Morreu Dean Stockwell, o rapaz dos cabelos verdes
"Viùva... Mas Não Muito" (1988) — uma nomeação para o Oscar de melhor actor secundário

Obituário  

Morreu Dean Stockwell, "o rapaz dos cabelos verdes"

A sua carreira ocupa seis décadas da história do cinema americano: Dean Stowckwell, notável actor secundário, faleceu aos 85 anos de idade.

Actor desde criança, eterno secundário, as suas imagens povoam seis décadas da história do cinema americano: Dean Stockwell faleceu de causas naturais, no dia 7 de novembro, na sua casa de Ranchos de Taos, Novo México — contava 85 anos.

Talento precoce, o seu nome surge automaticamente associado a "O Rapaz dos Cabelos Verdes" (1948), subtil parábola sobre o valor social da diferença assinada por Joseph Losey.


Na verdade, quando o filme foi lançado, Stockwell, com 12 anos, tinha já a experiência de uma boa dezena de interpretações, nomeadamente no musical "Paixão de Marinheiro" (1945), de George Sidney, e no drama "A Luz É para Todos" (1947), de Elia Kazan.

Já veterano, obteve uma nomeação para o Oscar de melhor actor secundário graças a "Viúva... Mas Não Muito" (1988), contracenando com Michelle Pfeiffer, sob a direcção de Jonathan Demme. É, por certo, uma das suas composições mais conhecidas, a par de "Paris, Texas" (1984), de Wim Wenders.

A quantidade de filmes marcantes em que surgiu é impressionante, quanto mais não seja porque nunca se traduziu numa identificação automática junto da maior parte dos espectadores. Eis alguns desses filmes:

* LONGA VIAGEM PARA A NOITE (1962) — adaptação da peça de Eugene O'Neill, realizada por Sidney Lumet; com Katharine Hepburn e Jason Robards.

* DUNA (1984) — a versão do clássico de Frank Herbert produzida por Dino De Laurentiis e assinada por David Lynch.

* VELUDO AZUL (1986) — Lynch outra vez: o pesadelo romântico em que Stockwell, inesquecível, se encena ao som de "In Dreams", de Roy Orbinson.


* JARDINS DE PEDRA (1987) — drama do mundo militar, por certo um dos títulos mais esquecidos da filmografia de Francis Ford Coppola.

* TUCKER, O HOMEM E O SEU SONHO (1988) — de novo sob a direcção de Coppola, interpretando o papel de Howard Hughes.

* O JOGADOR (1992) — com Tim Robbins no papel central, visão cáustica dos bastidores de Hollywood por Robert Altman.

* O CANDIDATO DA VERDADE (2004) — reencontro com Jonathan Demme, "remake" do clássico "The Manchurian Candidate" (1962), de John Frankenheimer, agora com Denzel Washington.

por
publicado 23:07 - 10 novembro '21

Recomendamos: Veja mais Artigos de Obituário