Locarno distingue dois filmes portugueses
Locarno 2012: João Pedro Rodrigues e João Rui Guerra da Mata

Cinema PortuguêsFestival  

Locarno distingue dois filmes portugueses

Através de uma longa e uma curta metragem, o cinema português saíu do Festival de Locarno com duas distinções partilhadas por dois cineastas: João Pedro Rodrigues e João Rui Guerra da Mata.

"A Última Vez que Vi Macau", de João Pedro Rodrigues e João Rui Guerra da Mata, recebeu uma menção especial do júri da competição internacional da 65ª edição do Festival de Locarno.

Na sua declaração de voto, o júri, presidido pelo tailandês Apichatpong Weerasethakul, atribuiu a sua menção directamente a uma figura do filme: "Para a extraordinária personagem de Candy (...), devido à sua poderosa presença através da ausência, de uma maneira que surgiu ao júri como representando a imensa coragem do cinema português num tempo em que os falhanços de governos e sistemas sociais ameaçam a arte cinematográfica em todo o mundo."

João Rui Guerra da Mata obteve mais uma distinção, na secção "Pardi di domani" ('Leopardos do futuro'). A sua curta-metragem "O Que Arde Cura" recebeu o prémio Film und Video Untertilegung, que se traduz na legendagem em três líguas diferentes para mercados do leste da Europa. O intérprete de "O Que Arde Cura" é João Pedro Rodrigues.

O prémio principal do certame, Leopardo de Ouro, foi para o filme francês "La Fille de Nulle Part", de Jean-Claude Brisseau. "Somebody Up There Likes Me", do americano Bob Byington, recebeu o prémio especial do júri, enquanto o chinês Ying Liang foi considerado o melhor realizador, por "When Night Falls".

No site oficial do festival, podemos encontrar todos os títulos do palmarés.

* * * * *

"A Última Vez que Vi Macau" será o filme de abertura do Doc Lisboa (18/28 Outubro).

por
publicado 18:09 - 12 agosto '12

Recomendamos: Veja mais Artigos de Cinema PortuguêsFestival