Estoril, dia 2: Lou Reed, fotógrafo
Lou Reed apresenta a exposição de fotografias "Romanticism":
paisagem e arquitectura são elementos constantes.

Estoril Film Festival  

Estoril, dia 2: Lou Reed, fotógrafo

Lou Reed sente que está no paraído ao expor as suas fotografias no festival do Estoril

Aos 68 anos o norte-americano Lou Reed, músico e compositor partilha com o público uma nova forma de expressão. Fotografou lugares em viagens feitas ao longo de dois anos, porque queria fixar as paisagens e porque acredita qu o resultado é muitas vezes mais bonito do que o original.

O dom que Lou Reed parece ter na captação das imagens é aceite com tranquilidade, a mesma com que assume que não vai tornar-se fotógrafo, porque as artes não funcionam dessa forma estanque e compartimentada, ele é simplesmente um artista.

O interesse pelos lugares onde passa, pode já estar documentado nesta visita a Portugal. Lou Reed deixou a resposta em aberto, sobre a possibilidade de fotografar as paisagens nacionais. "Quem garante que já não andei a tirar fotografias?" - atirou a pergunta aos jornalistas quando chegou ao Estoril para a abertura da exposição no Centro de Congressos. O músico confessou-se encantado com o país, gosta de Lisboa, que já conhecia, e remata que expor o trabalho dele no festival parece o paraíso.

Lou Reed tem hoje encontro marcado com o público na sala onde vai ser projectado o filme "Red Shirley", retrato documental tirado a partir de uma conversa com uma prima centenária, e que marca a estreia do músico como realizador.

A exposição de fotografias 'Romanticism' pode ser vista no Centro de Congressos até 14 de Novembro

por

Recomendamos: Veja mais Artigos de Estoril Film Festival