Comunidade internacional apela à libertação de Oleg Sentsov
Oleg Sentsov numa imagem divulgada pelo Alto Comissariado para os Direitos Humanos na Rússia

Mais cinema  

Comunidade internacional apela à libertação de Oleg Sentsov

Detido há quatro anos pelas autoridades russas, a situação do cineasta ucraniano Oleg Sentsov tem suscitado os protestos de personalidades e entidades que consideram a sua prisão como atentatória dos mais básicos direitos humanos — Sentsov está em greve da fome desde 14 de Maio.

A situação de saúde do cineasta ucraniano Oleg Sentsov é muito má, podendo estar "próximo do fim", segundo informações divulgadas por membros da sua família. Detido na prisão de Lefortovo, Moscovo, desde Maio de 2014, Sentsov inicou uma greve da fome no passado dia 14 de Maio, com o objectivo de pressionar as autoridades russas a libertar 64 ucranianos que ele define como "presos políticos".

O Alto Comissariado para os Direitos Humanos na Rússia nega as informações, alegando que o seu estado é "satisfatório" — essa mesma entidade divulgou a foto aqui reproduzida, com data de 9 de Agosto. Sentsov, 42 anos, foi condenado por um tribunal militar russo a vinte anos de prisão, em Agosto de 2015, acusado de estar a preparar ataques terroristas na Crimeia, na sequência da sua anexação pela Rússia.

Sentsov tornou-se um nome internacionalmente reconhecido desde a apresentação da sua longa-metragem "Gamer" no Festival de Roterdão de 2012 [trailer].


Para além das tomadas de posição da comunidade cinematográfica, a sua condição tem suscitado protestos de personalidades e entidades que consideram a situação como atentatória dos mais básicos direitos humanos. Christiane Amanpour, Paul Auster, Ian McEwan, Salman Rushdie e Patti Smith são alguns dos signatários de uma carta do PEN America, dirigida a 1 de Julho ao Presidente Vladimir Putin; a Pen International emitiu também um comunicado apelando à sua imediata libertação.

Em França, Jean-Luc Godard, Costa-Gavras, Jacques Audiard, Ken Loach, David Cronenberg, Ariane Mnouchkine, Michel Hazanavicius e Cédric Klapisch contam-se entre os signatários de uma tribuna publicada a 12 de Agosto no jornal "Le Monde", considerando que a sua condenação "é uma violação do direito internacional e das normas fundamentais da justiça", na sequência de "um processo que, manifestamente, não respeitou os direitos de defesa".

A situação de Oleg Sentsov foi tratada pelo documentário "The Trial: The State of Russia vs Oleg Sentsov" [trailer], de Askold Kurov, apresentado na edição de 2017 do Festival de Berlim.

por
publicado 18:07 - 13 agosto '18

Recomendamos: Veja mais Artigos de Mais Cinema