Filmar a história para alémdas regras televisivas
O cinema alemão olhando para a história do seu país

Cinema EuropeuOscar 2009Mais Cinema  

Filmar a história para além
das regras televisivas

Uma evocação dos tempos traumáticos do terrorismo urbano na Alemanha — "O Complexo Baader Meinhof" é candidato ao Oscar de melhor filme estrangeiro

Um dos efeitos mais automáticos do jornalismo sensacionalista que, hoje em dia, se pratica (sobretudo nas televisões) é o de reduzir todas as memórias históricas a categorias lineares e maniqueístas. Isso acontece, aliás, mesmo com eventos relativamente próximos, muitas vezes tratados de modo panfletário ou moralista.

A principal virtude do filme de Uli Edel — candidato pela Alemanha ao Oscar de melhor filme estrangeiro — é a de tentar contrariar os efeitos daquele jornalismo, para mais a pretexto de um momento particularmente doloroso (finais dos anos 60, começo da década de 70), com o grupo terrorista Baader Meinhof a deixar as marcas da sua violência na sociedade alemã.

De facto, trata-se aqui de colocar em cena as personagens de Andreas Baader e Ulrike Meinhof (em excelentes interpretações de Moritz Bleibtreu e Martina Gedeck), por um lado não simplificando a sua complexidade psicológica e também as suas contradições ideológicas, por outro lado não desligando a sua actividade de um contexto mais geral em que, nomeadamente na Europa, se viviam grandes convulsões sociais e políticas (sendo Maio 68, em França, a mais emblemática dessas convulsões).

Além do mais, mesmo com todas as fragilidades de construção que lhe possamos apontar, o filme de Uli Edel deixa uma mensagem que vale a pena sublinhar — a de que é possível um cinema europeu que não viva "dependente" de imitar modelos americanos, ao mesmo tempo que não abdica de construir uma relação de conhecimento com a história do nosso continente.



O COMPLEXO BAADER MEINHOF - DER BAADER MEINHOF

De Uli Edel, com Martina Gedeck, Moritz Bleibtreu, Johanna Wokaleck; Drama, Histórico; 150m; M/12; ALE/FRA/República Checa

Ouça a crítica de João Lopes (conteúdo exclusivo do blog)

 

 

 

por

Recomendamos: Veja mais Artigos de Cinema EuropeuOscar 2009Mais Cinema