Memórias de Bruno Ganz
"O Amigo Americano" (1977): um dos filmes em que Bruno Ganz foi dirigido por Wim Wenders

Obituário  

Memórias de Bruno Ganz

Especialmente conhecido através de filmes como "As Asas do Desejo" e "A Queda", o actor Bruno Ganz deixa uma filmografia exemplar, em ziguezague entre Europa e EUA — faleceu aos 77 anos de idade.

Actor nascido da Suíça, personagem emblemática do moderno cinema alemão, Bruno Ganz faleceu no dia 15 de Fevereiro, em Zurique — contava 77 anos.

Com uma sólida formação teatral,  passou pelo Berliner Schaubühne e, em boa verdade, nunca abandonou o palco. De qualquer modo, foi o cinema que o tornou internacionalmente conhecido, e tanto mais quanto a sua carreira manteve um permanente ziguezague entre cinema europeu e produção americana.

Entre os seus títulos mais populares incluem-se "Nosferatu, o Fantasma da Noite" (1979), de Werner Herzog, "As Asas do Desejo" (1987), de Wim Wenders (sem esquecer a sequela dos anjos de Berlim, "Tão Longe, Tão Perto", seis anos mais tarde), e sobretudo "A Queda" (2004), de Oliver Hirschbiegel, em que interpretava a personagem de Adolf Hitler. Em 2010, a Academia de Cinema Europeu distinguiu-o com um prémio de carreira.

Além dos citados, eis mais cinco filmes possíveis para começarmos a conhecer o trabalho de Bruno Ganz:

* A MARQUESA D'O (1976) — Adaptando um conto de Heinrich von Kleist, Eric Rohmer encenava de forma magistral uma história de bizarro assombramento e sedução; os papéis principais pertenciam a Edith Clever e Ganz.


* O AMIGO AMERICANO (1977) — Ganz contracenava com Nicholas Ray. Baseado em Patricia Highsmith, este "thriller" centrado na falsificação de objectos artísticos, é um dos filmes exemplares da conjugação Europa/EUA no cinema de Wenders.

* A CIDADE BRANCA (1983) — Por certo um dos mais belos filmes que já se fizeram sobre Lisboa. Sob a direcção do suíço Alain Tanner, Ganz assumia a personagem romântica de um marinheiro que, nas margens do Tejo, pressente uma possibilidade de redenção.

* A ETERNIDADE E UM DIA (1998) — Palma de Ouro de Cannes, é uma das parábolas europeis assinada pelo grego Theo Angelopoulos — Ganz interpreta um escritor que, no final da sua vida, tenta salvar a existência de um refugiado albanês.

* O CONSELHEIRO (2013) — Sofisticado "thriller" sobre o comércio de drogas, continua a ser um dos filmes mais mal amados de Ridley Scott; Ganz surge num papel secundário num elenco liderado por Michael Fassbender, Javier Bardem e Brad Pitt.

por
publicado 17:19 - 16 fevereiro '19

Recomendamos: Veja mais Artigos de Obituário