Feios, porcos e... bonzinhos

Cinema EuropeuMais Cinema  

"Feios, porcos e... bonzinhos"

Pouco mais de um ano passado sobre "A Turma", o cinema francês volta a interessar-se pelo universo da escola: "Uns Belos Rapazes" marca a estreia na realização de Riad Satouff

Apetece recuperar o título do célebre filme do italiano Ettore Scola sobre as personagens não muito "glamourosas" de um bairro da lata — "Feios, Porcos e Maus" (1976) — para sugerirmos o que acontece neste filme de estreia de Riad Satouff (cineasta francês que vem da banda desenhada). De facto, também aqui deparamos com figuras mais ou menos marginais, mas de outro tipo de marginalidade: os heróis de "Uns Belos Rapazes/Les Beaux Gosses" vivem à margem dos mais velhos porque as atribulações da puberdade os transformam em pequenos e simpáticos heróis da... descoberta da sexualidade.

É pena que o filme resvale, por vezes, para o meramente caricatural, como se não acreditasse demasiado na verdade existencial das suas personagens. Seja como for, há nele uma verdade dos corpos e dos gestos que merece ser valorizada — afinal de contas, Riad Satouff sabe que os jovens são muitas vezes reduzidos a estereótipos e o seu filme, pelo menos, tem o mérito de sublinhar a singularidade dos indivíduos.

Na actual produção francesa, este será um descendente directo de "A Turma" (2008), de Laurent Cantet, filme que pela sua originalidade (e também graças à Palma de Ouro de Cannes) abriu um novo capítulo na abordagem dos temas juvenis. Os resultados são francamente menores, mas persiste a vontade de (re)fazer um realismo que não simplifique nem as relações humanas nem os problemas sociais.



UNS BELOS RAPAZES

De Riad Sattouf
com Vincent Lacoste, Anthony Sonigo, Alice Trémolière Comédia
90m
M/12
FRA
2009

> Ouça a crítica de João Lopes




por

Recomendamos: Veja mais Artigos de Cinema EuropeuMais Cinema