Filme antropológico ganha IndieLisboa

DocumentárioCinema Português  

Filme antropológico ganha IndieLisboa

"Jesus Por um Dia", vencedor da competição nacional do 9º IndieLisboa documenta o processo de reconstituição da Via Sacra, envolvendo uma comunidade local e os reclusos de uma prisão.

Numa aldeia de Trás-os-Montes, a comunidade recorre aos reclusos da prisão de Bragança para garantir elementos suficientes para realizar da reconstituição da Via Sacra. Durante as cinco semanas que antecedem a Páscoa, Verónica Castro e Helena Inverno acompanham os preparativos dentro e fora da prisão para este momento único de ser "Jesus Por um Dia".

O filme pretende perceber de que forma as tradições se podem manter, mesmo quando sofrem alterações, e de que modo essas alterações podem significar contornos diferentes para as tradições.

A procissão pode ser uma forma de esbater as diferenças entre diferentes elementos da comunidade. Por um lado, os locais que desejam manter a celebração, cada vez mais ameaçada por falta de gente, e por outro, há um desejo dos responsáveis na prisão de ajudar os reclusos no processo de integração na comunidade quando acabarem de cumprir as penas.

Verónica Castro é mexicana, radicada na Europa desde há dez anos, mais de metade vividos em Portugal, onde começou por se interessar pelas comunidades estrangeiras que escolhem um estilo de vida alternativo e que se instalam nas Beiras.

Helena Inverno é Alentejana, tem um percurso ligado às artes visuais, mas até agora ainda não tinha assinado um filme em nome próprio. A estreia desta dupla é antes de mais um desafio de produção, com um projecto que não podia ser previamente planificado, mas que foi construído à medida que foi filmado. Não tinham garantias sobre a entrada no estabelecimento prisional de Bragança, nem tão pouco sabiam que os protagonistas viriam a ser os mesmos até à celebração da Via Sacra.

Helena Inverno sublinha que neste caso, as relações de confiança que foram sendo criadas, eram a única possibilidade para planificar, e a única decisão tomada, antecipadamente, foi a de formar uma equipa de rodagem na cadeia exclusivamente composta por mulheres.

"Jesus Por um Dia" é o testemunho de como as comunidades tentam sobreviver à desertificação e à fuga das populações para outros destinos mais atraentes. Mas pode vir a transformar-se num documento antropológico, tendo em conta que a Via Sacra, que envolve os esforços da toda a pequena comunidade, já não teve condições para se realizar este ano.

O filme captou um momento, que só o tempo poderá dizer se foi o último.

por

Recomendamos: Veja mais Artigos de DocumentárioCinema Português