Estoril, dia 6: o mestre e o chef
Capa da edição conjunta em DVD de "La Jetée" e "Sans Soleil" (Criterion):
Chris Marker apresenta os dois filmes no Estoril

Estoril Film Festival  

Estoril, dia 6: o mestre e o chef

O documentarista francês Chris Marker inspirou criadores de todas as artes; o cozinheiro Juan Maria Arzak é uma estrela da degustação

Aos 90 anos Chris Marker é um cineasta celebrado por uma obra extensa, com mais de 50 filmes, em especial no campo do cinema documental. Mas foi uma curta metragem, de ficção que colocou em definitivo o nome deste cineasta como referência e inspiração em vários campos artísticos.

"La Jetée" de 1962 abalou as convicções sobre o papel e a importância do movimento no cinema, com uma narrativa construída por imagens estáticas e fotografias filmadas.

Um legado que altertou a percpção do movimento no cinema e as coordenadas na ficção científica, servindo de referência ao realizador Terry Gillian para o filme "12 macacos". Chris Marker está no Estoril e vai participar no debate para reflectir sobre o cineasta que foi e o artista que é.

A arte de cozinhar: ficção ou realidade

A alta cozinha é hoje em dia, mais uma das artes com projecção mundial e interesse acrescido.

O basco Juan Maria Arzak, é uma estrela do universo da degustação, com vários prémios internacionais de carreira.

O chef, além de fazer parte do júri no Estoril, é protagonista de uma masterclass, depois da sessão de "O Cozinheiro, o Ladrão, a Mulher Dele e o Amante Dela", filme que ocupa a memória de muito apreciadores do cinema e em especial do cinema do realziador britânico Peter Greenaway.



Destaques para quarta-feira, dia 10:

Porjecção de "La Jetée" e "Sans Soleil" com Chris Marker, no casino do Estoril, 19h00.

Projecção de "O Cozinheiro, o Ladrão, a Mulher Dele e o Amante Dela" e masterclass de Juan Maria Arzak, no centro de congressos do Estoril, 19h00.

> Áudio reportagem de Lara Marques Pereira

por

Recomendamos: Veja mais Artigos de Estoril Film Festival