Dois documentários sobre arte urbana chegam a Portugal
Imagem de Bansky em "Exit Through The Gift Shop"

Oscars 2011  

Dois documentários sobre arte urbana chegam a Portugal

“Banksy – Pinta a Parede!” e “Lixo Extraordinário” estreiam nos dias 14 e 28 de Abril, respectivamente. Os dois filmes nomeados para o Oscar de Melhor Documentário vão ser distribuídos pela Midas Filmes.

"Banksy - Pinta a Parede! - Exit Through The Gift Shop"é o polémico documentário do artista britânico Banksy que nos leva por uma viagem ao mundo da arte de rua, à street culture. O filme já ganhou mais de 15 prémios de associações de críticos.

Conta a história de um comerciante francês imigrado nos Estados Unidos com o hábito de nunca sair de casa sem a sua máquina de filmar. Thierry Guetta planeia filmar artistas de rua no processo da criação de arte e começa a seguir vários artistas famosos, como Shephard Fairey, Invader e, claro, Bansky.

A reviravolta é que o objecto do documentário passa a ser Thierry. Bansky ganha um interesse especial pelo peculiar francês e vira a câmara na sua direcção. Mantendo sempre o anonimato, o artista de rua filma a viagem de Thierry por este projecto e a sua consequente ingressão no mundo da arte - o comerciante transforma-se no artista de rua MBW, acrónimo de "Mr. Brainwash".

"Bansky - Pinta a Parede!" é um estudo sobre a criminalidade, a arte, a camaradagem e a incompetência. Uma história hilariante e absurda que Bansky descreve como "a história de como um homem partiu para filmar o não filmável. E falhou".

Bansky continua a recusar divulgar a sua identidade, mas admite poder continuar no mundo do cinema. "Acho que é óbvio que o cinema é a proeminente forma de arte dos nossos dias. Se Miguel Ângelo ou Leonardo Da Vinci fossem vivos estariam a filmar o 'Avatar', não pintariam igrejas. O cinema é incrivelmente democrático e acessível, é provavelmente a melhor opção para quem quer realmente mudar o mundo, não apenas decorá-lo", declara o artista.

"Lixo Extraordinário" filma a união entre a arte e o lixo

 

Filmado entre 2007 e 2009, o brasileiro "Lixo Extraordinário" (Waste Land) de Lucy Walker, João Jardim e Karen Harley acompanha o trabalho do artista plástico Vik Muniz num dos maiores aterros sanitários do mundo.

Vik Muniz é um artista contemporâneo brasileiro conhecido por retratar fotografias de pessoas com materiais dos locais onde elas vivem e trabalham. Quando os cineastas começaram a seguir o trabalho do brasileiro, este estava a desenvolver a ideia do seu novo projecto, uma viagem à lixeira Jardim Gramacho, no Rio de Janeiro.

Ao conhecer um grupo de homens e mulheres que separa o lixo que se pode reciclar do que é inutilizável, Vik Muniz coloca-os como protagonistas do seu novo trabalho. "Lixo Extraordinário" retrata a dignidade e o desespero que os trabalhadores enfrentam quando lhes é sugerido imaginar as suas vidas fora daquele ambiente.

O filme foi nomeado para o Oscar de Melhor Documentário. Apesar de não ter ganho, encantou o público e a crítica em todos os festivais onde foi exibido. A forma como retrata o poder da arte e do espírito humano valeu-lhe em Sundance o prémio do público de Melhor Documentário Internacional. Na Berlinale também foi premiado pelo público na mostra Panorama e ganhou o prémio da Amnistia Internacional.

por

Recomendamos: Veja mais Artigos de DocumentárioOscar 2011