Michael Haneke ganha Palma de Ouro
Michael Haneke com a segunda Palma de Ouro (Reuters)

Cannes 2012  

Michael Haneke ganha Palma de Ouro

"Amour" foi premiado pelo júri presidido por Nanni Moretti e coloca Michael Haneke na galeria dos cineastas consagrados com duas Palmas de Ouro.

Artigo recomendado:
Michael Haneke ganha Palma de Ouro
Cannes 2012
Michael Haneke filma o amor e a morte Cineasta austríaco gela o Festival de Cannes com uma obra centrada num casal de octagenários.

O  realizador austríaco Michael Haneke recebeu a segunda Palma de Ouro da sua carreira com "Amour" (estreia 29 novembro em Poertugal através da Leopardo Filmes de Paulo Branco), um drama sobre o envelhecimento e o derradeiro sopro de amor de um casal de idosos.

Ao aceitar o prémio, Haneke dividiu o palco com os dois atores - Emmanuelle Riva, nascida em 1927, tinha estado em Cannes, em 1959, com o clássico "Hiroshima Meu Amor", de Alain Resnais; Jean-Louis Trintignant,, nascido em 1930, referiu, no seu agradecimento, que Haneke é o maior realizador com quem trabalhou.

Após ter valorizado o papel dos seus atores Haneke salientou, na conferência de imprensa dos laureados, que este é um filme baseado numa experiência pessoal e que estabeleceu um compromisso com a sua mulher no sentido de não envelhecerem de forma dolorosa.

O 65º Festival de Cannes entra para a história ao colocar Haneke na restrita galeira de cineastas que ganharam duas Palmas de Ouro: Alf Sjöberg, Francis Ford Coppola, Bille August, Emir Kusturica, Shohei Imamura e os irmãos Jean-Pierre e Luc Dardenne.

Num palmarés com pedigree estão três realizadores premiados em anos anteriores com a Palma de Ouro: além de Michael Haneke, surgem o britânico Ken Loach - a comédia social "Angel's Share" foi distinguido com o Prémio do Júri - e o romeno Cristian Mungiu - recebeu prémios de melhor argumento e melhor interpretação feminina para as duas atrizes principais de "Para Além das Colinas/Beyond the Hills", um drama sobre um caso de opressão numa comunidade religiosa.

O italiano Matteo Garrone recebeu o Grande Prémio do Júri com a comédia "Reality" sobre o impacto do Big Brother numa comunidade napolitana. Repetiu-se a situação verificada em 2008 quando o realizador recebeu o mesmo prémio, o segundo mais importante do palmarés, com "Gomorra".

Na categoria de interpretação foi distinguido o dinamarquês Mads Mikkelsen pelo seu papel de um suposto pedóflio em "Jagten/A Caçada" de Tomas Vinterberg.

Das diversas escolhas do júri, a menos consensual foi o prémio de realização para o mexicano Carlos Reygadas, com "Post Tenebras Lux", um dos filmes mais apupadospela imprensa neste festival.

A Caméra d'Or que premia a melhor primeira obra distinguiu "Beasts of the Southern Wild", de Benh Zeitlin, uma das boas surpresas do Festival de Sundance realizado em janeiro - é o único filme norte-americano no palmarés e o seu realizador salientou que este prémio distringue uma equipa com muitos estreantes em cinema.

Palmarés 65º Festival de Cannes 2012

* PALMA DE OURO - AMOUR, Michael Haneke (Áustria, França)

* GRANDE PRÉMIO DO JÚRI - REALITY, Matteo Garrone (Itália)

* REALIZAÇÃO - CARLOS REYGADAS, Post Tenebras Lux (México)

* ATOR - MADS MIKKELSEN, The Hunt (Dinamarca)

* ATRIZ - CRISTINA FLUTUR e COSMINA STRATAN, Beyond the Hills (Roménia)

* ARGUMENTO - BEYOND THE HILLS - Cristian Mungiu (Roménia)

* PRÉMIO DO JÚRI - THE ANGEL'S SHARE - Ken Loach (Grã-Bretanha)

* PALMA DE OURO (curtas-metragens) - SESSIZ-BE DENG (SILÊNCIO), L. Rezan YESILBAS (Turquia)

* CÂMARA DE OURO (primeiras obras) - BEASTS OF SOUTHERN WILD, de Behn Zeitlin (EUA)

por
publicado 18:33 - 27 maio '12

Recomendamos: Veja mais Artigos de Cannes 2012