Em busca da verdade
Gonçalo Waddington, Pedro, que investiga o passado revolucionário do pai.

Estreia: "Águas Mil"  

Em busca da verdade

Dois anos depois da ante-estreia no IndieLisboa, “Águas Mil” chega agora às salas de cinema. O novo filme de Ivo Ferreira, surge como uma viagem, que no presente revisita o passado, através de uma história familiar.

Trailer/Cartaz/Sinopse:
 Em busca da verdade
Águas Mil Em Abril de 1974, cai uma ditadura de mais de 40 anos em Portugal e nos anos que se seguiram, a jovem democracia serviu de palco a muitas convulsões políticas. Foi neste ambiente que a acção de um braço armado da extrema-esquerda mudou para sempre o destino de uma família – um pai que desaparece sem deixar rasto, uma mãe que opta por negar o passado e um filho que cresce sem respostas. Em 2008 ...

O período pós 25 de Abril em Portugal, surge como ponto de partida, para um argumento rodado em torno de um jovem na busca de respostas sobre o pai. Pedro, a personagem principal, interpretada por Gonçalo Waddington, representa a geração que desconhece os anos dos braços armados revolucionários, a mesma do realizador. Numa velha roulotte, Pedro parte de Lisboa até ao sul de Espanha, na busca de pistas sobre a morte do pai. Na travessia, Pedro é seguido pela namorada, o amigo, a avó.

A necessidade de fazer uma investigação sobre um período “silenciado” levou Ivo Ferreira a escrever o argumento de “Águas Mil”. O tema sempre suscitou curiosidade ao realizador, que decidiu perceber de forma mais aprofundada “o que move um braço armado a mudar o mundo”. Com os vários cenários estruturados, o cineasta quis explorar as imagens da chuva, da terra e do deserto, numa longa-metragem onde em cada cena o espaço surge cada vez mais árido.

“Águas Mil” não é um filme auto biográfico, mas sim um drama ficcionado da realidade que Ivo Ferreira interpreta de forma pessoal. A longa-metragem é também uma narrativa de três gerações, que no elenco, ao lado de Gonçalo Waddington conta com as participações de Adelaide João, Lídia Franco, Cândido ferreira, Joana Seixas e Hugo Tourita.

por

Recomendamos: Veja mais Artigos de Cinema Português