Luso-guineense Welket Bungué viaja no futuro com David Cronenberg

Mais Cinema  

Luso-guineense Welket Bungué viaja no futuro com David Cronenberg

"Crimes of the Future" será rodado entre agosto e setembro, maioritariamente em Atenas.

O luso-guineense Welket Bungué vai entrar no próximo filme do realizador canadiano David Cronenberg, "Crimes of the Future", que será rodado no verão na Grécia, revelou o produtor Robert Lantos.

De acordo com vários meios especializados, que citam Lantos, David Cronenberg rodará este thriller de ficção científica entre agosto e setembro, maioritariamente em Atenas, com um elenco que contará com Viggo Mortensen, Léa Seydoux, Kristen Stewart e com o Welket Bungué, entre outros.

Escrito pelo próprio Cronenberg, "Crimes of the Future" decorre num futuro não muito distante, no qual a Humanidade aprendeu a adaptar-se a um ambiente sintético. Essa alteração conduziu os seres humanos a uma metamorfose em que alteraram a sua condição biológica.

O realizador volta a rodear-se de pessoas com quem trabalhou em projetos anteriores, nomeadamente Lantos, que também produziu "Crash" (1996), ou "eXistenZ" (1999), e o ator Viggo Mortensen, protagonista em "Uma história de violência" (2005) e "Promessas perigosas" (2007).

Numa entrevista recente à revista GQ, Viggo Mortensen explicou que David Cronenberg já tinha o argumento deste projeto há algum tempo, mas nunca tivera oportunidade de o rodar, e que o tom do filme poderá remeter para o começo de carreira do realizador.

O novo projeto tem o mesmo título de um filme que David Cronenberg rodou em 1970, mas não foi adiantada qualquer ligação entre ambos.

Para Welket Bungué, ator e realizador, será uma estreia numa produção de David Cronenberg. Nascido na Guiné-Bissau em 1988, Bungué cresceu em Portugal, onde se licenciou em teatro, estudou também no Brasil e vive atualmente em Berlim. Tem mais de uma dezena de curtas-metragens enquanto realizador e trabalha em representação há mais de uma década.

Participou em filmes como "Joaquim", do brasileiro Marcelo Gomes, "Cartas da guerra", de Ivo Ferreira, e "Berlin Alexanderplatz", do realizador alemão Burhan Qurbani, e que lhe valeu um prémio de representação em 2020 no Festival Internacional de Cinema de Estocolmo.

David Cronenberg, 78 anos, é autor de filmes como "Videodrome (1983), "A mosca" (1986), "O festim nu" (1991), "Crash" (1996), "Uma história de violência" (2005) e "Cosmopolis" (2012), produzido pelo português Paulo Branco.

Cronenberg, cuja última longa-metragem, "Mapa para as estrelas", data de 2014, é considerado "um dos mais ousados e estimulantes realizadores de sempre, um incansável inovador de formas e linguagens", como definiu o festival de Veneza quando lhe atribuiu o Leão de Ouro de carreira em 2018.

por

Recomendamos: Veja mais Artigos de Mais Cinema