e imprensa, de 1 a 5 de março, depois, presencialmente, para o público em geral, entre 9 e 20 de junho.

Diogo Costa Amarante regressa assim à Berlinale, onde a sua obra anterior, “Cidade Pequena” (2016), um filme sobre a tomada de consciência da morte por parte de uma criança, interpretada pelo sobrinho do realizador, arrecadou o Urso de Ouro para Melhor Curta-Metragem Internacional.

As outras presenças portuguesas em Berlim incluem "No táxi do Jack", longa-metragem de Susana Nobre que une documentário e ficção, também em estreia mundial, na secção Forum, e "13 Ways of Looking at a Blackbird", de Ana Vaz, na secção Forum Expandido. Na mesma secção, estarão ainda "Mudança", do luso-guineense Welket Bungué, e "Night for day", da britânica Emily Wardill, coprodução luso-austríaca. Por fim, na secção de curtas será também exibido o filme "Nanu Tudor", realizadora moldava Olga Lucovnicova, coprodução entre Portugal, Bélgica e Hungria.

A Berlinale é um dos mais prestigiados festivais internacionais de Cinema. Criado em 1951, foi moldado pelo período do pós-guerra e pela divisão da cidade de Berlim, desenvolvendo-se enquanto plataforma intercultural para a exploração cinemática de temáticas sociais.

por

Recomendamos: Veja mais Artigos de Cinema PortuguêsFestival