Entre as memórias do cinemae as coregografias da MTV

Cinema Norte-americanoMusicalMais Cinema  

Entre as memórias do cinema
e as coregografias da MTV

Quase trinta anos passados sobre "Fame", de Alan Parker, eis que surge um remake apostado em renovar as suas componentes. Com alguns talentos à solta, mas também com uma fraca estratégia de espectáculo

É um facto que o novo "Fame", nomeadamente através dos respectivos cartazes, tenta actualizar as memórias do filme original (dirigido por Alan Parker, em 1980). Resta saber se este método de "limpeza" iconográfica chega para sustentar um novo projecto, minimamente consistente e envolvente.

De facto, não chega. "Fame", dirigido por Kevin Tancharoen, recupera o ambiente da escola de artes dramáticas, para o reduzir a uma colecção de estereótipos, tanto de alunos como de professores. Dir-se-ia que se trata menos de fazer um filme e mais de pôr a funcionar uma ideia de marketing que confunde a noção de remake com uma mera "imitação" de algumas referências mais ou menos nostálgicas.

Não admira que o melhor de "Fame" esteja na dimensão propriamente coreográfica de alguns números musicais. Acontece que Tancharoen é um encenador e coreógrafo com grande experiência, sobretudo no mundo da MTV. Seja como for, as suas qualidades e também o talento de alguns dos actores mais jovens (Kay Panabaker, Walter Perez, Naturi Naughton, etc.) não bastam para salvar o novo "Fame"da condição de cópia menor, afinal carente de uma verdadeira estratégia de espectáculo.



FAMA

De Kevin Tancharoen
com Naturi Naughton, Kay Panabaker, Anna Maria Perez de Tagle
Musical
108m
M/12
EUA
2009

                   
Ouça a crítica de João Lopes


por

Recomendamos: Veja mais Artigos de Cinema Norte-americanoMusicalMais Cinema